Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A "joint venture" do Saraiva

por O 6º Violino, em 28.11.17

13776017_1036884753092757_6506430854440522155_n.jp

Ponto prévio : Os 4 redactores deste blog somam entre si mais de 120 anos de associados do Sporting Clube de Portugal.

Como tal, não recebemos qualquer lição de Sportinguismo de empregados do Clube , nem de funcionários de empresas de comunicação pagas pelo Sporting, como a Young Network.

Hoje, e porque já chega de estupidez da parte do director de comunicação do Sporting, as minhas palavras vão directas ao Saraiva. Não vou entrar pelo discurso barato e populista do insulto gratuito, apenas vou limitar-me a factos.

Caro Nuno:

Antes de mais agradecer a publicidade gratuita feita a este blog. Pena teres bloqueado muita gente da tua página, e o alcance da verborreia que dizes, é cada vez menor.

A tua história de entrada no Sporting é fácil de explicar. Ias ser despedido do Diário de Noticias, porque o departamento onde trabalhavas fechou. O teu amigo Luís Bernardo, então colaborador do Sporting, teve pena de ti. E lembrou-se de ti para este cargo depois de ter "queimado" outras figuras que por lá andaram. Portanto, deixa-te de conversa da treta, porque foste para esse lugar para não ires para o desemprego. E com a tua idade já não é fácil. Por isso, vai fazendo um porquinho mealheiro que os teus dias nesse lugar estão prestes a terminar.

Sobre a verborreia que escreves na tua página, tens de começar a dizer no final se és tu quem escreves, se o Bruno Miguel ou se o João Capitão, o qual tem acesso à tua conta, conforme descrito no conhecido processo de que foste alvo. É essa a tua "joint venture"? És tão fraquinho que não és livre de ter uma página literalmente pessoal?

Quem és tu para falar em "joint venture", quando vais a reboque de páginas como os "cigano de alvalade, os chamuças,as tascas, os misters", entre outras, todas elas alimentadas pelo Bruno Miguel e pela Young Network?

És um amador, vais atrás daquilo que os miúdos te contam, e nem sequer te preocupas em confirmar. Queres um exemplo?

Ouviste falar num blog chamado "Sporting Independente". Sabes? Isso nem existe! Existe uma página de facebook com esse nome, imagina tu. Sabes quem colocou as imagens "marteladas" do lance do jogo do Porto? Eu explico-te: foi um blog chamado "Sporting Dependente" que as colocou no Twitter, e mais tarde as retirou. Sabias que esse blog é muito amistoso para com a actual direcção que te paga o salário? Devias saber. Mas como tens incontinência nos dedos como o teu chefe, não resistes em estar sempre a destilar asneiras. Vais atrás da conversa de um palerma como o André Ventura e ficas ao nivel dele...Sei que de altura já não vais crescer, mas como homem, podias fazer um esforço.

Sabes? Este blog nunca teve como o foco a cor vermelha, passa-nos mesmo ao lado. É uma cor que não nos excita, nem sequer nos faz bufar ou raspar os pés no chão para investir. Ele há coisas...

Somos Sporting, sabes? Queremos o melhor para o Sporting e o Clube não nos põe o pão na mesa, como a ti e a todos os tachinguistas que formam a tua "joint venture".

Cresce e aparece.

SL

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:43

Quem permite?

por Lizardo, em 20.11.17

Untitled-1.jpg

 


Sejamos rápidos e pragmáticos. É evidente que este Presidente foi empurrado e apoiado, e que continua a ter importantes apoios de gente com poder na sociedade.

Quem o apoia? Quem o defende? A quem interessa este caos que se está a revelar cada vez mais ruinoso no Sporting?

Se avaliarmos a última comissão de honra, das últimas eleições,  o que rapidamente percebemos é o manter de muito “ilustre” que quer continuar a ter uns bilhetes e a ser convidado para comer e beber no camarote.

Por outro lado, há por ali quem tenha outros interesses.

Ora vamos recuar às primeiras aparições de Bruno Carvalho. Os seus principais apoiantes eram Daniel Sampaio, recentemente mandatário da sua candidatura, aos olhos da população uma pessoa inteligente, um Homem sem podres na sua história de vida e irmão de um antigo e muito elogiado Presidente da República, Jorge Sampaio. Dizem que é Maçom.

O outro rosto foi Eduardo Barroso, antes de entregar tanto mediatismo a esta causa, era uma pessoa respeitada. Um médico de renome. Hoje, com toda a certeza, já percebeu que perdeu muito da sua reputação. Quer pelo lado mais saloio da defesa de Bruno Carvalho, quer pelas explosões e textos ridículos que ia tendo nas TV´s e escrevendo nos jornais.

A estes dois, com o tempo, surgem os Homens do dinheiro, Álvaro Sobrinho, José Maria Ricciardi, António Mosquito, entre outros, mas estes, os mais mediáticos e mais comentados na praça publica.


Em cinco anos aconteceu muita coisa, a Maçonaria entrou numa guerra interna, Alvaro Sobrinho teve vários problemas com a Justiça, José Maria Ricciardi viu o BES falir e António Mosquito continua a não ter muito sucesso como empresário, apesar de ter um peso muito importante na comunicação social em Portugal.

O que aqui lanço para apreciação é do conhecimento de todos os que seguem o Sporting diariamente.

Passaram cinco anos, temos mais passivo, continuamos a não comemorar títulos e é evidente que estamos a perder terreno e qualidade onde eramos reis e senhores, nos nossos jogadores da formação e em Alcochete.

A quem interessa este desacreditar e este clima que está a matar a notoriedade do Sporting mas também do futebol português?

A quem interessa manter esta personagem no comando do Sporting, um “Rapazote Deslumbrado” que não tem princípios nem compreende a grandeza e a responsabilidade do cargo que está a ocupar?

Está-se a preparar uma enorme tempestade? Será que depois deste caos irá surgir mais um salvador, mais um “Projeto Roquette”?

Os nomes que defendem e estão a defender esta personagem estão bem identificados.

Não há dúvida que se aguarda na sombra pelo momento certo, o click que vai soltar a guilhotina, o grito que vai soltar os lobos que vão comer o “Rapaz Deslumbrado”.

Da Maçonaria à Finança, das industrias Farmacêuticas à Construção Civil, da Comunicação Social às Conservas… Enfim, tudo se ligará no futuro. Ou não!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:26

Já foste!

por O 6º Violino, em 19.11.17

uLztnXTo_400x400.jpg

Numa altura em que o Sporting está mergulhado na maior crise de identidade da sua história, uma noticia que peca por tardia e diz bem das desavenças entre a estrutura do futebol leonino.

Pedro Batista, "encarregado de mudanças", juntamente com os "Capitão brothers das bilhas de gás", entrou no Sporting sem nunca nada ter feito na vida, para além de estudar e ter dado apoio na Fundação Aragão Pinto, fundação da familia Carvalho. (basta ver os corpos sociais) A mesma fundação que Bruno Miguel aproveitou para se fazer notar. A mesma que abandonou, e que deixou ao abandono crianças com dificuldades. Mudam-se os tempos...

Vamos ao que realmente, hoje interessa.

O rapaz Batista acabou por ser varrido da Academia de Alcochete, local que frequentava assiduamente, onde entrou como motorista de Guilherme Pinheiro. 
Sendo um dos novos tachinguistas, Bruno Miguel não o deixou na mão, na valeta. É que o rapaz sabe de muita coisa, apesar de ser um fiel seguidor e serviçal. Tem sempre utilidade para Bruno Miguel.

Actualmente, empurrado que foi da Academia (terá sido Luís Martins ou Virgílio a ligar o aspirador?), frequenta agora um gabinete em Alvalade. Tem como funções acompanhar as equipas de arbitragem nos jogos internacionais. Para além de colaborar no circo da Bruno TV, onde só Carlos Dolbeth consegue ser pior. Mas será uma disputa interessante para o "traste do ano" da comunicação brunista.

Batista não ficará desagradado de ter sido corrido, pois não tem mais nada para fazer na vida, caso saia do Sporting. Continua a ser um tachinguista dependente do seu querido e amado pequeno deus.

No seu manual de sobrevivência só existe este ponto, não tem plano B.

SL

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:53

E novidades?

por Lizardo, em 17.11.17

Carregueira.jpg

 

 

Há várias semanas que me tenho recusado a escrever neste espaço.

E a recusa é simples de explicar, não há novidade, o Sporting deste Presidente continua na mesma, e tudo em seu redor, com dois dedos de testa e com o mínimo de educação escreve sobre os episódios diários em redor da criatura de Carvalho.

Todos escrevem o mesmo e todos fundamentam o mesmo: o fim deste Presidente está próximo, pobre Sporting o atual e muito triste e fraco ficará depois da saída de toda esta corja que se apoderou do nosso centenário Clube.

 

Mas se não há novidade o que me fez voltar hoje a este espaço? Exatamente a falta de novidade.

 

5 anos de mandato, milhões e milhões em jogadores, uma Taça de Portugal e uma Supertaça, heranças de uma época com Marco Silva.

O passado recente da gestão e liderança de Carvalho é um processo em copy paste: Ora compra muito, caro e quase sempre mal, e ganha sempre “bola”.

 

Posto isto, e avaliando a época atual, parece lógico para a maioria dos Sócios e Adeptos, que temos melhor onze que na época passada, mas temos muito pior plantel. O abuso e excesso de lesões musculares, a falta de alternativas evidentes para certas e determinadas posições, e o mais grave, a falta de qualidade na Equipa B para alimentar e suprir este problema é já sintomático do que poderá estar para acontecer muito em breve.

 

Não será difícil prognosticar, basta olhar para o que foram os últimos quatro anos. Estamos a chegar a dezembro, longe do primeiro lugar, e vamos novamente comprar e tentar reforçar a equipa com jogadores que, ou têm origem fora da europa e precisam de tempo de adaptação, ou vamos atacar jogadores com históricos clínicos assustadores que chegam, jogam, lesionam-se e ficam na marquesa até ao fim da época.

 

Esperamos todos que este ano não seja necessário vender um “Montero” a meio da época. Curiosidades do futebol de Carvalho.

 

O futebol português nunca esteve tão podre como agora. Bruno, Vieira e Pinto da Costa representam a antítese dos valores do desporto. Não são referencias culturais, não transportam pedagogia, são parasitas alapados no mediatismo e no lodaçal financeiro que o futebol oferece e protege.

 

Em resumo, avaliando bem este texto a ausência de novidade é a novidade, quase diária de Bruno Carvalho.

 

Um hipnotizador de massas, que mente, que joga baixo, que passa os limites da educação, que não olha a meios para atingir determinados fins. Gente desta não interessa. Gente desta afasta famílias do desporto, afasta os mais novos do fenómeno desportivo e da sua saudável prática.

 

Os valores, os princípios do desporto que começaram a ser estudados ainda na Grécia Antiga estão guardados, mas revoltados. O fim está próximo. E essa será a grande novidade! Todos dias uma novidade, uma fuga, mais um suposto crime para a PJ investigar.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:50

Mude-se-lhe o sujeito

por Trinco, em 17.11.17

222bd0f958a81a205dce7b35fdeaa9b5.jpg

 

Há poucas horas, em mais uma alarve e boçal missiva na plataforma a que teve que voltar apenas e só para aceder ao Spotify, segundo o próprio no regresso, Azevedo de Carvalho, debita e destila o seu ódio a quem lhe ouse criticar ou discordar, demonstrando mais uma fez o seu fundo egocêntrico a roçar o despótico.

 

Desta vez o premiado é um paineleiro, de seu nome Rui Santos. Seguramente, não tenho (nem deixo de ter) grande simpatia pelo alvo. É-me indiferente. É mais um dos que fala de futebol e vive disso. Pouco o ouço e quando o faço, umas vezes concordo, outras discordo, reconhecendo-lhe no entanto o constitucional direito a ter opinião e a manifestá-la.

 

Na dita missiva, Azevedo de Carvalho permite-se a categorizações reles sobre o seu alvo e sobre a sua vida, ignorando de todo o conteúdo da opinião, não rebatendo. 

 

Acontece que, como acabo de ler de alguém sempre muito perspicaz, há partes da dita missiva em que trocando o sujeito da formação frásica, Rui Santos por Azevedo de Carvalho, o segundo mais parece estar a fazer um auto-retrato.

 

Exemplos?

 

Azevedo de Carvalho é dos que não sabe lidar pois não consegue dominar o seu ego, tendo-lhe associado um feitio de "gaja". E não falo da macheza dele, mas sim do seu carácter. Tem o perfil que costuma apelidar-se de "piquinho a azedo". E o que é isto? É ser mesquinho, vingativo, mexeriqueiro, intriguista, que diz aos amigos "ai, ele atacou-me! Agora vai ver o que lhe vou fazer... ". E o seu feitio de "gaja" leva-o mais longe, pois não consegue encaixar uma crítica. Ele destila ódio por quem se atreve a afrontá-lo. "Então eu, o Adonis dos presidentes, a ser enfrentado??? Nunca!!!! Eu vou dar cabo deles!

 

 Ou

 

O meu amigo, como já lhe disse, tem um "piquinho a azedo" o que acredito que não o preocupe nada, até porque não é difícil de adivinhar que deve ter um espelho grande em casa, e que faz a pergunta sacramental de "espelho meu, espelho meu, existe alguém mais belo, inteligente, genial e soberbo do que eu?", ouvindo sempre a mesma resposta "Não, você é o magnífico Azevedo de Carvalho!"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:12

A liberdade criativa

por Trinco, em 16.11.17

161118-Luckett-fakebook-news-tease_jj2510.jpg

 

Ficou ontem provado o que já há muito se sabia.

 

Com a publicação do acórdão do TAD a reduzir o castigo do director de comunicação, provou-se que a comunicação do Sporting é gerida em outsourcing e roda livre de liberdade criativa, por uma entourage de miúdos operacionais próxima de Azevedo de Carvalho que surge no Clube à pressão, assumindo e gerindo várias páginas e perfis, inclusive pessoais como é o caso do perfil publicou o texto que que originou o castigo.

 

E isto justifica muito do que tem sido esta comunicação. Quando se mete um pedreiro a fazer trabalho de ourives, o mais provável é a jóia resultante ser faiança.

 

Percebe-se também que, por interposta entidade, no principio de uma mão unta a outra, os tachos e regalias estão distribuídas e bem açambarcadas, por personagens que, com liberdade criativa, continuam a afirmar não trabalhar para o Sporting, mantendo acusações a terceiros daquilo que eles próprios o são: Tachinguistas, como o 6º Violino escreveu.

 

Criaturas estas de que se desconhecem as aptidões e capacidades para a função além da verborreia, maledicência e ataque soez em que infelizmente se tornou a comunicação (e vida) do Clube e dos muitos heterónimos e fotocópias que usam. Sejam eles zíngaros, cafeteiras ou outras variantes.

 

E esta liberdade criativa, aparentemente Trump faz escola, baseia-se na criação de factos, narrativas e verdades alternativas.

 

A liberdade criativa, extensível à gestão do Clube, que concebeu guerras com tudo e todos, confundindo combatividade com irascibilidade, que alinhavou aliança (já sei que não gostam da palavra, fiquemo-nos por "alinhamento estratégico") com o Benfica (cortesia do sr. PMAG) nos tempos iniciais e mais recentemente com o Porto, com os mesmos resultados dum prato de cebolada, que vendeu as contratações cirúrgicas numa realidade de contentores de jogadores, que faz "grandes" os jogadores mediocres, que nega mandados de negociação que aparecem escarrapachados nos jornais horas depois, que reclama uma reestruturação já previamente acordada, que procede a uma renumeração fantástica em que apenas os mortos (e nem todos) são limpos da base de dados, que pare o novo paradigma de AG com a muito "chavista" hora do presidente transmitida em canal aberto, que fabrica canais de comunicação para satisfazer as necessidades de protagonismo e presidento-centrismo, além de uma linhagem de "clientes" habituais, que inventa agentes desestabilizadores contra funcionários para depois os despedir com motivos criativamente criados, que faz equivaler na importância o seu líder ao pai do Clube, que adquire títulos a cada respirar,  que engendra novas funções na estrutura do Clube para empregar familiares e amigos, etc...(podia ficar aqui tanto tempo que até me assusto)

 

E é isto este Sporting. Um Sporting que cada vez mais expulsa de si o verdadeiro Sporting, o Sporting da verdade e dos valores, perante o adormecimento geral de quem prefere não pensar ou questionar e acreditar sempre na...liberdade criativa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:38

A matemática

por Trinco, em 14.11.17

2b2da1c.jpg

 

A vontade esvai-se, o tempo escasseia, mas há coisas que por demais flagrantes, acabo por não conseguir deixar de registar.

 

A 5 de Abril de 2016

 

A construir o futuro! Quase 110 anos de uma história feita de conquistas ajudam a explicar o porquê de o Sporting CP ser unanimemente considerado a Maior Potência Desportiva Nacional e um dos Clubes mais vitoriosos de todo o Mundo. Os números podem falar por nós: temos no nosso património cerca de 20.000 títulos arrebatados”, escreveu há um ano e meio o líder do Sporting.

Facebook de Azevedo de Carvalho

 

A 9 de Janeiro de 2017

170 títulos enchem a vitrine de 2016

Site do Clube com a ressalva que a contabilização inclui somente os primeiros lugares colectivos e individuais em competições nacionais de seniores

 

A 12 de Novembro de 2017

Temos mais de 22 mil títulos nacionais, europeus, mundiais, olímpicos. 

Discurso de Azevedo de Carvalho durante a entrega dos emblemas aos sócios com 25 anos

 

Ou seja de 5 de Abril de 2016 a 12 de Novembro de 2017 o Clube conquistou 2.000 títulos sendo que sensivelmente a meio deste período o contador iria apenas nos 170...vá, tripliquemos este valor para albergar os títulos de formação e dos paintballs e afins, 510. Em 10 meses, o Clube conquistou um pouco menos que 1.500 títulos. E disso a comunicação do foguetório e das loas ao líder nada assinalou em fim de época (quando na realidade se contabilizam estas coisas). Pois sim...

 

Além disso, com esta contabilidade criativa depreende-se que num estalar de dedos, qual Midas, o Clube passou de uma média de 180 títulos por ano (em 110 anos) para uma média de 1.000. Brilhante! Brilhante se fosse verdade, brilhante a criatividade e audácia para afirmar isto com desfaçatez e sem desmanchar o boneco enquanto o faz.

 

Isto tudo presumindo que não contabilizam títulos de transporte, títulos do tesouro, títulos nobiliárquicos ou outros...

 

Bem sei que o público alvo cada vez mais se comporta acriticamente enfardando alegremente todas as narrativas que lhes são metidas olhos adentro, mas há limites. Mais não seja o da realidade e da sua percepção

 

O Sporting não precisa de se armar em grande. O Sporting é grande. Não há Clube em Portugal que se aproxime em títulos e muito poucos estão a par a nível Mundial. Não é preciso fabricar números como se faz com sócios e assistências!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:28

Tachinguistas

por O 6º Violino, em 13.11.17

multibanco_feira.jpg

Depois de algum recato nas considerações sobre a vida do nosso Clube, causado pelo ruído em torno da polémica entre Bruno Miguel e Paulo Pereira Cristóvão, vejo-me obrigado a voltar à escrita.

Sobre a polémica acima descrita só uma nota: Bruno Miguel mais uma vez mentiu descaradamente. A procuração para um terceiro negociar Tanaka existe mesmo. 

O carro que levou para o seu terceiro casamento é mesmo do Sporting. Faz parte do trabalho? Mente! Levar a filha mais velha a festas, no carro do Clube, também faz parte do trabalho?

Sobre comissões, condutas licitas ou ilícitas, caberá à investigação tirar as suas conclusões. E que não se fique só no caso do simpático japonês.

À justiça o que é da justiça.

Mas não posso deixar passar em claro mais uma afirmação tresloucada de Bruno Miguel, que desta vez adjectiva alguns associados de "sportingados". A juntar aos "estúpidos, idiotas, parvos, sportinguenses", entre outras pérolas resultantes da sua verborreia. 

A mentira que tem sido apanágio em tantas e tantas intervenções do Bruno Miguel. É o estado doentio a que chegou o rapaz.

Bruno Miguel convive bem com a mentira repetida, esquecendo-se que as mesmas não passam a verdades, só porque sim. A verdade é como o vento, não se consegue parar com as mãos. E já foi apanhado tantas vezes a mentir...

Bruno Miguel esquece-se que criou um novo grupo de sportinguistas, dependentes do Clube para sobreviver. Chamo-lhe eu os "Tachinguistas", uma mistura de tachistas e sportinguistas.

Ao contrário do Bruno Miguel, que dispara para o nevoeiro, vou deixar aqui alguns dos nomes de personagens que apareceram em 2013 no Clube, e que nada faziam na vida, ou tinham um ordenado (uma pena) pequenino..:

A começar no próprio Bruno Miguel que ainda não mostrou o seu IRS de 2011, empresário do ramo da construção, com um historial vasto em falências e em dividas fiscais. Polibuild, empresa devedora de mais 600 mil euros de impostos, é apenas um exemplo.

Luís Ferrão, ex-funcionário da empresa Soluções Atelier, cujo portefólio ainda fácil de consultar, prova que desde 2011 não passa de uma empresa fantasma, sem trabalho. Luís Ferrão é desde 2013 funcionário do Sporting.

Pedro Baptista. Não tem currículo, porque nunca fez nada na vida. Não passa de um bajulador.

André Geraldes. De vendedor de cartões bancários a team manager foi um par de anos e de "lambucismo".

Nuno Saraiva. De despedido do Diário de Noticias a boneco da propaganda Brunista foi um rápido.

Ornelas de Carvalho. Bastou um mês para ser promovida e aumentada, tal e qual como o ainda marido.

Pedro Caeiro, Bruno Mascarenhas, Carlos Dolbeth, que só Fernando Correia lhe matava a fome, a juntar aos miúdos que trabalham para a agência do João Duarte, como os manos Capitão, são apenas a face mais visível de todos quantos sobrevivem da teta do Clube.

Ainda não conseguiu colocar o seu progenitor, tão activo nas redes sociais, a liderar os Leões de Portugal. Mas já tentou.

Colocados os nomes de alguns dos tachistas de serviço, seria também engraçado que o Bruno Miguel nos dissesse quantos bilhetes o Sporting emite sem preço e distribui pelas claques. Claques essas que nunca ganharam tanto dinheiro, e que ao fim de 4 anos de banhadas, em que nas últimas 3 temporadas (a contar com esta) se batem recordes de orçamento incomportável, nada dizem, nada contestam. Dinheiro fácil. Uma mão lava a outra.

Bruno Miguel em 4/5 dias disparou contra o Mundo, depois de ser traído pelo F.C.Porto, qual marido enganado. (Não, não vou entrar por aí)

O que Bruno Miguel ainda não explicou foi quantos sócios não pagantes tem o Clube. Serão mais de 100 mil? O que ainda não explicou foi porque é que Bruno César tem o passe de ZERO e paga 1,3 milhões de comissões. O que ainda não explicou foi o aumento de preço do Alan Ruiz, nem o que se passa com o irmão. Ainda é jogador do Sporting? O que ainda não explicou qual o montante de receitas antecipadas, em tantos discursos aos seus "queridos" sócios, do Clube que tanto diz amar. O que não explicou ainda, é quem é o responsável pela perda de pontos da equipa B de hóquei. Entre tanta coisa por explicar...

Bruno Miguel acha mesmo que todos os sócios andam adormecidos. Tão enganado que está, meu caro.

Bruno Miguel diz (mais uma aldrabice já comprovada) que nunca desejou as derrotas do Clube. Acha mesmo que se desportivamente a temporada 2012/13 não tivesse sido um fiasco, que hoje tinha emprego? 

Ou estaria a tentar novamente chumbar orçamentos e contas para derrubar a direcção, como fez em 2012? (vejam o actual caso do Vitória de Setúbal)

Bruno Miguel, a rapaziada não anda toda a dormir. A rapaziada não está toda necessitada do Sporting para ter emprego. Haverá sempre quem te faça frente e que lute por um Sporting limpo de tachistas que transformaram o Clube num Carnide II.

SL

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:43

Hóquei : toda a verdade!

por O 6º Violino, em 03.11.17

amadorismo.jpg

A equipa B de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal foi novamente penalizada com uma derrota por 0-10 no primeiro encontro relativo ao Campeonato Nacional da segunda divisão.

Desta vez, não por utilização indevida de um jogador, como acontecera na época transacta, mas sim por falta de policiamento.

A Direcção do Sporting Clube de Portugal, ficou de investigar internamente o que terá sucedido, já dias depois da data do encontro, e até hoje, os resultados desse inquérito não são conhecidos.

A história conta-se com facilidade e é demonstrativa do total amadorismo da modalidade, e em particular desta secção do Clube.

Na temporada passada o Sporting disputou o Nacional da 3ª divisão. Essa competição dispensa a presença de forças de segurança nos recintos onde se disputam os jogos de hóquei.

Felizmente o Sporting subiu de divisão e este ano disputa o 2º campeonato ao nível nacional. Acontece que os regulamentos desta competição obrigam à presença de policiamento nos recintos.

Aqui é que a "porca torce o rabo", pois os dirigentes do Clube ao chegarem ao pavilhão de Alverca foram confrontados pelos elementos da arbitragem sobre a falta da presença das autoridades.

O elemento responsável perguntou até à dupla de arbitragem se as regras tinham sido alteradas, esquecendo-se que estava a disputar uma divisão acima da que o Clube disputou na temporada passada.

Com a boa vontade e benevolência dos árbitros, os mesmos aconselharam o responsável que estava presente a tentar chamar alguns elementos da empresa de segurança que trabalha para o Sporting, que dariam inicio ao encontro. Pessoalmente até tenho dúvidas sobre a legalidade da solução proposta.....

O responsável máximo pela secção lá conseguiu arranjar 2 seguranças que estavam de serviço em Alvalade para se deslocarem até ao pavilhão de Alverca. Mas como o "diabo está sempre atrás da porta", a caminho de Alverca, a viatura na qual se deslocavam apanhou um acidente e os mesmos não conseguiram chegar a horas ao local do jogo...

Acontece. Muitas vezes o amadorismo consegue ser escondido e disfarçado, mas algumas vezes a coisa não corre bem.

O responsável pelas modalidades andava a passear por Vila do Conde, como tal, está isento de culpas.

"Karma's a bitch".

SL

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 16:00


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D