Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Carta aberta

por O 6º Violino, em 19.05.18

untitled.png

Caro Bruno Miguel,

Esperava só ter de te dirigir estas palavras na segunda-feira, depois da final de amanhã. Esperei este tempo todo para não ser acusado de desviar o foco do que é importante. Mas tu não deixaste.

Não estava à espera que tivesses a decência de te demitires. Porque não és um Homem decente.

Não quero saber da tua vida particular para nada. És tu que a chamas para te fazeres de coitadinho. És tu que criticas quem às vezes o faz, mas és o primeiro a usar a tua família. És tu que usas e abusas da tua família. E ninguém quer saber disso para nada. Mas isso é um problema que só a tua família tem de resolver.

Bruno Miguel, eu sei que tu sabes que não tens mercado de trabalho para além do tacho que arranjaste. Tu sabes que os jogadores e os treinadores têm mercado, só tu e os teus "muchachos", tirando o Carlos Vieira, não têm.

És tu e a tua Direcção, os responsáveis por tudo o que se passou na Academia, sabias que ia haver confusão. Todos sabemos que não foi a primeira visita feita pelas claques. Já sabias o que se tinha passado no aeroporto do Funchal e posteriormente na garagem do Estádio. E não protegeste a "tua família", os jogadores, em nenhum desses casos.

És um irresponsável e só queres saber do teu emprego e dos teus familiares e amigos. Em véspera de uma Final de Taça fazes o maior ataque da história do Clube aos jogadores, os teus familiares que escolheste. Então os jogadores é que foram responsáveis? 

Esqueceste-te de dizer que na Academia vivem dezenas de miudos e que só estava um segurança à entrada?

Onde andam as dezenas de câmaras de segurança?

Sabes, já tenho pena por ti, porque estás doente, e temos de ser cuidadosos e carinhosos nas horas más, por muito que não prestes. E já tenho essa opinião há muito tempo, ao contrário dos teus "amigos" que agora te viraram as costas. 

Voltando às claques, tens coragem de acabar com o negócio dos bilhetes? Não tens, porque te serves das claques para fazer serviços em troca dos bilhetes. Acaba com as claques, se fores Homem!

A tua conferência de imprensa de hoje mostra que estás perturbado, que já nem sequer tens a noção do ridículo a que te expões. Mas pior que isso, não queres saber do Sporting para nada, não estás preocupado com o ridículo desta situação. Estás mais agarrado do que o Godinho em 2012, e essa marca vai ficar para sempre em ti.

Não queres saber da profunda divisão que criaste no Clube, porque só te vez ao espelho. És um novo rico que mudou a imagem com o ordenado do Clube, és um deslumbrado com o poder, mas o Sporting não é uma empresa de soalho flutuante nem tu já és mestre de obras.

Vai-te embora de vez! O Sporting agradece-te!
SL

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:34

"Brunose"

por O 6º Violino, em 12.03.18

15873363_727951217367669_3607120287794002980_n.png

Por vontade própria e por afazeres profissionais, tenho-me abstido de escrever sobre o nosso Clube. Há tanto por dizer que o difícil é saber por onde começar. Talvez pela ordem cronológica de alguns acontecimentos recentes.

Este Blog foi citado por Bruno Miguel e seus lacaios como parte de uma lista negra de alvos a abater.

Fique Bruno Miguel descansado que a citação não nos fará mudar uma virgula em tudo o que achamos que devemos escrever na defesa intransigente daquilo que acharmos ser os superiores interesses do Clube. É perder tempo.

Vindo de quem vem também não é um motivo de orgulho, apenas completamente indiferente.

Passemos então à Assembleia Geral. Bruno Miguel fica na história do Clube por ter sido o primeiro presidente a fugir de uma Assembleia Geral. E fugiu porque sabia que as suas propostas não iam passar com a necessária percentagem de votos.

Fez a sua habitual cena de teatro com a colaboração do inenarrável Marta Soares, que foi literalmente o seu bombeiro.

Já não existem palavras para definir Marta Soares.

A segunda Assembleia Geral é transformada por Bruno Miguel numa Assembleia "semi-eleitoral", organizada de forma atabalhoada e amadora, onde a contagem dos votos foi a cereja no topo do bolo. Numa sala fechada sem ninguém a ter acesso, os números davam aquilo que Bruno Miguel quisesse. 

Bruno Miguel fez aquilo que tanto criticava em Godinho Lopes, contactar os Núcleos do Sporting e organizar excursões de sócios para fazer número. Sim, número, porque 90% não faz a mínima ideia no que estava em causa, e prova disso são as dúvidas levantadas por grupos com décadas de existência, como os Stromp, Cinquentenários, entre outros.

Mais uma vez Marta Soares, a mando de Bruno Miguel, fez algo que nunca aconteceu na história das assembleias do Clube, passar o período antes da ordem do dia para o final da Assembleia, não permitindo discussão sobre o que ia votar...

É um momento de hipnose em que os sócios nem querem saber no que votam, parecem vidrados num qualquer líder de ceita religiosa.

Uma curiosidade: um sócio, de nome Fernando Santos quis intervir com sentido critico e foi prontamente vaiado e ameaçado, tendo Marta Soares dito mais do que uma vez que o mesmo não tinha condições para falar, quando é Marta Soares que tem obrigação de criar essas mesmas condições, mesmo que o sócio fosse para o púlpito dizer disparates. 

É um Clube a sofrer do vírus "Brunose", um Clube cada vez mais populista e pimba, onde basta um "Benfica é merda!" para que a populaça fique em êxtase. 

A mesma doença que faz com que se aceite que nomes de sócios com décadas de associativismo sejam enxovalhados através da televisão do Clube, a mesma doença que permite que um Presidente tenha um discurso de 30 minutos de uma Assembleia a atacar sócios que não lhe prestam vassalagem.

O Sporting está gravemente doente, e tenho para mim que a "Brunose" faça do Clube um doente em estado terminal.

SL

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:50

A Ressaca

por O 6º Violino, em 28.01.18

lEyV4xdU_400x400.png

Um troféu é um troféu. A Taça da Liga também se fez para vencer. Sempre. Todos os anos, não quando nos apetece ou quando nos dá jeito. O Sporting e os Sportinguistas têm um trauma natural por causa de uma final disputada no Algarve. Passaram a chamar a esta competição "Taça Lucilio Batista". Os pormenores todos sabem.

Bruno Miguel quando entrou no Sporting, ávido de protagonismo, aproveitou esta competição para marcar território. Recordemos que tentou eliminar o F.C.Porto na secretaria, e ameaçou jogar na temporada seguinte com os juniores, mostrando um profundo desconhecimento pelos regulamentos. 

A Taça da Liga vale hoje o mesmo desde a sua criação, mas para Bruno Miguel esta deve ser a primeira edição desta competição. 

Sobre as suas reacções pós jogos, nada a dizer, é o mesmo das voltas olímpicas, que tenta capitalizar as vitórias para si, e nas derrotas ou empates vai "descascar" para a sua plataforma preferida e seu porto de abrigo, o facebook.

Desde há umas semanas a esta parte, o rapaz Bruno Miguel tem frequentemente desafiado os seus críticos a comparecer à Assembleia Geral de dia 3 de Fevereiro. Como se as Assembleias Gerais fossem a "última Coca Cola do deserto" desde 2013. Já aqui escrevi, que se é para ir para as Assembleias mentir sobre investidores, essa é a sua praia. Sobre a convocatória para a mesma, lá estão mais umas alterações estatutárias que ninguém conhece para serem aprovadas por uma centena ou duas de associados que ainda têm paciência para o aturar, ou que são convocados para lá estar. Para além dos estatutos, compra e venda de terrenos que ninguém sabe quais são. Mas, a cereja no topo do bolo. Alteração do Regulamento Disciplinar, no qual Bruno Miguel com o apoio do inenarrável Conselho Fiscal, pretende fazer uma "limpeza étnica". Alguém sabe o que vai aprovar? Por mim, pode expulsar todos os sócios que pretender e que não lhe prestam vassalagem. O resultado prático será o mesmo. O ruído será o mesmo. O Sportinguismo de cada um será o mesmo. Não se é mais Sportinguista por se ser sócio. Até porque muitos dos que batem hoje com a mão no peito são os mesmos que estiveram anos sem pagar quotas.

Servirá apenas para inchar o ego da criatura.

P.S.1 - "A ressaca" é uma série de filmes em que um grupo de 4 amigos adultos se tornam adolescentes por umas horas, vitimas de droga e álcool por onde vão passando nas suas festas de despedida de solteiro. Vivem numa realidade paralela durante várias horas/dias.

P.S.2 - As declarações de Jorge Jesus no final do jogo de ontem são desprezíveis. Nem a sua natural "labreguice" desculpa o menosprezo e "achincalhamento" ao Sporting. Bruno Miguel merece um treinador com um ego tão grande como o seu, e ambos vão terminar à "traulitada", como é óbvio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 17:14

Dependência

por O 6º Violino, em 21.01.18

atirar-pedras.jpg

A Organização Mundial de Saúde considerou há pouco tempo o vicio dos jogo como uma doença. Uma entre outras dos tempos modernos. 

A utilização de consolas de jogos, fenómeno com pouco mais de duas décadas, foi e ainda é, um problema transversal à sociedade ocidental, afectando maioritariamente crianças e adolescentes.

Mais recentemente, a utilização das redes sociais ganhou proporções gigantescas, atingindo uma camada de população com idade também superior. A utilização das mesma não encerra em si nada de pejorativo, é um meio de comunicarmos como outro qualquer, e à velocidade instantânea. Não pretendo correr o "risco" de fazer uma critica directa e contraditória da sua utilização. Para tudo há um tempo, e também eu recorro algumas vezes às mesmas para emitir opinião e/ou comunicar com amigos ou desconhecidos. Nada contra.

Viajemos no tempo até 2011, para chegarmos ao "cherne" da questão: Em 2011, um perfeito desconhecido do desporto em Portugal e no Sporting, aparece como alternativa à continuação daquilo a que se denominava o "projecto Roquette". Bruno Miguel, até então um desconhecido e pequeno empresário do ramo da construção civil, com apenas um funcionário, Luís Ferrão (hoje funcionário do Sporting), sem trabalho (basta ver o site da sua antiga empresa, Soluções Atelier) aparece como um fenómeno das redes sociais, em particular no facebook. Presidente de uma Fundação que lhe colocava pão na mesa, a mesma viria a ser encerrada pouco depois de assumir a presidência do Clube. Para quem dizia que movimentava centenas de crianças, no mínimo não lhe ficou bem o abandono das mesmas nem o manchar do nome Aragão Pinto, cujo filho parece ser hoje alguém ligado a transferências de jogadores, daí, provavelmente, o seu silêncio. 

Sejamos claros, Bruno Miguel é um viciado, também em redes sociais, em particular no facebook. Já tentou várias curas, mas tem sempre recaídas e não resiste. 

Ainda em 2011, Bruno Miguel começa a utilizar contas e perfis falsos para espalhar a sua "magia". Quem não se lembra do "Ricardo Cardoso",desaparecido desde as eleições de 2013, de "Bruno Gimenez (ou será Marioni)?

Nós lembra-mo-nos muito bem. Não nos deu nenhuma "branca". Corremos o "risco" de errar, mas a memória ainda não está má. Mente sã e limpa, até ver.

"Bruno Gimenez Ricardo Cardoso de Carvalho", iniciou esta sexta-feira, após um empate (apenas um empate) da equipa sénior de futebol em Setúbal. Agora responde a adeptos que mostram algum descontentamento por uma exibição, ou pela sua excessiva (problema dele) exposição. Adeptos esses, que lhe pagam o ordenado que em 2011 não fazia ideia do que era. Responde com insultos, com má educação, com o desespero de quem é inseguro e sabe que depende dos resultados, como todos os presidentes que por ali passaram. Nem mais, nem menos. Mais uma "branca" que teve, ele que depois de uma derrota em Guimarães fez o que fez...

Mas mais, como uma criançola de estatuto médio, para além de insultar, desafia os sócios descontentes a duelos ao vivo na Assembleia Geral de dia 3 de Fevereiro. 

Sobre as Assembleias Gerais, tenho a dizer o seguinte: servem as mesmas para apresentar fundos russos que desapareceram em 2013, ou anunciar um investidor americano de 70 milhões de dólares, que mais tarde se descobriu serem falsos? É esse o conceito de Assembleia Geral para Bruno Miguel?

Ou quer silenciar quem com ele discorda, convocando os mesmos a quem mandava fazer umas chamadas telefónicas para sócios descontentes, servirem, mais uma vez, de guarda pretoriana?

Quem é Bruno Miguel para apelidar alguém de "cobarde"? O mesmo que em cinco anos esteve numa Assembleia Geral da Liga por 10 minutos, saído vergado a uma derrota com o rabo entre as pernas?
O mesmo que espicaça adversários e fica em casa ou vai em cortejos folclóricos com protecção policial para os estádios adversários?

Quem preside às Assembleias Gerais não acha este comportamento degradante, alvo, no mínimo de uma chamada de atenção, ou é apenas mais um pau mandado? 

Quantas Assembleias o Bruno Miguel esteve antes de 2011? Ou está cansado de "vender peixe" para pouco mais de cem associados? Acha mesmo que alguém com dois dedos de testa está para aturar a sua verborreia e incontinência verbal, insultando tudo e todos?
Bruno Miguel depende do Sporting para viver, fazendo o seu pé de meia para o "day after", "day after" que quer que seja o mais distante possível. É que depois não há mais nada...

E não se esqueça de que há gente bem resolvida na vida, que, para já, não quer chafurdar no lodo por si criado. Isso é bom para os que dependem do Clube para matar a fome. Mas, tudo a seu tempo.

SL

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:21

" quod spinas"

por O 6º Violino, em 29.12.17

26105428_10215570375640427_808166078_n.jpg

" Quod spinas " é a tradução em latim para aquilo a que assistimos em tão pouco tempo por parte de Bruno Miguel. Cobardia. Sem coragem.

Vamos por partes, para o leitor mais distraído não ficar confuso. 

Já aqui disse que Madeira Rodrigues, após as eleições deveria concentrar-se no seu futuro profissional, deixando de parte a ideia de se voltar a candidatar. Em democracia terá todo o direito de o fazer. Em democracia tem o direito, de enquanto associado do Sporting solicitar à sua conta, se a Direcção do Clube não quiser pagar, uma auditoria. 

Bruno Miguel, que se diz o mais impoluto democrata tratou no seu local de eleição (o facebook) de apelidar Madeira Rodrigues dos mais execráveis adjectivos, qual garoto assustado. Quem não tem telhados de vidro não se importa de mostrar a sua declaração de rendimentos anterior à sua entrada do Clube, nem tão pouco colocar à disposição as transferências dos valores de comissões para qualquer conta bancária, saídas da SAD, seja no Pólo Norte, em Malta ou África do Sul. Quem não deve não teme.

Em cinco largos anos, Bruno Miguel foi pela primeira vez a uma Assembleia Geral da Liga. Mas tão frouxo, como a tempestade de seu nome, depressa saiu derrotado por uma maioria de Clubes que não aceitaram que as propostas do Sporting e do Porto fossem a discussão. Como tão bem gosta de escrever no facebook, quando tenta ridicularizar quem votou na lista de Madeira Rodrigues, esqueceu-se que a democracia funciona para os dois lados. 

Mais uma vez não resistiu em calçar os chinelos e apelidar os seus semelhantes de oficio de "cobardes", antes de sair pela garagem das instalações do edifício onde decorreu a reunião magna. Mais um belo acto de "coragem". Quando voltará a outra Assembleia Geral? Entretanto, em vez de ficar até ao fim, já voltou para a sua "praia facebookiana" tentar limpar a face de mais uma derrota. Mas já só mesmo os mais radicais e iletrados conseguem comentar e continuar sedentos de "sangue".

Ao fim de cinco largos anos o que o Sporting conseguiu com Bruno Miguel foi a companhia do Porto, um clube com um historial manhoso. É disto que gostamos? Talvez, já acredito em tudo.

No inicio da temporada Bruno Miguel decidiu, no seu direito, informar que não estaria presente em nenhum jogo do Clube fora de Alvalade, como forma de protesto, pelos sucessivos castigos que se queixa.

À boa maneira populista que o caracteriza, irá para a bancada do estádio da Luz no cortejo que acompanha os adeptos do Sporting. Onde já vimos isto no nosso Clube? No tempo de Godinho Lopes...Onde já vimos isto fora do nosso Clube? Com Vale e Azevedo, no antigo Estádio de Alvalade.

O leitor que tire as suas conclusões.

SL

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:58

De Stromp ao Leões

por O 6º Violino, em 20.12.17

Grupo_Stromp.jpg

O Sporting Clube de Portugal sempre foi um Clube cheio de grupos e "grupetas". Desde os Cinquentenários, passando pelos Stromps, às diversas claques, etc....

Historicamente sempre fomos um Clube dividido, com facções, em que cada um quer ser Rei da sua quinta. Sempre existiu autonomia em cada um dos grupos. De fora sempre existiram uma série de criticas, por exemplo, ao Grupo Stromp, aos Cinquentenários e até aos Leões de Portugal, mesmo sendo um grupo de leões e leoas com o objectivo de solidariedade e ajuda a pessoas idosas e com mais carências.

Recentemente o Grupo Stromp viu eleito um novo Presidente, Tito Arantes Fontes, ex-candidato nas listas de José Couceiro. A eleição é feita por nomeação directa pelo anterior Presidente, obviamente depois de várias reuniões e consultas com os membros do grupo. 

Recordo aqui, para os mais distraídos, que Tito Fontes foi advogado de José Eduardo Bettencourt no processo que lhe foi movido pela  actual direcção após a auditoria efectuada. 

Adianto também que não foi a primeira escolha, e que mesmo assim a azia criada em Bruno Miguel foi tremenda. Sinal de que ainda existe um "nicho de mercado" onde o populismo ainda não entrou na sua totalidade.

Passemos então ao assunto "Leões de Portugal".

Começo por afirmar de inicio que não nutro qualquer simpatia por Menezes Rodrigues enquanto dirigente. O mesmo tornou publica a sua saída durante o dia de ontem, de Presidente dos Leões de Portugal. 

Os Leões de Portugal são desde a sua criação uma instituição respeitada pelo universo Sportinguista, independentemente da sua facção. E muito bem, acrescento eu.

Desde a entrada de Bruno Miguel no Clube, e com a criação da Fundação Sporting, este tem tido como objectivo "esvaziar" o sentido da existência dos Leões de Portugal, com o objectivo de puxar para si os frutos do trabalho desenvolvido.

Não creio que Menezes Rodrigues tenha saído pela colagem que Bruno Miguel lhe fez a supostas reuniões com elementos do clube rival. Do que se conhece de Manezes Rodrigues, nunca precisou de autorização para se dar com quer que fosse, nem nunca precisou do Clube para sobreviver. Todos temos amigos de vários clubes e todos somos livres de nos darmos com quem entendemos, desde que não haja traição ao bem comum, no nosso caso, o Sporting. Ao contrário do que se tentou passar tantas vezes, são vários os testemunhos de que se deslocava várias vezes aos núcleos, em viatura própria, quando era vice-presidente para essa área. Em frente.

Os Leões de Portugal, dando seguimento ao excelente trabalho efectuado desde sempre, estão perto de fechar um acordo com o município de Lisboa para a abertura de um Lar de Idosos na Alta de Lisboa. 

O que se lamenta é que Bruno Miguel ao saber disso, tente travar o processo e queira levar para a Fundação o fruto do trabalho de pessoas que têm vindo a trabalhar por carolice e amor ao próximo.

Para tal prepara-se para indicar para sucessão de Menezes Rodrigues alguém que anda sempre a navegar na "maionese", José Eugénio Dias Ferreira, um dos seus novos fanáticos, que, com a colaboração da ex-mulher e do seu filho Carlos André Dias Ferreira, se preparam para tomar conta da gestão da instituição e ceder aos caprichos e dislates de Bruno Miguel, como tão bem já fazem na televisão do Clube/Bruno, secando assim a instituição e promovendo a "sua" Fundação. Chama-se a isto um "polvo do Carvalho".

SL

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 11:32

Passagem de ano na "espelunca"

por O 6º Violino, em 19.12.17

og-espelunca.jpg

A duas semanas de mais uma passagem de ano, recordei-me de momentos em que me fizeram ainda mais Sportinguista.

Os mais velhos saberão do que estou a falar. O Sporting Clube de Portugal tinha por hábito organizar passagens de ano nos antigos pavilhões de Alvalade. Sim, eram dois pavilhões, que tinham uma porta de ligação entre ambos.

As famílias Sportinguistas marcavam com grande antecedência os seus lugares, porque a realidade é que se juntavam milhares de sócios e adeptos. Todas as famílias levavam o seu "farnel", o qual partilhavam nas mesas, onde até podiam estar desconhecidos. Era um momento mágico verde e branco. Partilhar tudo com conhecidos e desconhecidos, celebrando a passagem de ano e o amor comum a um Clube. O ponto alto da noite era sempre a marcha do Sporting, como sempre entoada por Maria José Valério. Momento único de celebração e alegria. Na verdade éramos felizes.

Pavilhões esses que me enchiam a alma, porque estavam quase sempre lotados, quer em dias de futebol, quer em fins-de-semana em que a equipa de futebol jogava  fora de Alvalade. Os tempos eram outros, com menos variedade de oferta para que as pessoas passassem o tempo. Mas também era um tempo em que a maioria se deslocava de transportes públicos, ao frio, à chuva, ao calor. Tudo por amor, um amor verdadeiro, sem receber nada em troca, apenas o saltitar do leão rampante nas nossas camisolas. Glórias europeias e campeonatos nacionais, um privilégio ter vivido esse tempo. 

Mais tarde, com a demolição dos pavilhões, por causa das obras do Metro, tivemos a nossa "nave" de Alvalade, espaço mais modesto, mas nosso e acolhedor. Tardes e noites de emoção. Um ritual que só nós sabíamos desfrutar.

Senhor presidente Bruno Miguel, ao contrário do que afirmou em almoços de Natal, os nossos pavilhões não eram uma espelunca. Eram um templo sagrado. Talvez não tenha sentido o cheiro e o sabor daqueles tempos, mas isso é um problema seu. Respeite os sócios e o Clube. Pare de julgar que o Sporting nasceu consigo. O caro precisa muito mais do Clube que o contrário. A um Presidente exige-se respeito pela história. Se não a viveu, é um problema seu.

Orgulhosamente, Sporting desde 1906!

SL

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 15:49

A "joint venture" do Saraiva

por O 6º Violino, em 28.11.17

13776017_1036884753092757_6506430854440522155_n.jp

Ponto prévio : Os 4 redactores deste blog somam entre si mais de 120 anos de associados do Sporting Clube de Portugal.

Como tal, não recebemos qualquer lição de Sportinguismo de empregados do Clube , nem de funcionários de empresas de comunicação pagas pelo Sporting, como a Young Network.

Hoje, e porque já chega de estupidez da parte do director de comunicação do Sporting, as minhas palavras vão directas ao Saraiva. Não vou entrar pelo discurso barato e populista do insulto gratuito, apenas vou limitar-me a factos.

Caro Nuno:

Antes de mais agradecer a publicidade gratuita feita a este blog. Pena teres bloqueado muita gente da tua página, e o alcance da verborreia que dizes, é cada vez menor.

A tua história de entrada no Sporting é fácil de explicar. Ias ser despedido do Diário de Noticias, porque o departamento onde trabalhavas fechou. O teu amigo Luís Bernardo, então colaborador do Sporting, teve pena de ti. E lembrou-se de ti para este cargo depois de ter "queimado" outras figuras que por lá andaram. Portanto, deixa-te de conversa da treta, porque foste para esse lugar para não ires para o desemprego. E com a tua idade já não é fácil. Por isso, vai fazendo um porquinho mealheiro que os teus dias nesse lugar estão prestes a terminar.

Sobre a verborreia que escreves na tua página, tens de começar a dizer no final se és tu quem escreves, se o Bruno Miguel ou se o João Capitão, o qual tem acesso à tua conta, conforme descrito no conhecido processo de que foste alvo. É essa a tua "joint venture"? És tão fraquinho que não és livre de ter uma página literalmente pessoal?

Quem és tu para falar em "joint venture", quando vais a reboque de páginas como os "cigano de alvalade, os chamuças,as tascas, os misters", entre outras, todas elas alimentadas pelo Bruno Miguel e pela Young Network?

És um amador, vais atrás daquilo que os miúdos te contam, e nem sequer te preocupas em confirmar. Queres um exemplo?

Ouviste falar num blog chamado "Sporting Independente". Sabes? Isso nem existe! Existe uma página de facebook com esse nome, imagina tu. Sabes quem colocou as imagens "marteladas" do lance do jogo do Porto? Eu explico-te: foi um blog chamado "Sporting Dependente" que as colocou no Twitter, e mais tarde as retirou. Sabias que esse blog é muito amistoso para com a actual direcção que te paga o salário? Devias saber. Mas como tens incontinência nos dedos como o teu chefe, não resistes em estar sempre a destilar asneiras. Vais atrás da conversa de um palerma como o André Ventura e ficas ao nivel dele...Sei que de altura já não vais crescer, mas como homem, podias fazer um esforço.

Sabes? Este blog nunca teve como o foco a cor vermelha, passa-nos mesmo ao lado. É uma cor que não nos excita, nem sequer nos faz bufar ou raspar os pés no chão para investir. Ele há coisas...

Somos Sporting, sabes? Queremos o melhor para o Sporting e o Clube não nos põe o pão na mesa, como a ti e a todos os tachinguistas que formam a tua "joint venture".

Cresce e aparece.

SL

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:43

Já foste!

por O 6º Violino, em 19.11.17

uLztnXTo_400x400.jpg

Numa altura em que o Sporting está mergulhado na maior crise de identidade da sua história, uma noticia que peca por tardia e diz bem das desavenças entre a estrutura do futebol leonino.

Pedro Batista, "encarregado de mudanças", juntamente com os "Capitão brothers das bilhas de gás", entrou no Sporting sem nunca nada ter feito na vida, para além de estudar e ter dado apoio na Fundação Aragão Pinto, fundação da familia Carvalho. (basta ver os corpos sociais) A mesma fundação que Bruno Miguel aproveitou para se fazer notar. A mesma que abandonou, e que deixou ao abandono crianças com dificuldades. Mudam-se os tempos...

Vamos ao que realmente, hoje interessa.

O rapaz Batista acabou por ser varrido da Academia de Alcochete, local que frequentava assiduamente, onde entrou como motorista de Guilherme Pinheiro. 
Sendo um dos novos tachinguistas, Bruno Miguel não o deixou na mão, na valeta. É que o rapaz sabe de muita coisa, apesar de ser um fiel seguidor e serviçal. Tem sempre utilidade para Bruno Miguel.

Actualmente, empurrado que foi da Academia (terá sido Luís Martins ou Virgílio a ligar o aspirador?), frequenta agora um gabinete em Alvalade. Tem como funções acompanhar as equipas de arbitragem nos jogos internacionais. Para além de colaborar no circo da Bruno TV, onde só Carlos Dolbeth consegue ser pior. Mas será uma disputa interessante para o "traste do ano" da comunicação brunista.

Batista não ficará desagradado de ter sido corrido, pois não tem mais nada para fazer na vida, caso saia do Sporting. Continua a ser um tachinguista dependente do seu querido e amado pequeno deus.

No seu manual de sobrevivência só existe este ponto, não tem plano B.

SL

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:53

Tachinguistas

por O 6º Violino, em 13.11.17

multibanco_feira.jpg

Depois de algum recato nas considerações sobre a vida do nosso Clube, causado pelo ruído em torno da polémica entre Bruno Miguel e Paulo Pereira Cristóvão, vejo-me obrigado a voltar à escrita.

Sobre a polémica acima descrita só uma nota: Bruno Miguel mais uma vez mentiu descaradamente. A procuração para um terceiro negociar Tanaka existe mesmo. 

O carro que levou para o seu terceiro casamento é mesmo do Sporting. Faz parte do trabalho? Mente! Levar a filha mais velha a festas, no carro do Clube, também faz parte do trabalho?

Sobre comissões, condutas licitas ou ilícitas, caberá à investigação tirar as suas conclusões. E que não se fique só no caso do simpático japonês.

À justiça o que é da justiça.

Mas não posso deixar passar em claro mais uma afirmação tresloucada de Bruno Miguel, que desta vez adjectiva alguns associados de "sportingados". A juntar aos "estúpidos, idiotas, parvos, sportinguenses", entre outras pérolas resultantes da sua verborreia. 

A mentira que tem sido apanágio em tantas e tantas intervenções do Bruno Miguel. É o estado doentio a que chegou o rapaz.

Bruno Miguel convive bem com a mentira repetida, esquecendo-se que as mesmas não passam a verdades, só porque sim. A verdade é como o vento, não se consegue parar com as mãos. E já foi apanhado tantas vezes a mentir...

Bruno Miguel esquece-se que criou um novo grupo de sportinguistas, dependentes do Clube para sobreviver. Chamo-lhe eu os "Tachinguistas", uma mistura de tachistas e sportinguistas.

Ao contrário do Bruno Miguel, que dispara para o nevoeiro, vou deixar aqui alguns dos nomes de personagens que apareceram em 2013 no Clube, e que nada faziam na vida, ou tinham um ordenado (uma pena) pequenino..:

A começar no próprio Bruno Miguel que ainda não mostrou o seu IRS de 2011, empresário do ramo da construção, com um historial vasto em falências e em dividas fiscais. Polibuild, empresa devedora de mais 600 mil euros de impostos, é apenas um exemplo.

Luís Ferrão, ex-funcionário da empresa Soluções Atelier, cujo portefólio ainda fácil de consultar, prova que desde 2011 não passa de uma empresa fantasma, sem trabalho. Luís Ferrão é desde 2013 funcionário do Sporting.

Pedro Baptista. Não tem currículo, porque nunca fez nada na vida. Não passa de um bajulador.

André Geraldes. De vendedor de cartões bancários a team manager foi um par de anos e de "lambucismo".

Nuno Saraiva. De despedido do Diário de Noticias a boneco da propaganda Brunista foi um rápido.

Ornelas de Carvalho. Bastou um mês para ser promovida e aumentada, tal e qual como o ainda marido.

Pedro Caeiro, Bruno Mascarenhas, Carlos Dolbeth, que só Fernando Correia lhe matava a fome, a juntar aos miúdos que trabalham para a agência do João Duarte, como os manos Capitão, são apenas a face mais visível de todos quantos sobrevivem da teta do Clube.

Ainda não conseguiu colocar o seu progenitor, tão activo nas redes sociais, a liderar os Leões de Portugal. Mas já tentou.

Colocados os nomes de alguns dos tachistas de serviço, seria também engraçado que o Bruno Miguel nos dissesse quantos bilhetes o Sporting emite sem preço e distribui pelas claques. Claques essas que nunca ganharam tanto dinheiro, e que ao fim de 4 anos de banhadas, em que nas últimas 3 temporadas (a contar com esta) se batem recordes de orçamento incomportável, nada dizem, nada contestam. Dinheiro fácil. Uma mão lava a outra.

Bruno Miguel em 4/5 dias disparou contra o Mundo, depois de ser traído pelo F.C.Porto, qual marido enganado. (Não, não vou entrar por aí)

O que Bruno Miguel ainda não explicou foi quantos sócios não pagantes tem o Clube. Serão mais de 100 mil? O que ainda não explicou foi porque é que Bruno César tem o passe de ZERO e paga 1,3 milhões de comissões. O que ainda não explicou foi o aumento de preço do Alan Ruiz, nem o que se passa com o irmão. Ainda é jogador do Sporting? O que ainda não explicou qual o montante de receitas antecipadas, em tantos discursos aos seus "queridos" sócios, do Clube que tanto diz amar. O que não explicou ainda, é quem é o responsável pela perda de pontos da equipa B de hóquei. Entre tanta coisa por explicar...

Bruno Miguel acha mesmo que todos os sócios andam adormecidos. Tão enganado que está, meu caro.

Bruno Miguel diz (mais uma aldrabice já comprovada) que nunca desejou as derrotas do Clube. Acha mesmo que se desportivamente a temporada 2012/13 não tivesse sido um fiasco, que hoje tinha emprego? 

Ou estaria a tentar novamente chumbar orçamentos e contas para derrubar a direcção, como fez em 2012? (vejam o actual caso do Vitória de Setúbal)

Bruno Miguel, a rapaziada não anda toda a dormir. A rapaziada não está toda necessitada do Sporting para ter emprego. Haverá sempre quem te faça frente e que lute por um Sporting limpo de tachistas que transformaram o Clube num Carnide II.

SL

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:43


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D