Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


dont-be-a-coward-quote-1-picture-quote-1.jpg

 

 

Hoje joga-se o mais interessante e sempre mais desejado jogo da história do futebol português. Juntar Benfica e Sporting no mesmo relvado é mais que unir dois rivais que durante uma centena de anos combateram por vitórias e por jogadores, é assumir que ambos os Clubes representam muito do que é o perfil do cidadão português. Hoje joga-se à mesa de casa, nos balcões de cafés e mesas de restaurantes, nas empresas, nos transportes públicos. Um Sporting x Benfica é o expoente máximo e o mais apetecido encontro de todos.

A noite já foi tremida, o nervo já se sente, as conversas entre vizinhos começaram logo muito cedo e por todo lado o tema é o jogo. E felizmente, e ainda bem, uma grande maioria continua a discutir o desaparecimento do Jonas nos jogos grandes ou os calamitosos erros do Coates nestes encontros. E assim, de forma saudável, o adepto comum, aquele que alimenta este negócio, que paga ordenados a presidentes, que permite que existam jornalistas desportivos e que se tenha evoluído a profissão de “cronista” para “paineleiro” nas televisões, continua a querer falar de fintas e remates, de posicionamento e de qualidade de jogo. O adepto quer e continua a sonhar com um golo à Eusébio ou com uma entrada à Balacov.

 

Infelizmente os últimos tempos não têm sido saudáveis para o nosso futebol. Ambos os grandes de Lisboa foram conquistados por bandos de incompetentes e gente mal formada, e pior que tudo isto, com vontades e missões ocultas que em nada valorizam ou defendem os princípios e valores do desporto.

Bruno Azevedo de Carvalho, o principal incendiário de todo este clima atual, um herói no Facebook, no seu canal de televisão ou rodeado pelos seus peixes comensais, tinha hoje uma grande oportunidade de impor a sua força e revelar a sua fibra. No banco, na central, num camarote ou na tribuna vip da Luz deveria marcar presença. Como é sabido e conhecido por todos, cobarde uma vez, cobarde toda a vida, e lá vai o Azevedo em alegre passeata a tirar selfies com os miúdos até ao Colombo. Vale e Azevedo teve o mesmo comportamento, exatamente pelas mesmas razões. Ladram ladram, mas morder está quieto.

Que hoje seja um grande jogo. Que o árbitro Hugo Miguel deixe somente o nome na ficha de jogo e não tenho interferência no resultado, e claro, que o rapazolas que ninguém percebe como chegou a árbitro de primeira categoria, tenha também uma noite santa no VAR.

Em resumo, um bom ano de 2018 a todos os nossos leitores, e que hoje se afirme a nossa força e que sejam mais três pontos para o tão desejado título de campeão nacional.

 

 



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:39

De Stromp ao Leões

por O 6º Violino, em 20.12.17

Grupo_Stromp.jpg

O Sporting Clube de Portugal sempre foi um Clube cheio de grupos e "grupetas". Desde os Cinquentenários, passando pelos Stromps, às diversas claques, etc....

Historicamente sempre fomos um Clube dividido, com facções, em que cada um quer ser Rei da sua quinta. Sempre existiu autonomia em cada um dos grupos. De fora sempre existiram uma série de criticas, por exemplo, ao Grupo Stromp, aos Cinquentenários e até aos Leões de Portugal, mesmo sendo um grupo de leões e leoas com o objectivo de solidariedade e ajuda a pessoas idosas e com mais carências.

Recentemente o Grupo Stromp viu eleito um novo Presidente, Tito Arantes Fontes, ex-candidato nas listas de José Couceiro. A eleição é feita por nomeação directa pelo anterior Presidente, obviamente depois de várias reuniões e consultas com os membros do grupo. 

Recordo aqui, para os mais distraídos, que Tito Fontes foi advogado de José Eduardo Bettencourt no processo que lhe foi movido pela  actual direcção após a auditoria efectuada. 

Adianto também que não foi a primeira escolha, e que mesmo assim a azia criada em Bruno Miguel foi tremenda. Sinal de que ainda existe um "nicho de mercado" onde o populismo ainda não entrou na sua totalidade.

Passemos então ao assunto "Leões de Portugal".

Começo por afirmar de inicio que não nutro qualquer simpatia por Menezes Rodrigues enquanto dirigente. O mesmo tornou publica a sua saída durante o dia de ontem, de Presidente dos Leões de Portugal. 

Os Leões de Portugal são desde a sua criação uma instituição respeitada pelo universo Sportinguista, independentemente da sua facção. E muito bem, acrescento eu.

Desde a entrada de Bruno Miguel no Clube, e com a criação da Fundação Sporting, este tem tido como objectivo "esvaziar" o sentido da existência dos Leões de Portugal, com o objectivo de puxar para si os frutos do trabalho desenvolvido.

Não creio que Menezes Rodrigues tenha saído pela colagem que Bruno Miguel lhe fez a supostas reuniões com elementos do clube rival. Do que se conhece de Manezes Rodrigues, nunca precisou de autorização para se dar com quer que fosse, nem nunca precisou do Clube para sobreviver. Todos temos amigos de vários clubes e todos somos livres de nos darmos com quem entendemos, desde que não haja traição ao bem comum, no nosso caso, o Sporting. Ao contrário do que se tentou passar tantas vezes, são vários os testemunhos de que se deslocava várias vezes aos núcleos, em viatura própria, quando era vice-presidente para essa área. Em frente.

Os Leões de Portugal, dando seguimento ao excelente trabalho efectuado desde sempre, estão perto de fechar um acordo com o município de Lisboa para a abertura de um Lar de Idosos na Alta de Lisboa. 

O que se lamenta é que Bruno Miguel ao saber disso, tente travar o processo e queira levar para a Fundação o fruto do trabalho de pessoas que têm vindo a trabalhar por carolice e amor ao próximo.

Para tal prepara-se para indicar para sucessão de Menezes Rodrigues alguém que anda sempre a navegar na "maionese", José Eugénio Dias Ferreira, um dos seus novos fanáticos, que, com a colaboração da ex-mulher e do seu filho Carlos André Dias Ferreira, se preparam para tomar conta da gestão da instituição e ceder aos caprichos e dislates de Bruno Miguel, como tão bem já fazem na televisão do Clube/Bruno, secando assim a instituição e promovendo a "sua" Fundação. Chama-se a isto um "polvo do Carvalho".

SL

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 11:32

Passagem de ano na "espelunca"

por O 6º Violino, em 19.12.17

og-espelunca.jpg

A duas semanas de mais uma passagem de ano, recordei-me de momentos em que me fizeram ainda mais Sportinguista.

Os mais velhos saberão do que estou a falar. O Sporting Clube de Portugal tinha por hábito organizar passagens de ano nos antigos pavilhões de Alvalade. Sim, eram dois pavilhões, que tinham uma porta de ligação entre ambos.

As famílias Sportinguistas marcavam com grande antecedência os seus lugares, porque a realidade é que se juntavam milhares de sócios e adeptos. Todas as famílias levavam o seu "farnel", o qual partilhavam nas mesas, onde até podiam estar desconhecidos. Era um momento mágico verde e branco. Partilhar tudo com conhecidos e desconhecidos, celebrando a passagem de ano e o amor comum a um Clube. O ponto alto da noite era sempre a marcha do Sporting, como sempre entoada por Maria José Valério. Momento único de celebração e alegria. Na verdade éramos felizes.

Pavilhões esses que me enchiam a alma, porque estavam quase sempre lotados, quer em dias de futebol, quer em fins-de-semana em que a equipa de futebol jogava  fora de Alvalade. Os tempos eram outros, com menos variedade de oferta para que as pessoas passassem o tempo. Mas também era um tempo em que a maioria se deslocava de transportes públicos, ao frio, à chuva, ao calor. Tudo por amor, um amor verdadeiro, sem receber nada em troca, apenas o saltitar do leão rampante nas nossas camisolas. Glórias europeias e campeonatos nacionais, um privilégio ter vivido esse tempo. 

Mais tarde, com a demolição dos pavilhões, por causa das obras do Metro, tivemos a nossa "nave" de Alvalade, espaço mais modesto, mas nosso e acolhedor. Tardes e noites de emoção. Um ritual que só nós sabíamos desfrutar.

Senhor presidente Bruno Miguel, ao contrário do que afirmou em almoços de Natal, os nossos pavilhões não eram uma espelunca. Eram um templo sagrado. Talvez não tenha sentido o cheiro e o sabor daqueles tempos, mas isso é um problema seu. Respeite os sócios e o Clube. Pare de julgar que o Sporting nasceu consigo. O caro precisa muito mais do Clube que o contrário. A um Presidente exige-se respeito pela história. Se não a viveu, é um problema seu.

Orgulhosamente, Sporting desde 1906!

SL

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 15:49

Classe

por Trinco, em 13.12.17

disease-tooth-loss-1.jpg

 

A classe de mais de 3 dezenas de comentários pendentes (fora outros entretanto eliminados) na nossa caixa de comentários no ultimo ano é algo que encheria de orgulho o mais empedernido taberneiro grunho.

 

Alguns exemplos seleccionados, ipsis verbi e com a autoria tal como declarada, omitindo a identificação de IP:

 

Escumalha é a putazinha que o pariu bolinha baixa o Mustáfa tratava de ti em 30 segundos

alface batatinha

 

tik tak tik tak tik taktime is running...the end is coming...abutres mascarados nao obrigado!foram sao e sempre serao uns porcos miseraveis e desdentadosdá um abraço ao porco do l.bernardo por mim...

sporting sempre S

 

Comissão de honra??? Quéésssaaa merda??? lolololE ao City Lion não lhe fez só um manguito, meteu-lhe o dedo todo no cu.Hehehehehe, tristes do caralho que não tem onde cair mortos.

BdC

 

MUUUUAHAHAHAHAHA!!!!O city lion???? A sério??? Não arranjam melhor que um rato de teclado???É pá, acorda para a vida, este triste nem 10% dos votos tem.E se não acordares agora acordas em Março, ou até antes...

BdC

 

Infelizmente a mãe do PMR á 45 anos atrás não o pariu, simplesmente cagou-o.

Paulo Sérgio Silva

 

Mas que grande merda de post, só podia ter sido escrito por um merdas de um lampião de merda.

BdC

 

Deves estar com uns cornos do tamanho do pinhal de leiria... Hahahahaha.És noves fora nada, vai passear o city lion à rua, mas põe-lhe um açaime para ele não morder em ninguém.

BdC

 

Deplorável és tu filho de uma granda puta.Aziado do caralho, deves estar com uns cornos maiores que a feira da luz lampião de merda.

BdC

 

HAHAHAHA!!!Foda-se, mas que alcoviteira de merda, ao que tu te prestas.Arranja uma vida caralho, faz, diz ou escreve alguma coisa de útil a alguém que se preze.Agora isto? Isto é só merda pá, isto só interessa a ranhosos como tu.

BdC

 

pobre blogue de croquetes nem para limpar o cu serve

Desconhecido

 

vão lamber o cu ao PMR não valem 10% BDC forever como diria o vosso idolo o JEB

Desconhecido

 

quando voces roubavam era bem melhor

Desconhecido

 

sem nada para fazer na vida estão os croquetes pobres diabos nem 10% tiveram carrega BDC rumo aos 100% vão foser croquetes

Desconhecido

 

vão lamber o caralho ao PMR cambada de croquetes nem 10% valem

Desconhecido

 

Bom era o Maurício do Vale que bela mesada o projecto roquete lhe pagava vão-se foder !!!

Desconhecido

 

o vosso mal é falta de foder cambada de anormais

Desconhecido

 

os croquetes não percebem que já ninguém os quer de volta 9,1% para o pateta do PMR não deu para perceber cabrões de merda !!!

Desconhecido

 

Sem mais comentários!

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:19

Bruno tem razão

por Lizardo, em 13.12.17

IMG_0572.jpg

 

 

Bruno Carvalho tem razão na luta contra os fundos e as comissões. Perde a razão quando só pratica negócios com fundos e paga principescas comissões.

Bruno Carvalho tem razão quando afirma que o Sporting é dos Sócios e não da Banca. Perde a razão quando inunda o Clube e a SAD com elementos ligados à Banca, como José Maria Ricciardi.

Bruno Carvalho tem razão quando afirma que o Benfica controla o sistema. Perde a razão quando se alia aos pioneiros e criadores do Sistema, o FCPorto e procura também ter o poder do sistema.

Bruno Carvalho tem razão quando afirma que há que expurgar e expulsar determinados Sócios do Sporting. Perde a razão quando se rodeia de apoios e de gente que usa e abusa dos mesmos comportamentos.

Bruno Carvalho tem razão quando chama “porcos imundos” a quem tenta ameaçar a sua família. Perde a razão quando está constantemente a chamar a sua família para as revistas cor de rosa e para a praça pública.

Bruno Carvalho tem razão quando apresenta relatórios e contas com valores positivos. Perde a razão quando se demonstra que o passivo aumenta e que já adiantou mais de 30 milhões dos contratos de direitos televisivos.

Bruno Carvalho tem razão quando afirma que não devemos ter medo. Perde a razão quando se acobarda e se recusa a afirmar a sua presença nas reuniões da Liga enviando um simplório dirigente com a responsabilidade dos Núcleos.

Bruno Carvalho tem razão de forma sistemática. Raramente tem dúvidas e nunca se engana.

Bruno Carvalho tem tantas virtudes que faz lembrar um mítico “classificado” das páginas do jornal.

Bruno Carvalho tem razão em tudo o que escreve, em tudo o que diz, até quando diz que “Deus não é Deus”.

Bruno Carvalho não comete pecados. Bruno Carvalho é garante da fé. Uma fé que dura há muitos anos, e que continuará a evangelizar quem pouco pensa e quem quer continuar a acreditar na aparência, no superficial, e se recusa a aprofundar e descobrir a realidade.

Processos, tribunais, e-mails, ameaças, difamações, injúrias, vergonhas. O Futebol está-se a consumir no seu interior.

Nunca o futebol português viveu tempos tão negros. E se começa a ser claro que o Benfica domina na sombra e na claridade, não deixa de ser evidente que existe uma guerra Porto vs Sporting para recuperar e controlar esse domínio.

Com tudo isto, não há foco no jogador, não há foco na beleza do jogo, não há espetáculo na bancada. Se cada vez somos menos nos campos e nos estádios, a continuar assim, o futebol português em cinco anos passará a ter um nível equivalente ao do Chipre.

E a culpa será dos de sempre, dos Sócios e dos Adeptos, a tal “falta de militância”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:06

Quem permite?

por Lizardo, em 20.11.17

Untitled-1.jpg

 


Sejamos rápidos e pragmáticos. É evidente que este Presidente foi empurrado e apoiado, e que continua a ter importantes apoios de gente com poder na sociedade.

Quem o apoia? Quem o defende? A quem interessa este caos que se está a revelar cada vez mais ruinoso no Sporting?

Se avaliarmos a última comissão de honra, das últimas eleições,  o que rapidamente percebemos é o manter de muito “ilustre” que quer continuar a ter uns bilhetes e a ser convidado para comer e beber no camarote.

Por outro lado, há por ali quem tenha outros interesses.

Ora vamos recuar às primeiras aparições de Bruno Carvalho. Os seus principais apoiantes eram Daniel Sampaio, recentemente mandatário da sua candidatura, aos olhos da população uma pessoa inteligente, um Homem sem podres na sua história de vida e irmão de um antigo e muito elogiado Presidente da República, Jorge Sampaio. Dizem que é Maçom.

O outro rosto foi Eduardo Barroso, antes de entregar tanto mediatismo a esta causa, era uma pessoa respeitada. Um médico de renome. Hoje, com toda a certeza, já percebeu que perdeu muito da sua reputação. Quer pelo lado mais saloio da defesa de Bruno Carvalho, quer pelas explosões e textos ridículos que ia tendo nas TV´s e escrevendo nos jornais.

A estes dois, com o tempo, surgem os Homens do dinheiro, Álvaro Sobrinho, José Maria Ricciardi, António Mosquito, entre outros, mas estes, os mais mediáticos e mais comentados na praça publica.


Em cinco anos aconteceu muita coisa, a Maçonaria entrou numa guerra interna, Alvaro Sobrinho teve vários problemas com a Justiça, José Maria Ricciardi viu o BES falir e António Mosquito continua a não ter muito sucesso como empresário, apesar de ter um peso muito importante na comunicação social em Portugal.

O que aqui lanço para apreciação é do conhecimento de todos os que seguem o Sporting diariamente.

Passaram cinco anos, temos mais passivo, continuamos a não comemorar títulos e é evidente que estamos a perder terreno e qualidade onde eramos reis e senhores, nos nossos jogadores da formação e em Alcochete.

A quem interessa este desacreditar e este clima que está a matar a notoriedade do Sporting mas também do futebol português?

A quem interessa manter esta personagem no comando do Sporting, um “Rapazote Deslumbrado” que não tem princípios nem compreende a grandeza e a responsabilidade do cargo que está a ocupar?

Está-se a preparar uma enorme tempestade? Será que depois deste caos irá surgir mais um salvador, mais um “Projeto Roquette”?

Os nomes que defendem e estão a defender esta personagem estão bem identificados.

Não há dúvida que se aguarda na sombra pelo momento certo, o click que vai soltar a guilhotina, o grito que vai soltar os lobos que vão comer o “Rapaz Deslumbrado”.

Da Maçonaria à Finança, das industrias Farmacêuticas à Construção Civil, da Comunicação Social às Conservas… Enfim, tudo se ligará no futuro. Ou não!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:26

A liberdade criativa

por Trinco, em 16.11.17

161118-Luckett-fakebook-news-tease_jj2510.jpg

 

Ficou ontem provado o que já há muito se sabia.

 

Com a publicação do acórdão do TAD a reduzir o castigo do director de comunicação, provou-se que a comunicação do Sporting é gerida em outsourcing e roda livre de liberdade criativa, por uma entourage de miúdos operacionais próxima de Azevedo de Carvalho que surge no Clube à pressão, assumindo e gerindo várias páginas e perfis, inclusive pessoais como é o caso do perfil publicou o texto que que originou o castigo.

 

E isto justifica muito do que tem sido esta comunicação. Quando se mete um pedreiro a fazer trabalho de ourives, o mais provável é a jóia resultante ser faiança.

 

Percebe-se também que, por interposta entidade, no principio de uma mão unta a outra, os tachos e regalias estão distribuídas e bem açambarcadas, por personagens que, com liberdade criativa, continuam a afirmar não trabalhar para o Sporting, mantendo acusações a terceiros daquilo que eles próprios o são: Tachinguistas, como o 6º Violino escreveu.

 

Criaturas estas de que se desconhecem as aptidões e capacidades para a função além da verborreia, maledicência e ataque soez em que infelizmente se tornou a comunicação (e vida) do Clube e dos muitos heterónimos e fotocópias que usam. Sejam eles zíngaros, cafeteiras ou outras variantes.

 

E esta liberdade criativa, aparentemente Trump faz escola, baseia-se na criação de factos, narrativas e verdades alternativas.

 

A liberdade criativa, extensível à gestão do Clube, que concebeu guerras com tudo e todos, confundindo combatividade com irascibilidade, que alinhavou aliança (já sei que não gostam da palavra, fiquemo-nos por "alinhamento estratégico") com o Benfica (cortesia do sr. PMAG) nos tempos iniciais e mais recentemente com o Porto, com os mesmos resultados dum prato de cebolada, que vendeu as contratações cirúrgicas numa realidade de contentores de jogadores, que faz "grandes" os jogadores mediocres, que nega mandados de negociação que aparecem escarrapachados nos jornais horas depois, que reclama uma reestruturação já previamente acordada, que procede a uma renumeração fantástica em que apenas os mortos (e nem todos) são limpos da base de dados, que pare o novo paradigma de AG com a muito "chavista" hora do presidente transmitida em canal aberto, que fabrica canais de comunicação para satisfazer as necessidades de protagonismo e presidento-centrismo, além de uma linhagem de "clientes" habituais, que inventa agentes desestabilizadores contra funcionários para depois os despedir com motivos criativamente criados, que faz equivaler na importância o seu líder ao pai do Clube, que adquire títulos a cada respirar,  que engendra novas funções na estrutura do Clube para empregar familiares e amigos, etc...(podia ficar aqui tanto tempo que até me assusto)

 

E é isto este Sporting. Um Sporting que cada vez mais expulsa de si o verdadeiro Sporting, o Sporting da verdade e dos valores, perante o adormecimento geral de quem prefere não pensar ou questionar e acreditar sempre na...liberdade criativa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:38

A matemática

por Trinco, em 14.11.17

2b2da1c.jpg

 

A vontade esvai-se, o tempo escasseia, mas há coisas que por demais flagrantes, acabo por não conseguir deixar de registar.

 

A 5 de Abril de 2016

 

A construir o futuro! Quase 110 anos de uma história feita de conquistas ajudam a explicar o porquê de o Sporting CP ser unanimemente considerado a Maior Potência Desportiva Nacional e um dos Clubes mais vitoriosos de todo o Mundo. Os números podem falar por nós: temos no nosso património cerca de 20.000 títulos arrebatados”, escreveu há um ano e meio o líder do Sporting.

Facebook de Azevedo de Carvalho

 

A 9 de Janeiro de 2017

170 títulos enchem a vitrine de 2016

Site do Clube com a ressalva que a contabilização inclui somente os primeiros lugares colectivos e individuais em competições nacionais de seniores

 

A 12 de Novembro de 2017

Temos mais de 22 mil títulos nacionais, europeus, mundiais, olímpicos. 

Discurso de Azevedo de Carvalho durante a entrega dos emblemas aos sócios com 25 anos

 

Ou seja de 5 de Abril de 2016 a 12 de Novembro de 2017 o Clube conquistou 2.000 títulos sendo que sensivelmente a meio deste período o contador iria apenas nos 170...vá, tripliquemos este valor para albergar os títulos de formação e dos paintballs e afins, 510. Em 10 meses, o Clube conquistou um pouco menos que 1.500 títulos. E disso a comunicação do foguetório e das loas ao líder nada assinalou em fim de época (quando na realidade se contabilizam estas coisas). Pois sim...

 

Além disso, com esta contabilidade criativa depreende-se que num estalar de dedos, qual Midas, o Clube passou de uma média de 180 títulos por ano (em 110 anos) para uma média de 1.000. Brilhante! Brilhante se fosse verdade, brilhante a criatividade e audácia para afirmar isto com desfaçatez e sem desmanchar o boneco enquanto o faz.

 

Isto tudo presumindo que não contabilizam títulos de transporte, títulos do tesouro, títulos nobiliárquicos ou outros...

 

Bem sei que o público alvo cada vez mais se comporta acriticamente enfardando alegremente todas as narrativas que lhes são metidas olhos adentro, mas há limites. Mais não seja o da realidade e da sua percepção

 

O Sporting não precisa de se armar em grande. O Sporting é grande. Não há Clube em Portugal que se aproxime em títulos e muito poucos estão a par a nível Mundial. Não é preciso fabricar números como se faz com sócios e assistências!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:28

Madeira de Carvalho

por O 6º Violino, em 23.10.17

EBCKI7E5.jpg

Caro Pedro Madeira Rodrigues:

Permite-me que te trate por tu, porque ambos fazemos parte da "família leonina".

Nunca fui nem serei a favor do delito de opinião, porque se há coisa que aqui faço é expressar-me de forma livre. Até sou muito critico do pensamento único que actualmente se vive no Clube.

Tiveste um acto de coragem ao seres candidato às últimas eleições do nosso Clube. Sei que colocaste de parte a tua estável vida profissional por teres acreditado ser possível vencer as últimas eleições.

Nunca aqui critiquei a tua campanha eleitoral, por respeito a essa coragem que tiveste. Sei bem que mais ninguém se chegou à frente, e muitos dos que te diziam apoiar, puxaram-te o tapete. Sei bem quem são.

Decidiste, 7 meses depois, dar uma entrevista de 3 páginas a um jornal desportivo. Como tal, sinto-me no direito e obrigação de finalmente dizer o que penso.

A tua campanha foi um deserto de ideias. Deixaste-te acompanhar de meia-dúzia de pessoas cheias de "anti-corpos" em Alvalade, e disso foste avisado. Não quiseste saber, e ao contrário do que dizias, não gostas de trabalhar em equipa. Foste apenas, como disse o teu mandatário, mais educado do que o actual presidente.

Levaste contigo, figuras como José Pedro Rodrigues, alguém que sempre olhou mais para o seu umbigo do que para o Clube (vide processo de Odivelas). Até nos conselheiros leoninos borraste a pintura. O Carmona já perdeu o mandato, por não meter lá os pés?

Entre outros tiros nos pés, depois de saíres virtuoso do debate televisivo, borras a pintura no Estoril, onde ridicularizaste um associado/adepto. Disso, estamos nós fartos que este presidente faça com quem não lhe diz sim a tudo.

Pelo que pude ler, e esta entrevista é prova disso, achas que num futuro próximo podes vir a ser candidato novamente.

Não faças isso. Por ti, pela tua família, mas principalmente pelo nosso Sporting. 

Obviamente, esta é só a minha opinião, que em nada tem a ver com a liberdade de qualquer associado estatutariamente apto possa ter em se candidatar.

Não queria ser muito mais duro na apreciação ao passado eleitoral, mas foi tudo tão fraquinho, que não vejo como possas vir a ter apoio e um qualquer golpe de asa. 

O teu tempo passou. Não há volta a dar nas marcas que ficaram. O que temos é mau, é péssimo, mas o que o Sporting precisa não é de "mais do mesmo" com mais educação.

Lamento, mas para bem do Clube afasta-te dos comentários, das entrevistas e não dês motivos aos Saraivas desta vida para te humilharem ainda mais. Não contribuas ainda mais para este circo em que vivemos.

SL

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 15:28

O Clube do Bruno Miguel

por O 6º Violino, em 14.10.17

AAEAAQAAAAAAAAqOAAAAJDdjN2UxMzYwLTBkMjAtNDBlYS1iOG

Como já é do conhecimento público , Bruno Miguel continua a fazer do Clube a sua coutada.

Ora na promoção de familiares , ora no despedimento de colaboradores com vários anos de Sporting.

Bruno Patrão despediu-se , completamente farto ,sem se preocupar com o facto , tal era o "bom ambiente" que reina em Alvalade.

Já está empregado , felizmente para ele.

O caso de Nuno Cardoso conta-se em poucas palavras. Homem de coragem , revelou profissionalismo , e como prenda teve direito a um processo disciplinar enviado de forma indirecta .

Não vou aplicar a palavra "consta" , vou afirmar e relatar o que se passou para que Nuno Cardoso tenha de responder ao processo que lhe foi aberto .

Nuno Cardoso teve a coragem de dizer olhos nos olhos a Bruno Miguel que não aceitava ordens da nova número dois de Alvalade , Joana Carvalho , pois não lhe reconhece capacidades nem currículo para tal .

Joana Carvalho passa uma vez por semana por Alvalade , e assume o protagonismo de primeira-dama e não de funcionária , para a qual é paga e foi aumentada .

É este o ambiente que se vive em Alvalade desde que Bruno Miguel começou a trocar funcionários por "tachistas" . 

É este o ambiente que a maioria dos sócios do Sporting continua a aprovar e a assobiar para o lado , sob o efeito de uma qualquer anestesia .

Este é um Sporting muito pior do que o Sporting do "colarinho branco" , porque nessa altura ainda existia massa critica para assumir o descontentamento . 

É este o Sporting que o actual membro do Conselho Fiscal e Disciplinar , Fernando Carvalho , vulgo "Chirola" tanto criticava , e metia a sua "tropa" em protestos , quer nas assembleias da SAD , quer nas do Clube .

Que é feito desse "Chirola" ? Aderiu aos novos croquettes?
SL

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 14:27


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D