Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O orçamento do Bruno

por Trinco, em 24.06.17

PedirorC3A7amentogrC3A1tis.jpg

 

 

Ontem, perante 120 sócios, um numero que não preencheria metade do auditório Artur Agostinho (algo que nunca vi em anos de AG's realizadas lá) e em que desses 120, mais de 15% seriam dos órgãos sociais (até 10 seriam do CD, 5 da MAG e 7 do CFeD), e isto sem contar os Conselheiros Leoninos, no meio de algum secretismo, opacidade e muita falta de informação foram apresentados as contas (consolidadas) e o orçamento para a época 2017/2018.

 

Falta de informação que se mantém hoje, sem que, quer o orçamento (que tradicionalmente era publicado como proposta do CD à AG, aliás, como ainda no ano passado aconteceu) ou as contas (consolidadas) estejam disponíveis para os sócios.

 

Depois da habitual homilia, a saraivar para todo o lado, dada em directo na TV da coutada ao estilo sul-americano da "Hora do Presidente", quer contas (consolidadas), quer orçamento foram aprovadas quase dogmaticamente em estilo norte-coreano com 99.1% dos votos e sem grande discussão.

 

No orçamento aprovado, alguns dados ressaltam.

 

O aumento da quotização para €9M, assim mesmo, número certinho a passar a mensagem de número alvitrado sem grande trabalho de calculo. E nem coloco em causa a execução do mesmo. Felizmente neste âmbito, os orçamentos têm sido executados.

 

Uma estranha redução dos rendimentos com as inscrições nas modalidades (menos 7.4%), parcela sempre crescente e ancora dos orçamentos do Clube

 

Um assustador aumento de 401.3% nos ganhos com Bilheteira e bilhetes de época. E é assustador pois é um esforço que recairá totalmente nos sócios e adeptos. Assuma-se 4 modalidades seniores (aquelas onde se cobra bilhética), Andebol, Futsal, Hóquei e o reactivado Voleibol, Admitam-se que cada uma faça 24 jogos em casa, Cobrando um valor de 4€, em linha com o que é habitual aos sócios e valor que não vejo contexto para aumentar, teríamos que ter assistências consistentes de perto de 2.000 pessoas (2/3 do novo Pavilhão), algo que me parece difícil, mesmo nas novas circunstancias. Principalmente quando verificamos assistências regulares que não chegam aos 1.000 (e sim, estou a ser extremamente benévolo)

 

Mais um estrondoso aumento no valor de honorários (mais 29%) atingindo agora uns surpreendentes €8.389M que significa um aumento de 400% relativamente ao 1º proposto por este CD, aprovado no pressuposto do rigor e sustentabilidade financeira e na certeza que os rivais fariam o mesmo. Aliás. esta proposta é quase 300% acima do ultimo orçamento aprovado pelo anterior CD, que foi apontado como despesista e irrealista pelo então proto-candidato. Ainda assim, mesmo considerando exagerado, não consigo discordar em teoria deste tipo de aposta. Aplicar recursos na vertente desportiva coloca o Clube mais próximo da vitória e por consequência do crescimento. O problema é mesmo a aplicação do dinheiro, sem qualquer planeamento e política desportiva a prazo. O projecto passa apenas e só por ganhar já.

 

Para isto tudo, já foram preventivamente responsabilizados os sócios pela desgraça que recairá sobre o Clube caso os valores não se cumpram.

 

Mesmo que no meio, os gastos com pessoal (não, não é o que se paga a jogadores mas o que está essencialmente apontado às estruturas comuns) aumente 55.9% para uns €1.08M de antigamente e os gastos com rendas e alugueres, mesmo com o novo Pavilhão aumentam 146.1% para €541k.

 

Antes do fim da AG, o presidente do CD declara que "A família precisa de mim", levanta-se e sai.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:18

O Pavilhão do Bruno

por Lizardo, em 22.06.17

Ontem foi a primeira inauguração do Pavilhão, num conjunto de três cerimónias já agendadas. A felicidade de todos os Sócios e Adeptos com a construção de tão nobre e fundamental obra é evidente. O Sporting não podia continuar a viver sem a sua casa para as modalidades. Era totalmente contranatura continuar as romarias para Loures ou Odivelas, Casal Vistoso ou Rio Maior, entre outros Pavilhões espalhados pela região.



Ontem, como bem disse Margarida Rocha, fechou-se o ciclo das grandes obras de modernização do Sporting do século XXI. Um Estádio, uma Academia e agora a casa que imortaliza o já imortal Presidente João Rocha.



O dia de ontem tinha tudo para ser histórico. Um dia desejado por tantos, um dia que deveria ser aberto a todos os Sócios e Adeptos, com um programa pensado para os que há mais de 10 anos fazem quilómetros para ver as modalidades fora de Alvalade. Mas não, uma vez mais, o foco foi o Presidente Bruno de Carvalho.



Para lá do erro da data e da hora, uma quarta-feira, em simultâneo com o jogo da Seleção Nacional e a poucas horas de um importante jogo do Futsal, revela que estratégia e visão, são termos e processos que escasseiam.


Depois o palco e o tempo oferecido a Bruno. Bruno discursou na rua, Bruno leu e releu a sua frase na Estátua do Leão vezes sem conta, Bruno entrou no Pavilhão como uma estrela de rock, Bruno foi o Presidente, Bruno foi o Anfitrião, Bruno foi a imagem de todos os atletas do passado, do presente e do futuro. Bruno foi o foco, o tempo de antena, a voz, Bruno foi o rei das selfies e dos abraços. Sempre com os mesmos, com as mesmas caras, com os mesmos que até já têm palco em programas da Sporting Tv ou que têm um “emprego” no Sporting.

 

Não posso deixar de sublinhar a mentira de Bruno sobre o nome do Pavilhão. Não, não foi o Bruno que sugeriu o nome João Rocha. Não!!. Foi aprovado e deliberado a 30 de Setembro de 2012, numa Assembleia Geral no Multiusos de Alvalade, apresentado pela Direção em funções à data. Felizmente foi rapidamente desmentido pela filha de João Rocha.

 

Mas a mentira não acabou aqui. As palavras oferecidas ao falecido Sócio Vitor Araújo são de um aproveitamento sem sentido. “Amigo”, “Muitos jogos ao seu lado”, “com o meu pai e meus irmão, juntos, vimos muitos jogos”. Quem marcou e marca presença nos Pavilhões sabe que tudo isto é treta. Pura treta. Bruno há dez anos, nem as quotas tinha em dia, quanto mais dedicar-se a assistir a jogos das modalidades. Mas vale tudo!


Bruno tem um evidente complexo de inferioridade. Precisa de palco, precisa de espaço mediático, precisa ser notícia, pois só Ele sabe a dimensão da mentira que nos conta há muitos anos. Precisa de palco pois não temos títulos, não temos saúde financeira, somos cada vez mais irrelevantes no panorama desportivo.



Estes quatro anos têm sido uma mentira constante.



Ontem os Sócios ficaram de fora, os Adeptos não foram convocados, o Pavilhão não estava cheio, foi uma festa para amigos e alinhados, longe dos tempos onde o Sporting era para todos.



O que se assistiu ontem foi um deplorável espetáculo. Salva-se a obra, obrigado a todos os que desde os primeiros momentos lutaram e reuniram com a autarquia lisboeta, a todos os que criaram as fundações e as bases necessárias da obra. Bruno tem o mérito de ter continuado e ter dado vida ao Pavilhão. Sobre isso não há dúvida, mas ficaria muito bem não esquecer que há muitos anos, várias direções já trabalharam e muito para que este sonho fosse possível. A esses nem uma palavra.


Este Sporting que não reconhece o seu passado e que só se valoriza com o seu presente, mesmo sem nada ganhar, mesmo vendo abalar os seus principais ativos, sejam eles funcionários ou atletas, não pode ter grande futuro.

 


Salva-se quem entende e vive realmente os valores do Sporting

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:03

E o Basquetebol?

por Trinco, em 16.05.17

17457540_1464512310239527_6063179399520663842_n.jpg

 

O re-eleito Comandante Vivente Moura, anuncia hoje em "A Bola", ao assumir que  Miguel Maia, aos 46 anos, voltará a ser atleta do Clube na próxima época, que o Voleibol estará de volta. E estará de volta, pelo menos, no escalão sénior masculino, desconhecendo-se ainda a competição em que poderá participar.

 

Isto obviamente, mais que uma boa noticia, é um desejo de todos quantos se revém e empenham num Sporting ecléctico e que ollham para as históricas 5 grandes modalidades de pavilhão como pilares da grandeza do Clube.

 

Acontece que, estamos a poucos dias de assinalar 2 anos sobre a conquista do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Basquetebol Feminino (30 de maio de 2015), com a consequente subida à divisão maior e 1 ano sobre a suspensão da mesma equipa (24 de maio de 2016).

 

A decisão teve tanto de surpreendente como de injusta e incompressível para um projecto que que se projectou auto-sustentado, baseado na formação e numa equipa feminina sénior que servisse de referencial nos objectivos globais da secção, tendo a mesma sido levada a investir e a queimar etapas pelo próprio Clube (que queria mais visibilidade), subindo em três anos duma 3ª divisão à liga principal, com o referido titulo de permeio e conseguindo nessa sua 1ª época, uma época difícil e carregada de vicissitudes, a manutenção.

 

Suapendeu-se uma equipa com valor, com jogadoras de referencia a nível nacional, com muitas Sportinguistas, com um orçamento baixo num inicio de um ciclo fortemente expansionista em termos de disponibilidades financeiras aprovadas, onde sem grandes investimentos, no panorama geral das modalidades, seria possível apetrecha-la de maneira a ser claramente candidata e manter-se assim como referencial do projecto, dando visibilidade ao Clube e à modalidade. Como aliás foi exigido (imposto) pelo Clube.

 

O principal argumento para esta decisão, comunicada de forma cobarde e após vários indícios em discurso directo em sentido contrário, foi a integração da secção no Clube com a revisão dos pressupostos do projecto, optando exclusivamente pela formação em forma evolutiva até haver atletas seniores.

 

Se em abstracto isso era algo que poderia fazer sentido, até do ponto de vista económico, o que se verifica é que este rumo foi apenas imposto ao Basquetebol (e Rugby masculino), tendo sido ignorado por várias outras reactivações. O Ciclismo começou com seniores e desconhece-se verdadeiramente qual é o seu projecto desportivo ou de formação ou sequer se o Clube tem alguma palavra a dizer no mesmo, ou se é apenas naming sponsor, o Futebol Feminino começou com seniores contratadas em forte investimento a outras equipas, agora suas competidoras, no Hóquei, apenas os seniores estão integrados no Clube, mantendo-se a formação gerida pela secção autónoma, a equipa de Rugby Feminina, recém campeã, não está sustentada em formação. Agora, no Vólei, acontecerá o mesmo.

 

Saúdo e apoio incondicionalmente os regressos das modalidades ao Clube, bem como a criação de novas (pelo menos das que sejam verdadeiramente desportivas). Da mesma maneira que o faço ao crescimento dos orçamentos, desde que perceba a sua sustentabilidade (o que não quer dizer que a perceba e muito menos que concorde com a aplicação dos mesmos), mas não posso aceitar esta política revanchista de filhos e enteados em que o que foi afirmado como regra não passa de excepção.

 

P.S. Entretanto, ao que se sabe, no basquetebol paga-se a seccionistas o que equipas a competir nas mesmas competições e com melhores resultados não pagam a treinadores, se anda a tentar "raptar" equipas inteiras a outros clubes formadores e se anda em torneios a aliciar miúdos de forma desrespeitosa e descarada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:38

Em jeito de novela gráfica e sem grandes comentários.

 

Sobre a responsabilidade no Futebol

 

Imagem 004.pngPrograma de candidatura de Azevedo de Carvalho em 2013

 

Imagem 005.png

Programa de candidatura de Azevedo de Carvalho em 2017

 

Sobre a campanha "carrega no JJ"

 

Imagem 012.pngBlog avençado a 24/02/2017

 

Sobre Futsal

Imagem 008.pngwikiSporting

Sobre o Nuno Dias

Imagem 007.png

wikiSporting

 

Sobre o Pavilhão

Imagem 010.pngAnexo presente na carta da FICOPE a 7/05/2015

Imagem 011.png

 

Noticia no Record a 14/08/2016

Imagem 009.png

 

 

Noticia no Record a 22/02/2017

18199508_1829103994076072_820105536085759003_n.jpg

 

Foto a circular nas redes sociais de 06/05/2017

Sobre o Pavilhão e Gala (cujos convites já foram enviados e alguns recebidos com o Coliseu dos Recreios como local)

Imagem 013.png

Noticia no Record a 16/01/2017

 

Sobre a data Gala que celebra o aniversário do Clube (cujos convites já foram enviados e alguns recebidos com data do evento para 30 de Junho)

Imagem 006.png

Estatutos do Sporting Clube de Portugal

Sobre o casamento de Azevedo de Carvalho

Imagem 015.png
Noticia na TvMais a 21/03/2017

 

Enquanto isso...

600.13409395.jpg

Troféu de vencedor da Liga

Há um clube, objecto principal do foco do Clube que vai receber o 4º troféu em outros tantos anos, coincidentes com ainda outros tantos anos de presidência de Azevedo de Carvalho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:19

Se vai mudar? Tenho as minhas dúvidas!.

por Lizardo, em 05.04.17

AAEAAQAAAAAAAAVjAAAAJDVmMTEyODU2LTJjYTYtNDkyYy05NG

 

 

Dado os resultados das últimas eleições, achei por bem e por respeito democrático não dar voz a este espaço até hoje. O plateia leonina demonstrou nas ultimas eleições uma força e uma vitalidade que não é de todo novidade, sempre assim foi, e sempre assim será. Somos grandes, somos um Clube que sempre se conseguiu impor e afirmar grandeza nos momentos mais complicados.

 

Os Sócios decidiram oferecer a Azevedo de Carvalho mais quatro anos. Um novo mandato, um voto de confiança, na minha leitura, na luta contra os poderes instalados e para tentar mudar a realidade do futebol nacional.



Entre muitos amigos que votaram na Lista A, muitos não se revêm na imagem do Presidente, consideravam Pedro Madeira um “curioso” e esperam que, com a experiência do cargo do atual, existisse mudanças.



Recentemente num encontro de grandes leões, na sua maioria votantes de Azevedo de Carvalho, o descontentamento já está de novo presente.


Ou seja, este voto de confiança não foi usado para ganhar força e outros caminhos de ação e atuação, mas sim para afirmar de forma cada vez mais envergonhada uma estratégia de comunicação e de ruído no universo do futebol.



Estes sete processos levantados contra o Benfica são de um lirismo completo. Como foi a entrevista de Bruno Azevedo de Carvalho à TVI. Estrategicamente pensada, sai para a opinião publica o nome Sporting numa fase onde somente Porto e Benfica lutam por títulos, tentando demonstrar uma falsa vitalidade do nosso Clube.

 

Estes primeiros tempos do segundo mandato não revelam qualquer mudança de paradigma. Os erros dos últimos anos que nos tornaram altamente despesitas, com orçamentos faraónicos e sem títulos, parece ser o caminho a seguir. E claro, a comunicação, que de dia para dia bate recordes de estupidez, reduzindo um Clube centenário a discussões com figuras mediáticas das revistas cor-de-rosa.

 

É realmente triste continuar a constatar a evidência, é triste assistir a um aumentar da ferida, é demasiado doloroso assistir ao debate Sporting e ao debate Futebol Português com os nossos comentadores nos mais diversos órgãos de comunicação social de Portugal.

A próxima época será decisiva. Não só para Bruno como para Jorge Jesus. Agora é tempo de lua de mel, tudo está bem, num cenário de guerra de completa destruição, onde vamos vencer zero títulos no futebol, e outros tantos nas modalidades ditas amadoras, onde somente temos esperança e muita no Futsal.

 

De Futsal, com o regresso de Cardinal e do grande Diva cada vez mais certo, a próxima época indica que será um novo “all in” em todas as modalidades. No Andebol espera-se a confirmação de um novo Treinador e no Hóquei, bem, aqui, é lutar com todas as forças para que a modalidade não perca cada vez mais representação no espectro europeu, tão pobre e com tão poucos adeptos como agora.

 

Que acabe rápido esta época, tão pobre, tão vazia, tão desprestigiante em tantos campos, conferências de imprensa, comentários, processos, eliminações precoces e perseguições. Que este novo elenco diretivo, e com o regresso de tantos ilustres ao Conselho Leonino, algo mude, e que mude no sentido de ter um novo posicionamento, um tom diferente, uma estratégia a longo prazo e a capacidade de resolver o presente.


Se vai mudar? Tenho as minhas dúvidas!.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:02

A importância dos "Lesados do Carvalho"

por Lizardo, em 12.01.17

20156275_AgBBD.jpeg

 




Pedro Madeira Rodrigues está decididamente na corrida. Começam a surgir os primeiros ecos de apoio de uma grande falange de Associados descontentes com o rumo que o Sporting tem seguido nos últimos anos.

Pedro Madeira Rodrigues, alem de jovem e conhecedor da realidade do Clube, tem passado como atleta e mais que tudo isso, compreendendo o Sporting como Clube Empresa, tem a bagagem profissional que o coloca em primazia e sem muitas dúvidas das suas reais capacidades para desempenhar o cargo de Presidente de tão grande e centenária instituição como o Sporting Clube de Portugal.

 

A juntar a tudo isto Pedro Madeira Rodrigues pode e deve romper totalmente com o registo do passado, onde os nomes se repetem e se sucedem nos mais diversos cargos. O Sporting implora por sangue novo, gente com novas ideias e visões, e só com gente desta natureza o Sporting pode realmente avançar para a rutura tantas vezes prometida e sempre sonegada logo à partida, como é disso revelador estes quatro anos de Bruno de Carvalho e a continuidade e o repescar de alguns nomes muito ligados ao Roquettismo, como Ricciardi, nesta nova candidatura do atual Presidente.

 

Pedro Madeira Rodrigues deve também saber rodear-se dos “Lesados do Carvalho”, gente que esteve com Bruno desde 2011, que esteve na direção desde 2013 e que foram abandonado o barco à deriva, devido à incompatibilidade e à loucura instalada, ao despotismo e acima de tudo, ao total desvirtuar das promessas de rutura que ficaram na gaveta. O rumo seguido foi o inverso do prometido, o navegar à deriva, o ano zero de forma consecutiva, ano após ano.


A somar a tudo isto as centenas de Associados que desde sempre, e de forma publica e corajosa, mesmo sendo ameaçados e devassados, deram a cara contra o rumo presente, que não se identificam com o tom e a forma, que andam de rastos perante o cair do nosso ADN principal, a formação.

 

O Sporting tem a oportunidade de mudar rapidamente de rumo, e todos devemos ter consciência e perceber a oportunidade que José Maria Ricciardi identifica em Bruno de Carvalho. Um Presidente sem eira nem beira, um homem cada vez mais isolado, que está a hipotecar o futuro da SAD. Caminhamos a passos largos para perder o controlo do Sporting, e aí sim, e poderá ser verdade, ou o Ricciardi ou o caos, e essa opção será entregar o Sporting a um dono. Votar em Pedro Madeira Rodrigues é fundamentalmente impedir que esta estratégia de emissão de VMOC´S e o peso financeiro que a SAD tem para resolver num futuro próximo não resulte em tragédia. Votar Pedro Madeira Rodrigues é manter o Clube na mão dos Associados. E é importante que todos comecem a perceber porque José Maria Ricciardi, tão abominado pelos seguidores do Carvalhismo a certo ponto, é hoje um Anjo Gabriel defendido por todos e presente com toda a honra na Comissão que vai envergonhando os valores do Sporting.

O tempo urge, a Pedro Madeira pedimos gente capaz, ideias diferenciadoras e acima de tudo muita capacidade de transmissão da real mensagem. O Sporting não se governa com chavões, populismo ou no Facebook, precisa de gente capaz e conhecedora da realidade social e económica do país, bem como, de gente vanguardista que coloque o Sporting de novo na frente e no lugar que é seu por direito.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:49

O Tempo foi mestre!

por Lizardo, em 19.12.16

slide_8.jpg

 

 

Comemorar um golo é um momento cultural. E leia-se cultural por tudo o que envolve.  A paixão pelo jogo, pelo jogador, pela arte de tratar a bola, pelo espírito de equipa, pela simpatia que se sente entre os abraçados.

O Golo é o expoente máximo do futebol, é a catarse de todas as emoções, que todos desejamos que acabe em alegria e nunca em tragédia.

Infelizmente, nos últimos anos temos vibrado pouco com o nosso Sporting. Muitos foram os que perderam a vontade de abraçar, de estar em família ou com amigos no nosso templo do Campo Grande.

Desde 2011, e mais afirmativamente desde 2013, Bruno Azevedo de Carvalho impôs um estilo e um tom no Sporting que não se enquadra com os valores e a forma de estar no desporto.

Ontem, mais uma derrota, a segunda consecutiva para o campeonato, em casa contra um Braga debilitado, que teve ainda o condão de transportar um Karma interessante. Abel e Wilson Eduardo, dois antigos ativos do Clube que saíram de forma pouca digna do Sporting.

Bruno Azevedo de Carvalho, o mestre da gestão que continua a colocar o passivo em valores recorde, não deu a cara, publicou no seu Facebook a vitória categórica da Natação, esquecendo uma vez mais de parabenizar todos os que no passado promoveram e permitiram que hoje se comemore vitórias com tamanha dignidade e capacidade nessa modalidade.

 

O Sporting chegou a um ponto sem retorno. Outra vez. E isso tem sido o problema deste Clube. Todos podem e devem ambicionar ser Presidentes, mas nem todos podem ser Presidentes de tão grande Clube.

É urgente alterar este paradigma, é necessário sangue novo, gente de uma nova vaga, bem formada, com passado meritório, conhecedora da realidade do Clube, com apoios nas mais diversas disciplinas da gestão e do desporto, um Homem que defenda o Clube nos locais próprios e não em folclores boçais nas televisões ou em comunicados nas redes sociais.

É urgente uma antítese do presente. Um Homem com cultura, conhecedor das realidades do mundo, bem identificado pela universo empresarial e instituições financeiras.

É urgente um Homem que tenha presente o que é o Sporting e que esteja disposto a servi-lo e não a servir-se, um Homem sem necessidade de revistas cor de rosa, onde habitam festas de aniversário, divórcios, e outros boatos infundados ou fundados em factos que em nada abonam a favor de uma identidade que é a máxima, a identidade que possa presidir um Clube centenário.

 

É tempo de entender que o Sporting está pior. Que no futebol temos o mais caro plantel de sempre, onde temos um onze deficitário de algumas posições e não há alternativas no banco para as posições chave. Bas Dost vive sozinho, William, Adrien, Ruiz, todos sem alternativa.

 

É tempo de entender que no Andebol e no Hóquei não são os orçamentos que vencem, estamos piores, curiosamente, depois de termos corrido com a prata da casa e termos contratado milionários jogadores de outras paragens. Os nossos antigos brilham nos rivais.

É tempo de entender que vencer internamente as competições em Futsal é mais que uma obrigação, é continuar o trabalho de muitos e muitos anos. E este ano já perdemos uma competição interna para o rival Benfica.

É tempo de entender que a Formação foi a nossa salvação financeira nos últimos anos, com vendas de jogadores como Hugo Viana, Custódio, Nani, Quaresma, Ronaldo, Dier, Bruma, Cédric, entre tantos outros. Atualmente, não temos valores que possam ter muita esperança em despontar na primeira equipa, quanto mais almejar dar o salto para os grandes tubarões europeus.

O Sporting de hoje é um infantário. Pleno de cérebros menores, sem muita capacidade, e o mais grave, é que muitos destes “iluminados” têm trabalho no Clube e na SAD.

 

Até Março muita água vai correr. Mas uma coisa é já uma certeza, este projeto, que nunca soubemos qual era, pois não existiram Fundos, não se cumpriu com o investimento na Formação, não se avançou para um projeto desportivo a longo prazo, falhou em toda a linha.

 

É tempo de entender que não é aos gritos, ao estilo Valentim, que o Sporting mete medo ou amedronta os rivais. E sempre soubemos que Cão que ladra não morde. E o Sporting está cheio de Chihuahuas.

 

PS: Paiva dos Santos é o primeiro nome a surgir.

 

Agora de manhã surgiu Pedro Madeira Rodrigues, Secretário-Geral da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, um nome, que na minha opinião, muito me agrada, sangue novo, gente com mérito. Há esperança! 

O que se procura é uma alternativa, mais que um nome, uma equipa, uma antítese do panorama atual.

Queremos voltar aos abraços em Alvalade, e queremos voltar a sentir aquele Clube como nosso.

Viva o Sporting.
O tempo foi mestre!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:35

O Tempo é mestre!!

por Lizardo, em 08.12.16

Bruno-de-Carvalho.jpg

 

Quase quatro anos depois de se instalar o Carvalhismo no Sporting, zero títulos, as piores prestações de sempre na Europa, os maiores orçamentos de sempre, o mais caro treinador de sempre, os maiores flops contratados neste período, um sem fim de casos em tribunal, um incontável número de posts no Facebook pelos mais diversos Diretores de Comunicação, e claro, pelos Batistas e Capitães que a mando de João Duarte e Quintela, (pobres rapazes que, segundo consta, vão ser corridos agora em Março, não vão fazer parte da futura lista de Bruno Miguel), vão redigindo e espalhando a sua boçalidade e a sua falta de nível, know how e capacidade para representarem um Clube tão grande como os maiores da Europa.

Estamos a poucos meses das eleições, e o FRACASSO em toda a linha desta direção é evidente, se do ponto de vista financeiro se tenta tapar o sol com a peneira, a bem da verdade é que as contas não estão assim tão saudáveis, como se pode ler neste texto, e claro, até pelo pouco folclore feito pelo Bruno Miguel sobre os resultados do último relatório e contas. Sabe Bruno que ao agir, vai ter uma reação, e o melhor é estar calado. Evoluiu, mas pouco!

Ontem ficámos fora da Europa, contra uma equipa que não vencia nas mesmas competições há mais de dez anos. Nada que nos belisque a honra, na época passada uma equipa Albanesa, pela primeira vez na sua história venceu um jogo nas competições europeias, e claro, contra o Sporting de Jesus e Bruno.

A elevação mental de Bruno Miguel é tão curta e tão limitada, que não entende que é na Europa que está o prestígio. É ali no maior palco do futebol que estão os milhões, que estão os grandes negócios, que está o verdadeiro espetáculo. Veja-se o exemplo do Arsenal, que internamente nada vence, e que a nível europeu é uma equipa respeitada e sempre candidata a vencer as competições onde está inserida.

Por cá, só o Benfica interessa, e quando se tem tão pouca elevação mental, tão pouca capacidade intelectual, tão fraca capacidade de gestão, não é de estranhar o fracasso do Sporting e o quase tetra do Benfica nos mesmos anos em que Bruno Miguel foi Presidente do Sporting.

As próximas semanas muito nos vão contar sobre um futuro imediato. Se não vencermos na Luz e se cairmos em Setúbal para a Taça de Portugal, a época fica definitivamente fechada, sim, novamente em Dezembro, mas com a nuance que em finais de Outubro já nós estávamos a cinco pontos do Benfica, veremos se conseguimos agora aproveitar o seu deslize na Madeira. Mas as últimas exibições do nosso Sporting não auguram grandes expetativas.

 

Nada mudou no Sporting, piorou. Em termos de orçamento estamos a empurrar com a barriga, estamos a jogar um jogo perigoso que cada vez mais evidencia o risco de perdermos a maioria da SAD.

Este Bruno Miguel, tão adorado por tantos, cada vez menos aplaudido pelos mesmos, corre o risco de se transformar rapidamente num nome proibido ao exemplo de Vale e Azevedo. Também ele loucamente adorado e idolatrado. Até que saiu escoltado pelas forças de segurança e mais tarde acabou mesmo detido.

Sócios, avaliem estes quatro anos, avaliem os despedimentos, os boys que foram contratados, avaliem o tom, o estilo, estudem as contas, comparem com os últimos 10/20 anos, e cheguem a conclusões.

A minha questão é simples: Estamos melhores que no inicio do Século ou há dez anos passados?

Não, não estamos. Vencemos menos, temos menos formação, temos mais passivo, temos mais casos que nos tiram prestígio, estamos constantemente a viver um ano zero. E assim, sem projeto e sem estratégia, é tempo de abrir a porta de saída aos que não sabem “conduzir o Ferrari”

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:38

Coisas que se lêem

por Trinco, em 05.12.16

...e que se preferia não ter lido.

 

Sem grande tempo (nem paciência), por estar numa fase extremamente exigente em termos das minhas obrigações profissionais, tenho-me abstido de grandes comentários ou análises ao que vai acontecendo. Tenho estado relativamente atento ao que se vai passando, tendo tido por diversas vezes o impulso de comentar, que me vi obrigado a reprimir por não lhe poder dar a atenção devida.

 

No entanto, numa rápida "voltinha" pela media desportiva nacional num intervalo do trabalho que já leva umas horas, várias coisas me assombraram a leitura. Coisas que preferia não ter sequer visto. E coisas as quais não posso deixar de registar.

 

Em formato de "graphic novel" e sem grandes elaborações:

 

Imagem 004.png

 

 

Nada como voltar a ler o microfonodependente a dar moral ao adversário. O ano passado correu muito bem!

 

Imagem 005.png

 

 

Não bastava ter ido em representação do Sporting a um programa de paineleiros (relembro que é funcionário, membro da estrutura técnica do Futebol em vésperas de 2 jogos potencialmente definidores do resto da época) ainda se sai com esta tirada a lembrar o "lavar os dentes" de Jesualdo Ferreira enquanto treinador do FC Porto (sim, foi antes de 2013...os haters que façam um esforço de pesquisa)

 

Imagem 006.png

 

 

O Record a promover um funcionário a algo que ele não é (será que se prepara já para a formação da lista para Março de 2017?). Estava lá pelo menos um vice presidente do Sporting Clube de Portugal (vi-o na pista no fim do jogo) e esse sim seria o representante. Este, é um funcionário a cumprir as suas obrigações de OLA.

 

Imagem 007.png

 

 

A competência máxima do desconhecimento dos regulamentos valem, sem apelo nem agravo, uma derrota de 0-10 frente ao Paço de Arcos. Recorrem porque sim, pois os regulamentos são claros. Responsabilização? Nem vê-la! Mesmo com dirigentes profissionais "roubados" ao rival. Mas não deixa de ser um álibi para desculpar o "é para ganhar tudo em termos nacionais".

 

Imagem 008.png

 

 

A cereja no topo. Aquele que mais agita, que mais instiga as divisões internas, as caças às bruxas e as perseguições a quem lhe ouse ser critico através de um exercito devidamente hierarquizado e briefado, aquele que vive em campanha eleitoral há 2 anos e que reclama e faz reclamar a ausência de alvos, a pedir calma e união...

 

Não há paciência! Nem noção!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:02

"Peaners"

por Lizardo, em 28.11.16

amendoins-1024x535.jpg

 

 

As últimas semanas foram ricas em acontecimentos.

Foi anunciado muito timidamente um novo exercício financeiro e um suposto novo investidor ou financiador(?), fica a dúvida.

 

Fomos eliminados da Champions League e temos que vencer ou pelo menos empatar na Polónia para garantirmos a Liga Europa.

E com grande qualidade ficámos apurados para a Final Four em Futsal.

 

A juntar a tudo isto continuámos com os episódios do Túnel no encontro contra o Arouca e correm rumores que o Presidente foi também identificado no final do Jogo contra o Real Madrid por se dirigir de forma pouco digna à equipa de arbitragem. Nada que surpreenda já os Sportinguistas este comportamento de Bruno de Carvalho.


Entre estes episódios, surgiu também o nome de Pires de Lima, já desmentido pelo próprio, como hipotético Candidato a Presidente do nosso Sporting.

Na Rede Social continua o descalabro da Comunicação do Sporting, onde um Nuno Saraiva continua a prestar-se e a prestar um péssimo Serviço, ocupando e apontando a sua verborreia sempre contra o rival Benfica, que tem tudo para continuar na Champions League e continua com uma vantagem de cinco pontos na Liga Portuguesa.

Se tudo isto parecem detalhes, é no mínimo curioso que um Candidato que tanto criticou a Banca e os nomes associados à mesma no passado, continue a usar e a abusar dos mesmos mecanismos e envolvido com as mesmíssimas pessoas. Emissão de VMOC´s e Investidores que não se apresentam nem se revelam, criando o inevitável navegar de rumores que apontam a proveniência dos 18 Milhões da Guiné Equatorial. Algo que revela, uma vez mais, que Bruno de Carvalho é uma autêntica Marioneta nas mãos dos principais acionistas e do habitual patrão Zé Maria Ricciardi. Quem sabe, até um eterno inimigo de Jorge Mendes, também ele empresário, possa estar na jogada, não quero acreditar que José Veiga possa estar ligado ao Sporting sobre que forma seja. Não quero nem consigo!!...

 

Sobre as finanças, e depois de tanto exigirmos a publicação publica das Contas Consolidadas dos Rivais, seria de bom tom também serem apresentadas as do Sporting. Isso sim é transparência. Contas auditadas têm sempre outras histórias para contar...



Mas não podemos ficar por aqui, o afastamento da Champions não mereceu ainda qualquer análise por parte do Presidente ou de qualquer outro funcionário da SAD. Depois de um investimento monstruoso este ano, e sim, sabemos que este Grupo não nos foi feliz, ficou a ideia que poderíamos ter feito mais. Afinal de contas, esta é a ideia que sempre acompanhou o Sporting nas últimas décadas.

Para finalizar, uma questão: Há quantos meses se anda a negociar a renovação de Gelson Martins? Estaremos nós a aguardar a abertura da janela de mercado para limpar o plantel de Meli, Petrovic, Elias, entre outros, para ganharmos bagagem financeira para renovar com um dos principais ativos do Platel atual?

A história não se repete, mas é cíclica, e não gostaríamos de ver em  Gelson episódios similares aos de Carrillo ou Cédric.

PS: Em Dezembro teremos uma sucessão de jogos complicados que muito podem ditar o futuro do Sporting e de alguns “empregados” do Clube e da SAD:

03/12 - Sporting CP vs Vitória Setúbal (Liga NOS)
07/12 - Legia Varsóvia vs Sporting CP (Liga dos Campeões)
11/12 - SL Benfica vs Sporting CP (Liga NOS)
15/12 - Vitória Setúbal vs Sporting CP (Taça de Portugal)
18/12 - Sporting CP vs SC Braga (Liga NOS)
21/12 - Belenenses vs Sporting CP (Liga NOS)
29/12 - Sporting CP vs Varzim (Taça da Liga)

 

O Mês de Dezembro tem por hábito ser doloroso para todos nós. Esperamos todos, que este ano, com tantos heróis recebidos no Aeroporto em euforia, que todas estas finais sejam resolvidas com garra, onde só a vitória interessa. Queremos vencer, e para se afirmar o sucesso de Presidentes e Treinadores, só uma coisa existe para se medir, as vitórias. Nas derrotas, bem nas derrotas, sabemos bem o que tem sido os últimos anos infelizmente.

Enfim, "peaners".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:29


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D