Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Tenham coragem

por Lizardo, em 02.08.18

download.jpg

 

 

Tinha pensado escrever só no dia 9 de agosto, depois de entregues as candidaturas e fazer uma avaliação pessoal a cada uma delas. Mas dadas as circunstâncias e o constante desenvolver de novidades, achei por bem deixar aqui as minhas inquietações.

Ao dia de hoje, 2 de agosto, o Sporting tem mais que uma mão cheia de candidaturas. Quantidade mas pouca qualidade.

Todos falamos entre pares, Sócios e Adeptos, e até rivais, e há uma unanimidade nas opiniões, as candidaturas não oferecem a força e a vitalidade que o Sporting necessita para enfrentar os desafios futuros, e acima de tudo, para resolver o pesadelo e curar as feridas que estes últimos cinco anos deixaram expostas e que muito prejudicaram, prejudicam e irão continuar a fustigar o nosso Clube.

Não vou fazer para já uma avaliação individual a cada lista, mas vou deixar algumas linhas sobre o que realmente se destaca nas que me parecem ser as três grandes candidaturas,

Frederico Varandas teve a coragem de aparecer num momento decisivo. Depois da mais negra página escrita sobre tão bela história centenária leonina, Varandas abdica de tudo, dá a cara, enfrenta os ainda tubarões no poder e afirma-se como candidato. Teve o meu apoio e a minha solidariedade, como penso que a ganhou de muitos Sócios. Dia após dia foi ganhando apoiantes, uns mais fortes outros somente para numero populista. A sua lista é uma receita plena de ingredientes que não têm por hábito viver juntos. Um autêntico saco de gatos ao exemplo do que foram as listas apresentadas por Godinho Lopes nas suas últimas candidaturas. Varandas, vem perdendo fulgor e apoiantes, e com o surgir da candidatura de José Maria Ricciardi, Varandas tem que trabalhar muito mais para continuar a alimentar a esperança de ser o próximo Presidente do Sporting Clube de Portugal.

José Maria Ricciardi é a surpresa. Depois de ameaçar e de estar presente nos últimos anos de gestão, eis que assume a dianteira do pelotão. Está decidido a vestir a amarela e ser ele o timoneiro. Na minha opinião ter na sua equipa José Eduardo é um massivo tiro no pé. O Futebol evoluiu, José Eduardo é um demagogo que durante anos tem vindo a trabalhar a sua imagem, com graves incongruências e até lesando o Sporting como foi o triste episódio Marco Silva e a sua defesa cega e até incompreensível a Bruno de Carvalho. Os restantes nomes apresentados nesta candidatura só me merecem respeito, gente com mérito e provas dadas na sociedade civil e no universo profissional. E sim, o Sporting precisa de uma gestão capaz e de gente com poder, mas falta gente que tenha o essencial conhecimento da realidade desportiva, e sinceramente, esta lista ainda não apresentou essas pessoas. Que bem era que tudo fosse um mar de rosas, que todos se bem relacionassem e que o know-how financeiro de Ricciardi se relacionasse com o grande Know-how desportivo de Benedito, Pedro Miguel Moura e Ricardo Andorinho.

Benedito apresenta-se com uma lista de gente do Desporto, com muito passado no Sporting.  Benedito dispensa apresentações pelo seu passado no Clube, Pedro Miguel Moura é dos atletas mais vencedores de sempre do Sporting e com um trabalho extraordinário na Federação de Ténis de Mesa e Ricardo Andorinho é também ele um ícone do Sporting, um Homem com sapiência me gestão desportiva. Mas falta a finança, é o ponto fraco desta candidatura. As opiniões sobre esta candidatura na generalidade apontam esta fraqueza. Gente boa, gente séria, gente que respira Sporting mas gente que não se lhes conhece a capacidade de gerir um Clube e uma SAD com milhares de funcionários e desafios financeiros diários, onde cada vez é mais complicado chegar a patamares mais altos sem os devidos “empurrões” e conhecimentos. Como já o referi acima, esta sim, seria a melhor solução para o Sporting, alguém com as qualidades para lidar e gerir a finança como José Maria Ricciardi aliado à capacidade emocional e gestão desportiva destes três grandes símbolos do nosso Sporting.

Posto isto, não consigo ao dia de hoje fazer um prognóstico. Se Varandas teve e ainda goza da vantagem do pioneiro, é também verdade que todos os dias perde apoios. Até dia 8 de setembro tem que trabalhar muito mais e melhor para passar uma mensagem que não esteja plena de lugares comuns e sem alcance mediático. Ricciardi continuará com a sua máquina de propaganda, muito bem montada, a alimentar a opinião. Veja-se que comentadores têm estado nas televisões, os que estão neste momento e vamos aguardar pelos que vão chegar. É assim que, de forma inteligente, se manipula muita decisão. Em todos os Canais temos gente que critica a bem criticar as candidaturas, que as aponta como fracas, que diz por outras palavras e em contextos diferentes exatamente o conteúdo da comunicação de José Maria Ricciardi: O Sporting não está para aventureiros. É preciso gente com experiência e com capacidade de gestão. Não basta querer é necessário saber. Deixo para as últimas linhas a candidatura de Benedito, que tão mal tem tratado da sua comunicação. Excesso de foco na imagem do Candidato que já pouco ou nenhum assunto tem para oferecer, falta dar força a Pedro Miguel e Ricardo Andorinho, todos sairão a ganhar com esta estratégia. E claro, falta alguma agressividade positiva, um discurso mais claro e menos encenado, perder o medo e agarrar com unhas e dentes esta oportunidade que têm, pois é possível vencer estas eleições.

Em suma, não posso negar que a candidatura de Frederico Varandas me desiludiu, uma injustiça, pois não é Varandas o ponto fraco mais sim quem o acompanha. Ricciardi está para vencer e tudo irá fazer para vencer, e sabemos que o poder ganha poder. Benedito tem que acordar para a vida, estas eleições não podem ser geridas “by the book”, o tempo é nulo, as eleições são “amanhã”, e o tempo que se perde em ações menores são votos que não se conquistam.

O Sporting merece melhor. Tenham coragem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:24


1 comentário

De Anónimo a 02.08.2018 às 16:40

Boa tarde. Para que fique esclarecido desde já, se as eleições fossem amanhã, votaria no João Benedito. Concordo com algumas das considerações feitas, outras nem tanto, mas está claro que o ponto fraco desta candidatura é a parte financeira. O candidato já informou que tem uma pessoa para as finanças com currículo, mas por motivos profissionais dessa pessoa, ainda não a pode apresentar. Esperemos que seja realmente um bom currículo e um conhecedor à altura da exigência da situação do Clube. Concordo assim que o Benedito precisa de um nome forte para as finanças, e até um nome forte para as relações institucionais para as influências de bastidores, local que também temos de estar presentes. Mas já chega de Ricciardi, que para mim não vai conseguir dar mais do que já deu. Independentemente do que for que tenha dado, pelos resultados que alcançamos, não é sufeciente.

Permita-me. O que sócios como o Lizardo têm de perceber é que o “Presidente Gestor/Financeiro Reputado” já teve a sua oportunidade no Sporting. Foram esses que lideraram o Clube até ao presidente destituído ter chegado, e independentemente do que foi conquistado, não é suficiente para as ambições do Sporting. Não duvido do sportinguismo de Ricciardi mas conheço esse senhor e ele percebe tanto de futebol com eu de arte etrusca do Séc. II A.C. Já chega de termos estas pessoas bem colocadas no mundo corporativo virem liderar o Sporting, mesmo que venham com sentido de missão. Eles já tiveram a sua oportunidade. Precisamos de um novo paradigma, em que a parte desportiva e a sua potencialização são os verdadeiros motores do Clube. Porque um Clube não é viável sem sucesso desportivo. Sem uma estratégia virada para um desporto forte e apoiada por pessoas que sabem de desporto, vamos voltar à mesma receita dos últimos anos: contratar para substituir o contratado do ano passado. Creio assim que a candidatura do Benedito é a única diferenciadora e que trás inovação, e sinceramente, estou farto de ter as mesmas pessoas a orbitar à volta do Sporting, sempre com a intenção de aparecer e usarem o Clube como elevador de estatuto. Varandas continua a manter todas estas moscas, Ricciardi igual. Acho que devemos dar uma oportunidade a quem sabe o que é competição e que conhece as exigências desta, para termos um Sporting competitivo. É verdade que a competição do Sporting não é só desportiva, e que tem de competir em muitas áreas, mas acredito que será bom para o Sporting levar uma injecção dos seus valores fundadores, principalmente depois da imoralidade e falta de princípios que passou pelo Clube (lembrar que defensores desta imoralidade até à sua implosão estão nas listas Varandas e Ricciardi).

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D