Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Ponham os olhos no palhaço

por Lizardo, em 29.01.18

27336241_854700821378407_8623611614254147549_n.jpg

 

 

Poucas horas depois de vencer, goste-se ou não, com mérito uma competição, o ambiente entre Sportinguistas está novamente a ferro e fogo. Este é o clima preferido pelo presidente, é neste ambiente circense e de conflito que se sente como peixe na água. Neste caso, o peixe palhaço no lodaçal que é o futebol português.

A gravidade deste clima já ultrapassou todos os limites. Por norma, as redes sociais e os blogues, eram espaços por excelência para se utilizar uma linguagem ligeiramente mais agressiva. Longe do frente a frente, só com o teclado pelo meio, todos são uns experts ou heróis para ter opinião e ameaçar. O nível é de esgoto.

Mas este nível começa a sair deste meio digital. Os meios impressos são uma vergonha, pejados de cartilheiros dos três grandes clubes, o que explica a pouca venda em banca, e as televisões com os seus programas desportivos conseguiram destruir os poucos valores associados ao desporto.

Ontem, Rui Santos referiu-se a Bruno Carvalho como um Palhaço. Termo que começa a ser utilizado várias vezes pelas mais diversas pessoas, nos mais diversos espaços, das mais diversas idades e das mais diversas áreas e disciplinas.

Quer-me parecer que o “Palhaço”, o artista, o criativo, o Homem que anima, não gostará de ver a sua profissão associada a Bruno Carvalho.

O “Palhaço” é uma pessoa séria, educada, que compreende que a sua profissão obriga a um comportamento, a um tom a um posicionamento. O “Palhaço” sabe que os seus atos têm sempre uma consequência. O “Palhaço” sabe que tem um objetivo, que é um elemento central e fulcral no espetáculo. Como se diz na gíria, “não há circo sem palhaços”.

Ora Bruno Carvalho, passados todos estes anos, continua a não compreender o cargo que ocupa. Lá no alto, bem no alto do seu andaime, todos os dias temos o “prazer” de ouvir o seu piropo nojento.

 

Posto isto, Palhaços de todo o mundo, uni-vos. Não deixem um “trolha” conspurcar a vossa nobre e importante profissão.

 

Não tenham medo, pois por mais processos em tribunal, por mais ameaças, telefonemas, e outras caganças, ao fim do dia, um trolha, sempre será um trolha. Mal vestido, mal formado, sem futuro. E o trolha meus amigos, não se esconde, revela-se.

PS: Todo este clima tem um propósito. Aquecer a próxima Assembleia Geral de dia 3. Aguardemos pois por mais um episódio de tábua de andaime.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:56

Dependência

por O 6º Violino, em 21.01.18

atirar-pedras.jpg

A Organização Mundial de Saúde considerou há pouco tempo o vicio dos jogo como uma doença. Uma entre outras dos tempos modernos. 

A utilização de consolas de jogos, fenómeno com pouco mais de duas décadas, foi e ainda é, um problema transversal à sociedade ocidental, afectando maioritariamente crianças e adolescentes.

Mais recentemente, a utilização das redes sociais ganhou proporções gigantescas, atingindo uma camada de população com idade também superior. A utilização das mesma não encerra em si nada de pejorativo, é um meio de comunicarmos como outro qualquer, e à velocidade instantânea. Não pretendo correr o "risco" de fazer uma critica directa e contraditória da sua utilização. Para tudo há um tempo, e também eu recorro algumas vezes às mesmas para emitir opinião e/ou comunicar com amigos ou desconhecidos. Nada contra.

Viajemos no tempo até 2011, para chegarmos ao "cherne" da questão: Em 2011, um perfeito desconhecido do desporto em Portugal e no Sporting, aparece como alternativa à continuação daquilo a que se denominava o "projecto Roquette". Bruno Miguel, até então um desconhecido e pequeno empresário do ramo da construção civil, com apenas um funcionário, Luís Ferrão (hoje funcionário do Sporting), sem trabalho (basta ver o site da sua antiga empresa, Soluções Atelier) aparece como um fenómeno das redes sociais, em particular no facebook. Presidente de uma Fundação que lhe colocava pão na mesa, a mesma viria a ser encerrada pouco depois de assumir a presidência do Clube. Para quem dizia que movimentava centenas de crianças, no mínimo não lhe ficou bem o abandono das mesmas nem o manchar do nome Aragão Pinto, cujo filho parece ser hoje alguém ligado a transferências de jogadores, daí, provavelmente, o seu silêncio. 

Sejamos claros, Bruno Miguel é um viciado, também em redes sociais, em particular no facebook. Já tentou várias curas, mas tem sempre recaídas e não resiste. 

Ainda em 2011, Bruno Miguel começa a utilizar contas e perfis falsos para espalhar a sua "magia". Quem não se lembra do "Ricardo Cardoso",desaparecido desde as eleições de 2013, de "Bruno Gimenez (ou será Marioni)?

Nós lembra-mo-nos muito bem. Não nos deu nenhuma "branca". Corremos o "risco" de errar, mas a memória ainda não está má. Mente sã e limpa, até ver.

"Bruno Gimenez Ricardo Cardoso de Carvalho", iniciou esta sexta-feira, após um empate (apenas um empate) da equipa sénior de futebol em Setúbal. Agora responde a adeptos que mostram algum descontentamento por uma exibição, ou pela sua excessiva (problema dele) exposição. Adeptos esses, que lhe pagam o ordenado que em 2011 não fazia ideia do que era. Responde com insultos, com má educação, com o desespero de quem é inseguro e sabe que depende dos resultados, como todos os presidentes que por ali passaram. Nem mais, nem menos. Mais uma "branca" que teve, ele que depois de uma derrota em Guimarães fez o que fez...

Mas mais, como uma criançola de estatuto médio, para além de insultar, desafia os sócios descontentes a duelos ao vivo na Assembleia Geral de dia 3 de Fevereiro. 

Sobre as Assembleias Gerais, tenho a dizer o seguinte: servem as mesmas para apresentar fundos russos que desapareceram em 2013, ou anunciar um investidor americano de 70 milhões de dólares, que mais tarde se descobriu serem falsos? É esse o conceito de Assembleia Geral para Bruno Miguel?

Ou quer silenciar quem com ele discorda, convocando os mesmos a quem mandava fazer umas chamadas telefónicas para sócios descontentes, servirem, mais uma vez, de guarda pretoriana?

Quem é Bruno Miguel para apelidar alguém de "cobarde"? O mesmo que em cinco anos esteve numa Assembleia Geral da Liga por 10 minutos, saído vergado a uma derrota com o rabo entre as pernas?
O mesmo que espicaça adversários e fica em casa ou vai em cortejos folclóricos com protecção policial para os estádios adversários?

Quem preside às Assembleias Gerais não acha este comportamento degradante, alvo, no mínimo de uma chamada de atenção, ou é apenas mais um pau mandado? 

Quantas Assembleias o Bruno Miguel esteve antes de 2011? Ou está cansado de "vender peixe" para pouco mais de cem associados? Acha mesmo que alguém com dois dedos de testa está para aturar a sua verborreia e incontinência verbal, insultando tudo e todos?
Bruno Miguel depende do Sporting para viver, fazendo o seu pé de meia para o "day after", "day after" que quer que seja o mais distante possível. É que depois não há mais nada...

E não se esqueça de que há gente bem resolvida na vida, que, para já, não quer chafurdar no lodo por si criado. Isso é bom para os que dependem do Clube para matar a fome. Mas, tudo a seu tempo.

SL

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:21

dont-be-a-coward-quote-1-picture-quote-1.jpg

 

 

Hoje joga-se o mais interessante e sempre mais desejado jogo da história do futebol português. Juntar Benfica e Sporting no mesmo relvado é mais que unir dois rivais que durante uma centena de anos combateram por vitórias e por jogadores, é assumir que ambos os Clubes representam muito do que é o perfil do cidadão português. Hoje joga-se à mesa de casa, nos balcões de cafés e mesas de restaurantes, nas empresas, nos transportes públicos. Um Sporting x Benfica é o expoente máximo e o mais apetecido encontro de todos.

A noite já foi tremida, o nervo já se sente, as conversas entre vizinhos começaram logo muito cedo e por todo lado o tema é o jogo. E felizmente, e ainda bem, uma grande maioria continua a discutir o desaparecimento do Jonas nos jogos grandes ou os calamitosos erros do Coates nestes encontros. E assim, de forma saudável, o adepto comum, aquele que alimenta este negócio, que paga ordenados a presidentes, que permite que existam jornalistas desportivos e que se tenha evoluído a profissão de “cronista” para “paineleiro” nas televisões, continua a querer falar de fintas e remates, de posicionamento e de qualidade de jogo. O adepto quer e continua a sonhar com um golo à Eusébio ou com uma entrada à Balacov.

 

Infelizmente os últimos tempos não têm sido saudáveis para o nosso futebol. Ambos os grandes de Lisboa foram conquistados por bandos de incompetentes e gente mal formada, e pior que tudo isto, com vontades e missões ocultas que em nada valorizam ou defendem os princípios e valores do desporto.

Bruno Azevedo de Carvalho, o principal incendiário de todo este clima atual, um herói no Facebook, no seu canal de televisão ou rodeado pelos seus peixes comensais, tinha hoje uma grande oportunidade de impor a sua força e revelar a sua fibra. No banco, na central, num camarote ou na tribuna vip da Luz deveria marcar presença. Como é sabido e conhecido por todos, cobarde uma vez, cobarde toda a vida, e lá vai o Azevedo em alegre passeata a tirar selfies com os miúdos até ao Colombo. Vale e Azevedo teve o mesmo comportamento, exatamente pelas mesmas razões. Ladram ladram, mas morder está quieto.

Que hoje seja um grande jogo. Que o árbitro Hugo Miguel deixe somente o nome na ficha de jogo e não tenho interferência no resultado, e claro, que o rapazolas que ninguém percebe como chegou a árbitro de primeira categoria, tenha também uma noite santa no VAR.

Em resumo, um bom ano de 2018 a todos os nossos leitores, e que hoje se afirme a nossa força e que sejam mais três pontos para o tão desejado título de campeão nacional.

 

 



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:39

" quod spinas"

por O 6º Violino, em 29.12.17

26105428_10215570375640427_808166078_n.jpg

" Quod spinas " é a tradução em latim para aquilo a que assistimos em tão pouco tempo por parte de Bruno Miguel. Cobardia. Sem coragem.

Vamos por partes, para o leitor mais distraído não ficar confuso. 

Já aqui disse que Madeira Rodrigues, após as eleições deveria concentrar-se no seu futuro profissional, deixando de parte a ideia de se voltar a candidatar. Em democracia terá todo o direito de o fazer. Em democracia tem o direito, de enquanto associado do Sporting solicitar à sua conta, se a Direcção do Clube não quiser pagar, uma auditoria. 

Bruno Miguel, que se diz o mais impoluto democrata tratou no seu local de eleição (o facebook) de apelidar Madeira Rodrigues dos mais execráveis adjectivos, qual garoto assustado. Quem não tem telhados de vidro não se importa de mostrar a sua declaração de rendimentos anterior à sua entrada do Clube, nem tão pouco colocar à disposição as transferências dos valores de comissões para qualquer conta bancária, saídas da SAD, seja no Pólo Norte, em Malta ou África do Sul. Quem não deve não teme.

Em cinco largos anos, Bruno Miguel foi pela primeira vez a uma Assembleia Geral da Liga. Mas tão frouxo, como a tempestade de seu nome, depressa saiu derrotado por uma maioria de Clubes que não aceitaram que as propostas do Sporting e do Porto fossem a discussão. Como tão bem gosta de escrever no facebook, quando tenta ridicularizar quem votou na lista de Madeira Rodrigues, esqueceu-se que a democracia funciona para os dois lados. 

Mais uma vez não resistiu em calçar os chinelos e apelidar os seus semelhantes de oficio de "cobardes", antes de sair pela garagem das instalações do edifício onde decorreu a reunião magna. Mais um belo acto de "coragem". Quando voltará a outra Assembleia Geral? Entretanto, em vez de ficar até ao fim, já voltou para a sua "praia facebookiana" tentar limpar a face de mais uma derrota. Mas já só mesmo os mais radicais e iletrados conseguem comentar e continuar sedentos de "sangue".

Ao fim de cinco largos anos o que o Sporting conseguiu com Bruno Miguel foi a companhia do Porto, um clube com um historial manhoso. É disto que gostamos? Talvez, já acredito em tudo.

No inicio da temporada Bruno Miguel decidiu, no seu direito, informar que não estaria presente em nenhum jogo do Clube fora de Alvalade, como forma de protesto, pelos sucessivos castigos que se queixa.

À boa maneira populista que o caracteriza, irá para a bancada do estádio da Luz no cortejo que acompanha os adeptos do Sporting. Onde já vimos isto no nosso Clube? No tempo de Godinho Lopes...Onde já vimos isto fora do nosso Clube? Com Vale e Azevedo, no antigo Estádio de Alvalade.

O leitor que tire as suas conclusões.

SL

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:58

Bruno tem razão

por Lizardo, em 13.12.17

IMG_0572.jpg

 

 

Bruno Carvalho tem razão na luta contra os fundos e as comissões. Perde a razão quando só pratica negócios com fundos e paga principescas comissões.

Bruno Carvalho tem razão quando afirma que o Sporting é dos Sócios e não da Banca. Perde a razão quando inunda o Clube e a SAD com elementos ligados à Banca, como José Maria Ricciardi.

Bruno Carvalho tem razão quando afirma que o Benfica controla o sistema. Perde a razão quando se alia aos pioneiros e criadores do Sistema, o FCPorto e procura também ter o poder do sistema.

Bruno Carvalho tem razão quando afirma que há que expurgar e expulsar determinados Sócios do Sporting. Perde a razão quando se rodeia de apoios e de gente que usa e abusa dos mesmos comportamentos.

Bruno Carvalho tem razão quando chama “porcos imundos” a quem tenta ameaçar a sua família. Perde a razão quando está constantemente a chamar a sua família para as revistas cor de rosa e para a praça pública.

Bruno Carvalho tem razão quando apresenta relatórios e contas com valores positivos. Perde a razão quando se demonstra que o passivo aumenta e que já adiantou mais de 30 milhões dos contratos de direitos televisivos.

Bruno Carvalho tem razão quando afirma que não devemos ter medo. Perde a razão quando se acobarda e se recusa a afirmar a sua presença nas reuniões da Liga enviando um simplório dirigente com a responsabilidade dos Núcleos.

Bruno Carvalho tem razão de forma sistemática. Raramente tem dúvidas e nunca se engana.

Bruno Carvalho tem tantas virtudes que faz lembrar um mítico “classificado” das páginas do jornal.

Bruno Carvalho tem razão em tudo o que escreve, em tudo o que diz, até quando diz que “Deus não é Deus”.

Bruno Carvalho não comete pecados. Bruno Carvalho é garante da fé. Uma fé que dura há muitos anos, e que continuará a evangelizar quem pouco pensa e quem quer continuar a acreditar na aparência, no superficial, e se recusa a aprofundar e descobrir a realidade.

Processos, tribunais, e-mails, ameaças, difamações, injúrias, vergonhas. O Futebol está-se a consumir no seu interior.

Nunca o futebol português viveu tempos tão negros. E se começa a ser claro que o Benfica domina na sombra e na claridade, não deixa de ser evidente que existe uma guerra Porto vs Sporting para recuperar e controlar esse domínio.

Com tudo isto, não há foco no jogador, não há foco na beleza do jogo, não há espetáculo na bancada. Se cada vez somos menos nos campos e nos estádios, a continuar assim, o futebol português em cinco anos passará a ter um nível equivalente ao do Chipre.

E a culpa será dos de sempre, dos Sócios e dos Adeptos, a tal “falta de militância”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:06

Quem permite?

por Lizardo, em 20.11.17

Untitled-1.jpg

 


Sejamos rápidos e pragmáticos. É evidente que este Presidente foi empurrado e apoiado, e que continua a ter importantes apoios de gente com poder na sociedade.

Quem o apoia? Quem o defende? A quem interessa este caos que se está a revelar cada vez mais ruinoso no Sporting?

Se avaliarmos a última comissão de honra, das últimas eleições,  o que rapidamente percebemos é o manter de muito “ilustre” que quer continuar a ter uns bilhetes e a ser convidado para comer e beber no camarote.

Por outro lado, há por ali quem tenha outros interesses.

Ora vamos recuar às primeiras aparições de Bruno Carvalho. Os seus principais apoiantes eram Daniel Sampaio, recentemente mandatário da sua candidatura, aos olhos da população uma pessoa inteligente, um Homem sem podres na sua história de vida e irmão de um antigo e muito elogiado Presidente da República, Jorge Sampaio. Dizem que é Maçom.

O outro rosto foi Eduardo Barroso, antes de entregar tanto mediatismo a esta causa, era uma pessoa respeitada. Um médico de renome. Hoje, com toda a certeza, já percebeu que perdeu muito da sua reputação. Quer pelo lado mais saloio da defesa de Bruno Carvalho, quer pelas explosões e textos ridículos que ia tendo nas TV´s e escrevendo nos jornais.

A estes dois, com o tempo, surgem os Homens do dinheiro, Álvaro Sobrinho, José Maria Ricciardi, António Mosquito, entre outros, mas estes, os mais mediáticos e mais comentados na praça publica.


Em cinco anos aconteceu muita coisa, a Maçonaria entrou numa guerra interna, Alvaro Sobrinho teve vários problemas com a Justiça, José Maria Ricciardi viu o BES falir e António Mosquito continua a não ter muito sucesso como empresário, apesar de ter um peso muito importante na comunicação social em Portugal.

O que aqui lanço para apreciação é do conhecimento de todos os que seguem o Sporting diariamente.

Passaram cinco anos, temos mais passivo, continuamos a não comemorar títulos e é evidente que estamos a perder terreno e qualidade onde eramos reis e senhores, nos nossos jogadores da formação e em Alcochete.

A quem interessa este desacreditar e este clima que está a matar a notoriedade do Sporting mas também do futebol português?

A quem interessa manter esta personagem no comando do Sporting, um “Rapazote Deslumbrado” que não tem princípios nem compreende a grandeza e a responsabilidade do cargo que está a ocupar?

Está-se a preparar uma enorme tempestade? Será que depois deste caos irá surgir mais um salvador, mais um “Projeto Roquette”?

Os nomes que defendem e estão a defender esta personagem estão bem identificados.

Não há dúvida que se aguarda na sombra pelo momento certo, o click que vai soltar a guilhotina, o grito que vai soltar os lobos que vão comer o “Rapaz Deslumbrado”.

Da Maçonaria à Finança, das industrias Farmacêuticas à Construção Civil, da Comunicação Social às Conservas… Enfim, tudo se ligará no futuro. Ou não!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:26

Mude-se-lhe o sujeito

por Trinco, em 17.11.17

222bd0f958a81a205dce7b35fdeaa9b5.jpg

 

Há poucas horas, em mais uma alarve e boçal missiva na plataforma a que teve que voltar apenas e só para aceder ao Spotify, segundo o próprio no regresso, Azevedo de Carvalho, debita e destila o seu ódio a quem lhe ouse criticar ou discordar, demonstrando mais uma fez o seu fundo egocêntrico a roçar o despótico.

 

Desta vez o premiado é um paineleiro, de seu nome Rui Santos. Seguramente, não tenho (nem deixo de ter) grande simpatia pelo alvo. É-me indiferente. É mais um dos que fala de futebol e vive disso. Pouco o ouço e quando o faço, umas vezes concordo, outras discordo, reconhecendo-lhe no entanto o constitucional direito a ter opinião e a manifestá-la.

 

Na dita missiva, Azevedo de Carvalho permite-se a categorizações reles sobre o seu alvo e sobre a sua vida, ignorando de todo o conteúdo da opinião, não rebatendo. 

 

Acontece que, como acabo de ler de alguém sempre muito perspicaz, há partes da dita missiva em que trocando o sujeito da formação frásica, Rui Santos por Azevedo de Carvalho, o segundo mais parece estar a fazer um auto-retrato.

 

Exemplos?

 

Azevedo de Carvalho é dos que não sabe lidar pois não consegue dominar o seu ego, tendo-lhe associado um feitio de "gaja". E não falo da macheza dele, mas sim do seu carácter. Tem o perfil que costuma apelidar-se de "piquinho a azedo". E o que é isto? É ser mesquinho, vingativo, mexeriqueiro, intriguista, que diz aos amigos "ai, ele atacou-me! Agora vai ver o que lhe vou fazer... ". E o seu feitio de "gaja" leva-o mais longe, pois não consegue encaixar uma crítica. Ele destila ódio por quem se atreve a afrontá-lo. "Então eu, o Adonis dos presidentes, a ser enfrentado??? Nunca!!!! Eu vou dar cabo deles!

 

 Ou

 

O meu amigo, como já lhe disse, tem um "piquinho a azedo" o que acredito que não o preocupe nada, até porque não é difícil de adivinhar que deve ter um espelho grande em casa, e que faz a pergunta sacramental de "espelho meu, espelho meu, existe alguém mais belo, inteligente, genial e soberbo do que eu?", ouvindo sempre a mesma resposta "Não, você é o magnífico Azevedo de Carvalho!"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:12

A matemática

por Trinco, em 14.11.17

2b2da1c.jpg

 

A vontade esvai-se, o tempo escasseia, mas há coisas que por demais flagrantes, acabo por não conseguir deixar de registar.

 

A 5 de Abril de 2016

 

A construir o futuro! Quase 110 anos de uma história feita de conquistas ajudam a explicar o porquê de o Sporting CP ser unanimemente considerado a Maior Potência Desportiva Nacional e um dos Clubes mais vitoriosos de todo o Mundo. Os números podem falar por nós: temos no nosso património cerca de 20.000 títulos arrebatados”, escreveu há um ano e meio o líder do Sporting.

Facebook de Azevedo de Carvalho

 

A 9 de Janeiro de 2017

170 títulos enchem a vitrine de 2016

Site do Clube com a ressalva que a contabilização inclui somente os primeiros lugares colectivos e individuais em competições nacionais de seniores

 

A 12 de Novembro de 2017

Temos mais de 22 mil títulos nacionais, europeus, mundiais, olímpicos. 

Discurso de Azevedo de Carvalho durante a entrega dos emblemas aos sócios com 25 anos

 

Ou seja de 5 de Abril de 2016 a 12 de Novembro de 2017 o Clube conquistou 2.000 títulos sendo que sensivelmente a meio deste período o contador iria apenas nos 170...vá, tripliquemos este valor para albergar os títulos de formação e dos paintballs e afins, 510. Em 10 meses, o Clube conquistou um pouco menos que 1.500 títulos. E disso a comunicação do foguetório e das loas ao líder nada assinalou em fim de época (quando na realidade se contabilizam estas coisas). Pois sim...

 

Além disso, com esta contabilidade criativa depreende-se que num estalar de dedos, qual Midas, o Clube passou de uma média de 180 títulos por ano (em 110 anos) para uma média de 1.000. Brilhante! Brilhante se fosse verdade, brilhante a criatividade e audácia para afirmar isto com desfaçatez e sem desmanchar o boneco enquanto o faz.

 

Isto tudo presumindo que não contabilizam títulos de transporte, títulos do tesouro, títulos nobiliárquicos ou outros...

 

Bem sei que o público alvo cada vez mais se comporta acriticamente enfardando alegremente todas as narrativas que lhes são metidas olhos adentro, mas há limites. Mais não seja o da realidade e da sua percepção

 

O Sporting não precisa de se armar em grande. O Sporting é grande. Não há Clube em Portugal que se aproxime em títulos e muito poucos estão a par a nível Mundial. Não é preciso fabricar números como se faz com sócios e assistências!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:28

Tachinguistas

por O 6º Violino, em 13.11.17

multibanco_feira.jpg

Depois de algum recato nas considerações sobre a vida do nosso Clube, causado pelo ruído em torno da polémica entre Bruno Miguel e Paulo Pereira Cristóvão, vejo-me obrigado a voltar à escrita.

Sobre a polémica acima descrita só uma nota: Bruno Miguel mais uma vez mentiu descaradamente. A procuração para um terceiro negociar Tanaka existe mesmo. 

O carro que levou para o seu terceiro casamento é mesmo do Sporting. Faz parte do trabalho? Mente! Levar a filha mais velha a festas, no carro do Clube, também faz parte do trabalho?

Sobre comissões, condutas licitas ou ilícitas, caberá à investigação tirar as suas conclusões. E que não se fique só no caso do simpático japonês.

À justiça o que é da justiça.

Mas não posso deixar passar em claro mais uma afirmação tresloucada de Bruno Miguel, que desta vez adjectiva alguns associados de "sportingados". A juntar aos "estúpidos, idiotas, parvos, sportinguenses", entre outras pérolas resultantes da sua verborreia. 

A mentira que tem sido apanágio em tantas e tantas intervenções do Bruno Miguel. É o estado doentio a que chegou o rapaz.

Bruno Miguel convive bem com a mentira repetida, esquecendo-se que as mesmas não passam a verdades, só porque sim. A verdade é como o vento, não se consegue parar com as mãos. E já foi apanhado tantas vezes a mentir...

Bruno Miguel esquece-se que criou um novo grupo de sportinguistas, dependentes do Clube para sobreviver. Chamo-lhe eu os "Tachinguistas", uma mistura de tachistas e sportinguistas.

Ao contrário do Bruno Miguel, que dispara para o nevoeiro, vou deixar aqui alguns dos nomes de personagens que apareceram em 2013 no Clube, e que nada faziam na vida, ou tinham um ordenado (uma pena) pequenino..:

A começar no próprio Bruno Miguel que ainda não mostrou o seu IRS de 2011, empresário do ramo da construção, com um historial vasto em falências e em dividas fiscais. Polibuild, empresa devedora de mais 600 mil euros de impostos, é apenas um exemplo.

Luís Ferrão, ex-funcionário da empresa Soluções Atelier, cujo portefólio ainda fácil de consultar, prova que desde 2011 não passa de uma empresa fantasma, sem trabalho. Luís Ferrão é desde 2013 funcionário do Sporting.

Pedro Baptista. Não tem currículo, porque nunca fez nada na vida. Não passa de um bajulador.

André Geraldes. De vendedor de cartões bancários a team manager foi um par de anos e de "lambucismo".

Nuno Saraiva. De despedido do Diário de Noticias a boneco da propaganda Brunista foi um rápido.

Ornelas de Carvalho. Bastou um mês para ser promovida e aumentada, tal e qual como o ainda marido.

Pedro Caeiro, Bruno Mascarenhas, Carlos Dolbeth, que só Fernando Correia lhe matava a fome, a juntar aos miúdos que trabalham para a agência do João Duarte, como os manos Capitão, são apenas a face mais visível de todos quantos sobrevivem da teta do Clube.

Ainda não conseguiu colocar o seu progenitor, tão activo nas redes sociais, a liderar os Leões de Portugal. Mas já tentou.

Colocados os nomes de alguns dos tachistas de serviço, seria também engraçado que o Bruno Miguel nos dissesse quantos bilhetes o Sporting emite sem preço e distribui pelas claques. Claques essas que nunca ganharam tanto dinheiro, e que ao fim de 4 anos de banhadas, em que nas últimas 3 temporadas (a contar com esta) se batem recordes de orçamento incomportável, nada dizem, nada contestam. Dinheiro fácil. Uma mão lava a outra.

Bruno Miguel em 4/5 dias disparou contra o Mundo, depois de ser traído pelo F.C.Porto, qual marido enganado. (Não, não vou entrar por aí)

O que Bruno Miguel ainda não explicou foi quantos sócios não pagantes tem o Clube. Serão mais de 100 mil? O que ainda não explicou foi porque é que Bruno César tem o passe de ZERO e paga 1,3 milhões de comissões. O que ainda não explicou foi o aumento de preço do Alan Ruiz, nem o que se passa com o irmão. Ainda é jogador do Sporting? O que ainda não explicou qual o montante de receitas antecipadas, em tantos discursos aos seus "queridos" sócios, do Clube que tanto diz amar. O que não explicou ainda, é quem é o responsável pela perda de pontos da equipa B de hóquei. Entre tanta coisa por explicar...

Bruno Miguel acha mesmo que todos os sócios andam adormecidos. Tão enganado que está, meu caro.

Bruno Miguel diz (mais uma aldrabice já comprovada) que nunca desejou as derrotas do Clube. Acha mesmo que se desportivamente a temporada 2012/13 não tivesse sido um fiasco, que hoje tinha emprego? 

Ou estaria a tentar novamente chumbar orçamentos e contas para derrubar a direcção, como fez em 2012? (vejam o actual caso do Vitória de Setúbal)

Bruno Miguel, a rapaziada não anda toda a dormir. A rapaziada não está toda necessitada do Sporting para ter emprego. Haverá sempre quem te faça frente e que lute por um Sporting limpo de tachistas que transformaram o Clube num Carnide II.

SL

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:43

Exclusivo CM (ser ou não ser)

por O 6º Violino, em 16.10.17

fV3If.jpg

img_650x412$2017_05_09_14_09_48_129720.jpg

img_757x498$2017_07_01_16_24_15_643758.png

img_757x498$2017_07_01_23_50_21_644077.jpg

img_770x433$2017_07_01_00_37_04_1284050.jpg

img_770x433$2017_07_01_18_29_05_1284374.jpg

img_771x433$2017_07_01_23_08_02_1284449.jpg

img_818x455$2017_06_09_13_32_16_636405.jpg

 Este é um post que não necessita de palavras, até porque há muita deficiência na arte de saber ler.

Este é um post que desmascara a mentira, mesmo que dita e replicada muitas vezes.

SL

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:44


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D