Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



img_770x433$2016_02_08_13_27_55_1061973.jpg

 

 

Pensei escrever este texto somente no final da janela de transferências. Mas depois do jogo é muito fácil apostar.

Estamos em primeiro lugar, três jornadas, três vitórias que não merecem qualquer contestação.

No passado domingo, em Alvalade, no tão medíocre futebol português, estavam quatro campeões da europa em campo, Adrien, William, Patrício e Danilo, e claro, Campeão da Europa e do Mundo, Casillas.

O Sporting venceu, convenceu e ofereceu garantias para a longa época que se aproxima.

Mas, como é nosso apanágio, nunca conseguimos viver e comemorar vitórias durante muito tempo. A conferência de imprensa de Jorge Jesus, cheia de recados internos, seja para o Presidente, seja para os jogadores, levantou o véu para os problemas, que nem 24 horas passadas da vitória no clássico, iriam surgir.

Slimani está de facto na porta de saída, e Adrien quer sair.

E é sobre o caso Adrien que nos devemos focar.

Adrien é um exemplo. Um jogador formado e bem formado, um exemplo de profissionalismo dentro e fora do campo. Na minha opinião deveria ter evitado a “entrevista” que ofereceu ao Jornal O Jogo, esqueceu no calor do momento que é Capitão de uma grande instituição, esqueceu que é Campeão Europeu e não se comportou com a elevação que estes títulos obrigam.

Mas, e há sempre um mas, o que se retira desta “entrevista” é o facto de ficar evidente e presente no top of mind dos associados e adeptos de futebol que o Presidente Bruno Azevedo de Carvalho lhe tinha prometido, no ato de renovação de contrato, que estaria aberto a negociar caso surgissem propostas vantajosas.

A realidade de hoje é completamente diferente, não podemos esquecer que este episódio não é um caso isolado na gestão de Azevedo de Carvalho, pois Cédric, Rojo, Jefferson, Slimani, William, e agora Adrien, não viram as promessas prometidas serem concretizadas taxativamente.

É uma realidade que o Presidente deve defender os interesses maiores do Sporting Clube de Portugal. E isso é inegável, não há dinheiro no mundo que possa resolver a ausência de Adrien Silva no nosso meio campo.

Mas é também uma realidade que o Presidente continua a cultivar a imagem de ser um homem com “H” pequeno e sem palavra.

Se mentir deliberadamente e até de forma estratégica para o seu rebanho lhe vai dando credibilidade, não deixa de ser preocupante quando se fecha em copas e não cumpre com o prometido com a principal matéria-prima do Sporting, os seus jogadores, e neste caso, um jogador bandeira formado em Alcochete, que representa em Si os principais valores do Clube.

Este tipo de comportamento pode criar no futuro um conjunto de problemas graves no balneário. O Descrédito cada vez maior de Azevedo de Carvalho, ou Babalu, como é carinhosamente apelidado pelos jogadores, vai-lhe retirando margem de manobra. É cada vez mais um homem só na sua cadeira de sonho.

 

É portanto importante perceber que Azevedo cometeu um erro de principiante, erro crasso, tão típico dos ditadores sedentos de poder. Ao prometer sem poder cumprir, ao contratar um treinador como JJ, colocou todo o seu futuro imediato nas mãos destes dois grupos, jogadores e equipa técnica.

 

E todos nós já vimos jogadores despedirem treinadores e presidentes, bem como, treinadores que são alicerces de todo um projeto, que com a sua saída levam toda uma direção.

E em ano de começar a campanha eleitoral, a posição de Azevedo de Carvalho vai ficando mais frágil a cada dia que passa.

Este é um episódio que certamente não irá ficar resolvido no dia 31 de agosto pelas 23:59.

A imagem de mitómano está gravada na sua pele. Os jogadores não o identificam como o líder que ambiciona ser, e Jorge Jesus tem tudo na sua mão.

Estas duas semanas de paragem são fundamentais para o futuro próximo do Sporting. Que se pense e repense, que exista mais dialogo e mais transparência, pois, grandes nomes, contratações sonantes, grandes treinadores e grandes expetativas, são promessas e momentos que todos os Sportinguistas vão vivendo faz muitos anos.

 

Adrien deveria ficar, para o bem do sucesso desportivo.
Adrien deveria sair, para credibilizar Azevedo de Carvalho.

Escolha a sua preferência, a sua escolha revela muito do que será e é o Sporting atualmente e será no futuro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00


21 comentários

De ricardo a 30.08.2016 às 13:09

Mais uma crónica imbecil o jogador renovou com chorudo prémio de assinatura , e fica. O resto a vossa habitual obsessão contra BDC , percebe-se 45 milhões por JM, 35 por Slimani ( comprado por 300 mil ) e até o incrível NAldo foi vendido pelo dobro do que gostou .

De Lizardo a 30.08.2016 às 15:00



Nada de mais grave existe quando a cegueira indica sempre o norte como destino.

A chamada bússola da estupidez.

Abraços

De ricardo a 30.08.2016 às 16:42

Vacao vai ver se o senil Dias da Cunha já saiu da av Brasil e bolinha baixa estupidez e de quem lhe fez o focinho percebeu

De Lizardo a 30.08.2016 às 16:44

O nível do dono. Nada de surpreendente.

clap clap clap

De O 6º Violino a 30.08.2016 às 17:07

Ricardo Almeida, na minha qualidade de um dos responsáveis do blog, fica desde já avisado, que os seus comentário, ou sobem de nivel e deixam de ser "lampiónicos", ou ficam à porta.
Passe bem.

De comentador desportivo a 30.08.2016 às 17:29

Caros moderadores

Quem segue as redes sociais ligadas ao clube e não só, sabe que este tipo de linguagem e pior, foi desde o início usado por esta escumalha.

Depois de conseguirem pôr as mãos no tacho, hipocritamente numa jogada de propaganda, começaram a apresentar na blogosfera, uma nova "corrente" de gente aparentemente mais "polida" e civilizada.

É claro que o modus operandis deles é este, a difamação, a ameaça e a ofensa, o resto é marketing e propaganda, para iludir os que gostam de ser iludidos.

De Passaleão a 30.08.2016 às 15:19

Na última renovação de contrato, foi acordado um aumento relativamente pequeno do valor de rescisão unilateral do contrato do Adrien (de 40 para 45M€). Este conduta contratual não é consistente com uma simultânea promessa de que o jogador poderia sair sem problemas por valores inferiores. Afinal, se ambas as partes consideravam letra morta o que estava na cláusula de rescisão, por que é que sequer se deram ao trabalho de a alterar?

Mais: se a tendência era para relaxar as exigências do Sporting para aceitar a saída do Adrien, por que é a alteração na cláusula de rescisão foi para mais, quando o que faria sentido era que fosse para menos?

Por outro lado, é sabido que nessa mesma renovação o Sporting teve que "comprar" ao Adrien 30% dos seus direitos económicos, que lhe tinham sido concedidos pela administração-Godinho na renovação de 2012 (para além de outros 20% que na mesma ocasião foram concedidos ao Jorge Mendes, que ainda hoje os detém - o que se calhar explica as notícias de hoje). Suponho que será a essa compra que o Sporting se refere ao mencionar as "avultadas somas de dinheiro" envolvidas na renovação.

Ora, realizando o Sporting uma despesa para assegurar uma fatia maior do passe do jogador, é coerente que, ao mesmo tempo, lhe prometa que vai facilitar a sua saída? Faz sentido, no momento em que se paga mais por um activo, prometer que se vai vendê-lo por menos?

Não, não faz. O que faz sentido é valorizar o investimento e passar a exigir mais por um activo que custou mais. Que é como quem diz, o que faz sentido é aumentar a cláusula de rescisão, que por sinal foi exactamente o que foi feito.

Mas adiante.

Mesmo dando de barato que seja verdadeira essa promessa de deixar partir o jogador em caso de proposta "interessante para as duas partes" (palavras do próprio Adrien), a acusação de mentiroso e vigarista dirigida ao presidente do Sporting só procede caso se demonstre que a proposta existiu e que era de facto "interessante" para o Sporting - e isto é admitindo que qualquer um de nós, vendo de fora, está em condições de ajuizar o "interesse".

Uma vez mais dando de barato que foi dirigida uma proposta ao Sporting - e não apenas uma proposta (ilegal) ao jogador, destinada a pôr-lhe a cabeça à roda e assim criar um estado de coisas que facilite a saída -, o valor de que se fala é de 25 milhões de euros.

Agora pergunto: a 48 horas do fecho do mercado, com 40+5M€ assegurados e aparentemente mais 30M€ perto disso, vender o capitão e jogador mais influente da equipa por 25M€ é INTERESSANTE para o Sporting?

O que diriam estes mesmos opinadores se não tivesse havido toda esta polémica, com entrevistas e comunicados, e na manhã do dia 30 de Agosto lessem nos jornais, sem mais ruído, que o Sporting tinha vendido o Adrien por 25M€? Estariam satisfeitos por um negócio interessante?

Se sim, interessante para quem? Para o Sporting? Ou para a agenda de "quanto pior melhor" que se torna cada vez mais visível à medida que Março se aproxima?

De Lizardo a 30.08.2016 às 15:31

Obrigado pelo seu comentário, lúcido e bem estruturado.

É isto mesmo que este espaço procura, respostas e opiniões adultas, fundamentas e educadas.

...

É impossível não concordar consigo em vários pontos. E essa é a razão deste meu texto. Há claramente um acordo assinado por ambas as partes, Sporting e Jogador. Ambos assinaram esse contrato, ambos aceitaram o seu conteúdo.

Mas todos sabemos que as clausulas são uma arma negocial e muito poucas vezes utilizadas para venda.

Aqui reside um problema que não temos resposta. Se o Presidente deu a sua palavra, se deu números pelos quais poderia abrir mão do jogador, temos aqui realmente um problema.

Agora é aguardar. A minha vontade era que Adrien ficasse, e ficasse de cabeça limpa. Mas começo a compreender que tudo está muito complicado e que pode influenciar o seu rendimento esta época, e esperamos nós, que seja só e somente só um assunto Adrien e que não exista contágio para os restantes membros do plantel.

E uma vez mais, obrigado pelo seu comentário.

De HY a 30.08.2016 às 22:04

Se neste comentário diz, e bem, que "se" o presidente deu a sua palavra temos um problema, porque é que no post assume como um facto,provado que assim foi? Apenas para poder fundamento o atQue ao BdC? Não seria melhor reconhecer que não sabemos de facto como as coisas se passaram antes de atirar a matar?

De Profeta a 30.08.2016 às 17:44

Comentário pertinente e com lógica em relação ao aumento da cláusula aquando da mais recente renovação do Adrien.

Agora, tendo em conta que jogadores como Barcos, Tanaka, André, etc etc (a maioria) chegaram e assinaram rescisões de 60 milhões (!!!), será que o aumento da cláusula do Adrien foi assim tão levada a sério por ambas as partes?

O pai do Adrien disse algo fundamental: "a palavra vale mais que o contrato".

A ser verdade que houve esse acordo verbal, será que do ponto de vista de um jogador com 27 anos, 25 milhões não são suficientes para que ele sinta que o Sporting o possa deixar sair para outro campeonato?

Mas, do ponto de vista do Sporting, na minha opinião, é inegociável. Mas como BdC sempre fez no seu percurso profissional e no próprio Sporting, vai empurrando os problemas com a barriga, e depois logo se vê. Provavelmente foi o que fez para convencer o Adrien a ficar, e agora o jogador sente-se enganado.

Uma situação escusada entre presidente e capitão.

De Passaleão a 30.08.2016 às 18:12

Certamente que o compromisso, a existir, não conferia ao Adrien a prerrogativa de ser ele a determinar se a proposta que chega é ou não interessante para o Sporting.

Ele até pode achar que a suposta proposta do Leicester é. E eu até poderia concordar com ele, se estivéssemos em Junho, se ele tivesse sido eliminado nos quartos do Europeu e se não tivéssemos já perdido duas pedras fundamentais, recebendo valores que são o primeiro e segundo mais elevados da história do clube.

Nas actuais circunstâncias, e mesmo assumindo que o compromisso existiu nos termos que o próprio Adrien o descreveu, a proposta não é no interesse do Sporting Clube de Portugal. E isso deveria ser o suficiente para que qualquer sportinguista ficasse satisfeito ao saber que quem gere o seu clube não a aceita. Mas parece que não.

De Profeta a 30.08.2016 às 19:08

A questão é: o pai do Adrien fala em 30 milhões. Não seriam suficientes para um jogador que vai fazer 27 anos? E quem está a impedir que se negoceie o jogador? O presidente ou o treinador?

De António Santos a 30.08.2016 às 15:32

"E em ano de começar a campanha eleitoral, a posição de Azevedo de Carvalho vai ficando mais frágil a cada dia que passa".
Não percebi, mas campanha eleitoral para quê se o homem vai concorrer sozinho às eleições?

De Lizardo a 30.08.2016 às 15:33

António tem certezas disso?

Olhe que se é adulto e tem muitos anos de Sporting, sabe que a realidade não é essa.

Aguardemos!!

De António Santos a 30.08.2016 às 15:49

Caríssimo, só de sócio são mais de 40 anos, e infelizmente para o clube a realidade foi precisamente essa durante muitos anos, ou já se esqueceu das cooptações manhosas em que já nem eleições haviam?
É óbvio que tenho a certeza disso, ninguém com um mínimo de credibilidade e 2 dedos de testa para ser presidente do Sporting se vai atrever a ficar queimado num confronto com a actual direcção depois de um mandato destes em que se passou do 8, não para um 80, mas seguramente para um 40 ou 50.
Agora não tenho a certeza que não vá aparecer um "estarola" qualquer tipo Boal ou Zeferino só para animar a coisa e no final ter 5 ou 10% dos votos, mas isso, na prática, é igual a concorrer sozinho.
E o Adrien vai ficar, chateadinho ou amuadinho o problema é dele, acabou-se os meninos mimados a chorar e a fazerem birras para sairem mais os papás e os empresários em que no final da história todos enchiam os bolsos menos o clube, quer sair pois então que saia, são 45M.

De Lizardo a 30.08.2016 às 16:11

Meu caro, tem razão em vários pontos. Mas o que hoje é verdade amanhã é mentira.

Este caso, todo ele, apresenta falhas de parte a parte. Ninguém sai de cara lavada.

E é pena, pois seja o Capitão, seja o Presidente, quem perde no meio de tudo isto é o Sporting.

Em relação às eleições não tinha tantas certezas. Acho mesmo que vão surgir candidatos e candidatos fortes.

Ainda é cedo para afirmar o desgaste de quem está a preparar essa candidatura. Mas digo-lhe que vão surgir e não será uma corrida a dois, será uma corrida com vários candidatos.

De Profeta a 30.08.2016 às 17:47

Acho lamentável que se menorize dessa forma mesquinha sportinguistas que eventualmente possam ter um projecto ou pelo menos discutir o rumo do clube com Bruno de Carvalho, quando este não passava de um tipo sem experiência, sem currículo, sem nada. Somente apoiado por sócios que num momento de frustração fecharam os olhos a essa realidade.

Olhe que muitas coisas estão por esclarecer, e num debate cara a cara, quem poderá ficar "entalado" é o próprio Azevedo...

De Anónimo a 30.08.2016 às 21:13

Que experiência desportiva tinham os anteriores presidentes?
E financeira? Viu-se pelos resultados....

De Profeta a 30.08.2016 às 21:29

Os outros tinham vida antes, durante, e depois.

E este? Quer que lhe recorde o que ele próprio assumiu na AG de Setembro último?

De Manuel Francos a 30.08.2016 às 19:02

Adrien errou e muito. Mas não entendi a necessidade de um comunicado daqueles. Com acusações nas entrelinhas.

É mau demais.

De comentador desportivo a 31.08.2016 às 07:42

"Estamos em primeiro lugar, três jornadas, três vitórias que não merecem qualquer contestação"

Caro Lizardo

O tema principal do post não é o jogo, mas não posso deixar de aproveitar a oportunidade para mostrar indignação pela arbitragem em alvalade.
Há quem prefira se calar e assobiar para o lado como se nada se tivesse passado, os mesmos que se esta arbitragem fosse a prejudicar o Sporting provavelmente, fariam vários comunicados, conferências de imprensa, ameaçariam com exposições aos organismos internacionais, abandono dos campeonatos etc. É óbvio que esse tipo de gente não tem qualquer credibilidade ou moral quando vier protestar.

Isto não é desporto.
Desporto não é ganhar a qualquer custo.

Os hipócritas dos dirigentes estão calados que nem "ratos" os tais que até á pouco tempo emitiam comunicados sempre que perdiam pontos, a maioria das vezes só fazendo ruído e protestando sem razão. Os tais que "montavam números de teatro" mostrando indignação, fazendo exposições á UEFA e FIFA, reclamando o uso de novas tecnologias etc.
Não passava de fantochada.
A verdade desportiva, o fair play, desportivismo ,para esta gente, só existe quando ganham.


Não é só de agora que o Sporting vem sendo ajudado com arbitragens, desde que esta direção tomou posse que se verificou uma mudança.
Contudo desde que o JJ e o Octávio chegaram o Sporting começou a dominar a arbitragem.
Já o disse, veja-se o Benfica no tempo deste treinador dominava a arbitragem, e quando ele chegou esse domínio passou a ser nosso.
Isto é, este treinador uma das coisas que trás consigo é uma grande influência na arbitragem.
Todos nós temos a noção que o Sporting foi prejudicado durante anos, fazendo com que se acumulasse prejuízos, enquanto outros acumulavam lucros.
Será que temos que ir pelo mesmo caminho dos outros!?

Para mim desporto não é isso.

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D