Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Uma resposta ao Culto do Líder

por Trinco, em 24.06.16

Imagem 002.png

Porque há coisas que são demasiadamente relevantes para se confinarem a uma caixa de comentários, publicamos com enorme prazer e a devida autorização do autor o escrito pelo nosso leitor Zé Gato nas respostas ao post do Lizardo, O Culto do Líder:

 

Trabalho na área de ciência política e relações internacionais e as similaridades existentes entre a comunicação de Bruno de Carvalho e a comunicação de regimes oligárquicos ou mesmo ditatoriais são assustadoras. Estamos perante um verdadeiro método de propaganda dirigida para um homem que apresentada (novamente) assustadores tiques ditatoriais, que nos trás à memória várias personalidades que tiveram no culto de imagem uma ferramenta para se eternizarem ao poder. Embora essencial para alguns, qualquer regime oligarca ou ditatorial sabe que o culto do líder não chega para hipnotizar as massas. É preciso acrescentar a componente do medo. E caso haja um estado de guerra, mais fácil se torna manipular ou amansar as gentes.


Hoje vemos a diabolização do passado do Sporting e as constantes injecções de medo pela possibilidade de regressar a este, que é completada pela máxima de que BdC é a única solução para o Clube. Surgiu como Cristo na terra para salvar o Sporting, e só esta liderança pode trazer sucesso. Além de dar o mote sobre a ideia do passado, o medo é também utilizado como arma para silenciar quem ousa criticar o regime, no caso do Sporting através de processos internos ou judiciais e tentativas de humilhação na praça pública. Como polícia política, para assegurar que a “lei” é cumprida e que os infractores são punidos, temos uma facção de adeptos brunistas que prefere acreditar no populismo enquanto solução (maioria jovens), juntamente com os dirigentes ao serviço do ego presidencial (destaque para o execrável Jaime Marta Soares). E para terminar, a ideia de guerra lançada ao Sporting pelo mundo inteiro (alguns inimigos já definidos e outros a definir consoante a conveniência) serve para arregimentar as tropas e as massas à volta da causa e permitir rotular como traidor os que não se revêem nesta. A tão importante divisão entre bons sportinguistas e maus sportinguistas.



Em relação à utilização dos meios de comunicação do Clube, lembro também o destaque dado à frase de BdC na capa do Jornal Sporting depois da vitória na Taça CERS de 2015 em hóquei em patins, com direito a "lettering" antigo, quem sabe para substituir a mítica frase de José de Alvalade. 



PS: Concordo com a crítica feita aos que podem denunciar as mentiras que alicerçam esta propaganda. Ninguém quer ver a sua imagem arrastada na imundice que saí da boca de BdC, mas espero que a dada altura a responsabilidade sportinguista fale mais alto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:30


2 comentários

De Zé Gato a 25.06.2016 às 14:06

Caro Trinco e restante equipa do “Dia do Clube”

Muito obrigado pelo honroso destaque. Como referi, este espaço tem trazido a debate várias questões provocadoras mas muito necessárias para a actualidade do Clube, e acima de tudo para o seu futuro. E preza-me ver que os valores e a identidade deste nosso Clube centenário são aqui defendidos, que só honrando-os é que podemos chegar ao sucesso que há muito espera pelo Sporting.

Viva o Sporting Clube de Portugal.

De Trinco a 25.06.2016 às 14:10

Zé Gato,
A honra e o prazer são inteiramente nossos por ter respostas como a sua ao que escrevemos!

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D