Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Peseiro Anti-Herói

por Lizardo, em 25.09.18

mw-860.jpg

O futebol português necessita urgente mudar a forma de envolvimento com os seus adeptos. Vivemos cada vez mais um clima de guerrilha e desconfiança permanente, os portugueses têm cada vez menos relacionamento com o jogo jogado. Se o valor dos bilhetes é cada vez mais proibitivo, a somar a um conjunto de regras completamente terceiro mundistas, com o surgir de Canais pagos, como a Sporttv ou a Eleven Sports, em canal aberto sobra para os adeptos o que de mais feio e sujo o futebol português tem para oferecer. Debates vazios, sem substância, onde o jogo jogado fica para terceiro plano e o foco é a mentira, a devassa, a injuria e uma falsa batalha contra a corrupção e a verdade desportiva. Os quatro Canais que temos são um autentico maná de manipulação de opinião. E todos os três grandes têm muita culpa neste clima.

Mas a razão deste texto prende-se pela primeira derrota do Sporting de José Peseiro em Braga. Fiquei triste com a derrota mas altamente dececionado com certas atitudes de alguns Sportinguistas.

Peseiro é o elo mais fraco. E também é o menos culpado da derrota. Não podemos esquecer que nos últimos três anos tivemos um dos mais bem pagos treinadores da europa, com planteis de milhões e hoje continuamos a competir na Liga Europa e a assistir aos rivais a celebrar os títulos nacionais.

Peseiro deve ser acarinhado. É o eterno anti-heroi do Sporting. Chegou a uma final europeia. Deveria ser celebrada essa meta. Critica-se, é mais fácil, ficou conhecido como o treinador que a perdeu, com uma equipa que o tempo tratou de revelar não ser assim tão competitiva e tão rica como se vendia na época.

Peseiro foi o treinador, talvez e depois de Mirko Jozic e de alguns grandes momentos de Boloni, o Mister que melhor futebol apresentou aos Sócios e Adeptos do Sporting. Não sejamos ingratos, pois se há mérito que Peseiro merece é que as suas equipas valorizam o jogo e não o que se joga nos corredores.

Peseiro era apontado de ser “louco”, de não defender, de não ter contenção, entre outros chavões. Teve a coragem de aceitar o cargo depois de tantos o terem rejeitado, tomou as rédeas a um enorme problema, com jogadores a chegarem a conta-gotas, outros novos, várias saídas de jogadores chave, como William, Rui Patrício e Gelson, começámos a época com várias lesões de jogadores muito importantes como Bas Dost.

Peseiro perante tudo isto vai contra os seus princípios de jogo. Aposta numa estratégia mais compacta, menos tentadora e de olhos constantes na baliza, soube ler a qualidade e a falta dela que existe no plantel. Hoje, ao contrário de ontem, é apontado porque não arrisca, porque tem demasiada contenção e que aposta demasiado num sistema defensivo.

Peseiro é, facto, o anti-herói do futebol nacional. Por todos, pelo menos os que estudam o jogo, valorizado, por todos os que o consomem, criticado.

Mas não podemos esquecer este estado bicéfalo, ora se chorou sangue quando foi anunciado e poucos dias, quando um candidato apresenta um Ranieri, a grande maioria o apoiou. A bipolaridade sempre na luta e sempre presente neste nosso Sporting.

Em conclusão, Peseiro merece um grande aplauso. Não só pela coragem. Pelo mérito de estar a unir um grupo destroçado e completamente desequilibrado. E acima de tudo, pela forma como tem defendido o Sporting, com elevação, saber estar e muito profissionalismo.

Que esta derrota sirva para unir o que cada dia está mais coeso. Que é o Sporting, sobre os outros, os que surgiram do submundo do lodo para lançar as primeiras pedras, em relação a esses, desprezo e o escárnio que merecem. Não são dignos de resposta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:45

Limpa Ferrão

por O 6º Violino, em 21.09.18

19553896_10154973580313439_2663119117848086998_n.j

 Menos de duas semanas após o acto eleitoral , e já com alguma da necessária limpeza feita dentro do Clube , existe ainda , e em vários sectores pessoas que urge sacudir rapidamente para fora do Clube , sob pena de continuarem a ser os olhos e os ouvidos do historicamente destituído.

Um dos casos que me faz imensa confusão por ainda pertencer aos quadros do Clube é Luis Ferrão.

Quem é Luis Ferrão?

Luis Ferrão foi o último sobrevivente da penúltima "empresa" falida (a última foi a Fundação Aragão Pinto) de Azevedo de Carvalho. De 2011 a 2013 era o moço de recados de Azevedo de Carvalho para todos os assuntos, particulares e profissionais. Uma espécie de Pedro Batista e/ou João Capitão, mas remunerado. Uma espécie de Saraiva, mas com tacão alto, que consegue trocar lâmpadas.

Ferrão entra para o Sporting em 2013 pela mão de Carvalho, para a área responsável pelo Estádio.

Ferrão, André Cashball Geraldes, Pedro Batista, João Capitão e o seu irmão anafado, faziam parte da trupe que se entretinha a espiolhar sócios que manifestamente estavam contra a gestão "Azevedista", sendo Beto Severo uma das vitimas de então, ele que agora é Team Manager do Clube.

Frederico Varandas não pode perder tempo a dar confiança a esta gente que tanto mal fez ao Clube e seus associados. Não pode correr o risco de ter à sua volta estes bufos do Carvalho.

Tem de cortar a direito com esta linhagem de putos atrasados mentais que sujaram o nome do Clube. O tempo é escasso, e esta gente não pode ser merecedora de confiança.

É mais do que tempo de limpar esta corja de amigos do João Duarte da YN.

É tempo de limpar de vez, nem que seja à força.

Tempo de ter um Sporting limpo, de novo.

SL

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:54

Acabou. Começou.

por Lizardo, em 11.09.18

fv.jpg

 

Podemos dizer que acabou. Acabou de vez no passado dia 8 de setembro.
Acabou um passado que durou cinco anos e que muito nos ensinou e explicou sobre as fraquezas do Clube, a falta de carácter de muitos Sócios e a facilidade e simplicidade com que manipula e manobra a opinião de Sócios e Adeptos.

Não devemos agora exigir o que sempre foi uma das principais criticas da anterior gestão. Não se exigem purgas ou um sanear meramente ideológico e de enfraquecimento de opositores. Exige-se sim que o Sporting, para se unir novamente, saiba reorganizar-se e excluir os seus ativos tóxicos, onde se incluem vários funcionários do Clube, bem como, avançar para a inevitável expulsão de todos os que se vergaram à vergonha de acompanhar o Presidente destituído nos últimos e penosos meses antes de escolhermos o nosso novo Presidente.

Frederico Varandas tem essa missão e acredito que a levará a bom porto. Não pode vacilar, não pode viver só da emoção ou só da razão. Tem que compreender que são os bons que nos levam ao melhor e o Sporting está repleto de gente sem capacidade e altamente negativa no que se compreende serem os seus processos diários, gestão e ambições futuras.

Posto isto, não haverá paz enquanto não se acabar esta guerra. E a guerra acaba com a rendição de todos os que foram coniventes com o anterior regime, seja por cegueira ou por interesses pessoais.

Frederico Varandas é hoje o meu Presidente. Ele e a sua equipa os Homens e Mulheres a quem exijo esforço e dedicação diária para modernizar o Sporting. Compreender o nosso espetro social e, acima de tudo, inovar, voltar a colocar o Sporting não só como Clube vencedor e portador de bons princípios e valores, mas também como Clube pioneiro e referência mundial.

O Sporting tem essa capacidade de per Si. Não deve cair no erro do populismo, não deve confundir o desporto com a política, os Partidos e as suas juventudes partidárias, deve lutar contra o granjear fama e poder através dos órgão de comunicação social, sejam para os titulares de pastas como para os seus familiares. Em resumo, a feira de vaidades que há muito é apanágio do nosso Sporting tem que finalizar.

Temos também o esforço de avançar para uma maior profissionalização de processos, mais rendimento, mais estudo, mais ciências humanas e desenvolvimento de atletas/homens/mulheres que são bandeiras dos bons valores, princípios e uma bandeira do lema leonino.

Em suma, voltamos hoje a este espaço, que será atualizado com mais periodicidade, na esperança de escrevermos mais sobre as vitórias nos campos, pavilhões, pistas e piscinas, que polémicas que nos diminuem, atos pessoais que nos envergonham ou ações de gestão pouco transparentes.

Não se invente a roda, não se crie uma nova doença. Frederico Varandas tem esta grande missão, ser a voz positiva e criadora de esperança a um universo de milhões de Sportinguistas. Saiba Ele e a sua equipa gerir as vitórias para capitalizar a mudança e as derrotas para instituir o respeito perdido.

A todos, Saudações Leoninas. Agora sim, o Sporting está de volta!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:23

Eleições

por O 6º Violino, em 02.09.18

imagesWLMQUZ4B.jpg

A menos de uma semana do acto eleitoral ,gostava de partilhar com os nossos leitores a minha visão sobre cada uma das listas concorrentes.

Antes demais dizer que cada um dos sete candidatos pensa mais em si do que no Sporting, caso contrário seria impensável a existência de tantas listas concorrentes.

Foi pena não ter visto tantas no ano passado, ou pelo menos metade delas. Tínhamos evitado mais um ano de loucura carvalhista e agonia. E aí só Pedro Madeira Rodrigues tem moral para falar.

Prevejo que quem vença tenha pouco mais de 30% de votos, isto se até dia 8 não acontecerem desistência, o que fará que o vencedor tenha uma árdua tarefa para juntar os cacos em que se encontra o Clube.

Aproveitar ainda para agradecer à Comissão de Gestão os dois meses que teve para remediar o resultado de actos tresloucados do deposto presidente. Com erros, obviamente, mas também com muitas coisas positivas, nomeadamente na recuperação de 3 importantes activos da SAD.

Começo então pela análise propriamente dita a cada uma das listas, por ordem escolhida por mim, sem sequer respeitar a ordem dos boletins de voto.

Fernando Tavares Pereira (FTP)

FTP é o candidato de fora do sistema. Empresário com algum sucesso da região centro do País, tem na focalização dos Núcleos o seu habitat. Recusou debater com os restantes candidatos, o que é um erro estratégico para quem é um desconhecido da maioria dos sócios. Fica-se com a sensação de que o seu projecto é ser conhecido. Chegará a 1% dos votos?

Rui Rego (RR)
RR foi o último a apresentar candidatura. Tem como homem forte da SAD, Paulo Lopo da actual SAD leixonense. Paulo Lopo até pode ser sportinguista, mas um Sportinguista jamais veste as cores do seu rival, nem mesmo no Carnaval.

RR, advogado, aproveita as eleições para ser conhecido do público em geral, para titar proveito na sua profissão.

Apesar de tudo tem surpreendido nos debates, talvez pelas baixas expectativas, embora com dificuldades de comunicação.

Terá pouco mais de 1%, prevejo, caso leve a candidatura até final.

Pedro Madeira Rodrigues (PMR)

PMR tem em teoria a lista com nomes menos ligados ao passado e pessoas com traquejo para as diversas áres. O problema de PMR é ele próprio, não tendo aprendido com os erros do passado. Existem elementos da sua lista que não se conhecem entre eles. PMR não tem a mínima noção da "tareia" que vai levar. Continua com o seu habitual discurso completamente fora da realidade. A questão do treinador é um tiro de canhão no próprio pé. Ridículo. Terá menos de metade da percentagem do último acto eleitoral, caso não desista.

José Maria Ricciardi (JMR)

Pode-se trocar a sigla JMR por DDT (dono disto tudo). Ainda assim faz bem em ser candidato, para que perceba de vez o que os sócios pensam de si. Uma lista com Boal, o eterno candidato, ex-critico de JMR, com Mascarenhas, homem forte até há pouco tempo do deposto, José Eduardo, o orquestrador da Comissão de Gestão, ex-colaborador do deposto e responsável pela vergonhosa saída de Marco Silva. É tão bom ver os poucos defensores do deposto a dizerem mal de José Eduardo, depois de o terem tanto defendido.

JMR não tem projecto desportivo, sendo o candidato com mais condições para resolver o grave problema financeiro da SAD.

JMR não tem jeito para isto. José Eduardo não deixa de ser o escroque que sempre foi. Mascarenhas não deixa de ser um "boy" partidário responsável pela quase eternização  do deposto. JMR esteve sempre no Sporting dos últimos largos anos. Dizer que foi duas vezes campeão e esquecer-se das restantes temporadas é falta de carácter ou passar atestados de ignorância aos sócios. Até andou com o deposto ao colo.

João Benedito (JB)

João Benedito tem consigo dois nomes ligados ao desporto e ao Clube. Nunca percebi qual o motivo de Pedro Miguel Moura não ser o número um desta lista. JB cai sistematicamente no erro de piscar o olho ao eleitorado brunista, conseguindo em vários debates e entrevistas ser elogioso para com o deposto. Nada surpreendente para quem aposta num candidato completamente brunista para PMAG. Nada surpreendente para quem tem como candidato para o CD Daniel Monteiro, antigo pau mandado do famoso "Chirola" do Fórum Sporting, Fernando Carvalho de seu nome, colado ao deposto e de outros ex-membros da antiga suposta Lista Independente ao Conselho Fiscal. Daniel, grande apoiante do deposto ate 23 de Junho.Daniel Monteiro, miúdo novo, que não se coibiu de caluniar vários Sportinguistas na praça publica, como por exemplo Miguel Paim, antigo membro do "Dar Rumo ao Sporting", tão importante para a queda do inenarrável Godinho Lopes. 

Frederico Varandas (FV)

FV, o candidato do sistema. Não por acaso que cai na esparrela de criar uma comissão de honra, com tantos nomes ligados ao passado recente e mais longínquo. Um erro tremendo, mesmo não tendo a importância que se quer dar, para o bem e para o mal.

FV não tem muito jeito para debates. Tem uma dicção complicada, mas não são características essências para um Presidente, sendo para um candidato.

A recente crise criada por uma mensagem de um dos seus colegas de candidatura, Pedro Luciano Silveira, pode ser uma faca de dois gumes. Para quem não conhece Barbini (assim é conhecido Pedro Luciano Silveira) pode ser um grave acontecimento. Para quem o conhece, sabe que o palavreado utilizado é comum em conversas de amigos de longa data e luta por um Sporting melhor. As listas concorrentes têm-se aproveitado cinicamente e de forma nojenta para colar este episódio aos acontecimentos de Alcochete.FV tem o melhor dos candidatos a PMAG, Rogério Alves. 

Dias Ferreira (DF)

DF é o candidato mais ginasta de entre todos. Está sempre do lado de quem está no poder até ao limite. Quando as coisas correm mal mete o rabo de fora. Já chega de DF. Basta de DF. DF e a sua "entourage" de ex-brunistas têm sujado o nome de Barbini por tudo o que são redes socias, esquecendo-se que esses escribas dos borras de café, artistas e dos cherbas estão todos muito bem identificados. O tempo foi e será mestre, como sempre. Para esta corja continua a valer tudo para manter o tacho que tinham com o deposto com DF. 

Nota final: o mais recente bloguer do "banco de suplentes" necessita rapidamente de ser internado, não vá ter queda para o suicídio. Escolheu bem o blog. Do banco de suplentes para não convocado e mais tarde para desempregado.

 

SL

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:54


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D