Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Somos os maiores na formação...

por Trinco, em 14.07.16

SimpleImageHandler.jpg

 Muito gostamos de dizer isto. Seja no futebol, seja Futsal, seja onde for.

 

Até acabamos com uma equipa sénior de basquete feminino que servia de ancora e onde tínhamos algumas responsabilidades assumidas, no pressuposto da focalização da acção da secção da modalidade passar a ser apenas a formação, em crescendo etário até ser possível fazer equipas de seniores para competir, sendo que estas, daqui a dois ou três anos, voltarão a jogar no escalão mais baixo e num contexto competitivo mais desfavorável e porventura frustrante.

 

Exactamente o mesmo se fez do Rugby. Curiosamente, duas modalidades que vinham de antes de 2013, sendo que qualquer uma delas apresentou resultados que foram festejados por este Conselho Directivo.

 

Exactamente ao contrário fez-se no Hóquei, passando apenas os seniores para o Clube em 2014, mantendo a formação na secção autónoma, sendo que neste momento, nem se percebe ao certo quem é quem no contexto do hóquei. Agora, contratam-se 3 S17, 6 S15 e 3 S13, fala-se de uma equipa B e continuam-se a contratar jogadores "experientes" de idade avançada para os seniores. Isto não é fazer formação. É tentar comprar o sucesso imediato.

 

Idem no Ciclismo, que mais não é que uma parceria de sponsoring ou no recém criado Futebol Feminino, que de formação tem zero!

 

Já no Andebol, depois de uma época transversalmente devastadora, o que se verifica é a contratação de 7 jogadores estrangeiros, de valia inquestionável, mas que dificilmente se enquadrará num paradigma afirmado de formação. Enquanto isso, continuarão as famílias dos atletas da formação a suportar parte assinalável dos custos do seu funcionamento?

 

No Futsal, problemas regulamentares à parte, enquanto se contratam jogadores de 27, 29 e 33 anos e renovam com jogadores com mais de 30 anos, perdem-se atletas formados (já sei, a culpa é deles, os ingratos) para o rival ou dão-se a uma equipa em ascensão que já nos morde os calcanhares. O último foi Afonso Jesus, que até há pouco era considerado o mais talentoso futsalista na formação, com várias presenças este ano na equipa principal. E se calhar o próximo será o Ludgero Lopes, apenas e só o mais promissor pivot da sua geração (e arrisco, de muitas outras...)

 

A politica desportiva (?) imposta a partir de cima, obriga ao sucesso imediato. E ao sucesso europeu, numa megalomania donde se quer retirar dividendos imediatos, mas que terá consequencias a prazo. E este sucesso imediato, implica "torrar" dinheiro. Fazer aquilo que há pouco mais de dois anos acusávamos os rivais de fazer, criticando-os. E este "torrar" é substancial. São €6.5M, mais 71% que no orçamento anterior, num documento que prevê um resultado liquido de 1000€ (o do ano passado previa €1.1M) o que só por si demonstra o risco que se corre.

 

Entendo que os treinadores fiquem entusiasmados com essa possibilidade. Entendo que o Nuno Dias fique encantado com a possibilidade de ser Campeão Europeu, ou que Zupo (que exemplo de meritocracia...) também o fique com a possibilidade de ganhar a Challange e limpar, finalmente, as competições nacionais. Como entendo que eles considerem que dificilmente isso possa acontecer num contexto da presença da formação nas suas equipas. Já não entendo que quem tem obrigação de ver e planear a médio prazo e zelar pela sustentabilidade das modalidades o aceite de bom grado. E afirmo já: Eventuais falhanços desportivos serão muito perto de inaceitáveis e ainda mais difíceis de explicar...nem com factores externos como a acção dos árbitros ou outros.

 

Não critico, ainda assim, o incremento orçamental. Critico fortemente a maneira como se gasta este dinheiro e o risco que este desperdício (sim, mantendo-se esta linha é isto que eu considero que se está a fazer) poderá acarretar nos orçamentos sequentes e no futuro sustentado (palavra que até há pouco fazia parte intrínseca da narrativa oficial e que aparentemente desapareceu) do Clube e das suas modalidades.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:30


6 comentários

De comentador desportivo a 14.07.2016 às 10:02

Excelente post.

A classe política quando há eleições, alcatroa estradas, baixam impostos, etc. Este indivíduo, pseudo político, sabe isso. Por isso vai fazer de tudo para tentar continuar com o tacho.
Ele precisa do clube, ele e os seus comparsas.
O clube não precisa dele a dirigir, antes pelo contrário, quanto mais longe tiver, melhor fará ao clube.

Já agora por falar em formação, a selecção campeã europeia tinha 10 jogadores formados no sporting, que revela a excelência da formação do clube, e dos respectivos dirigentes e responsáveis.
Entre os quais o Rui, que desde a primeira vez que o vi defender, vi que estava ali um grande guarda redes, sabe-se o que foi dito e o que lhe tentaram fazer, os que pensam que são donos do clube no momento.

Os dirigentes responsáveis pela excelência da formação, pela construção da academia e pelo estádio, levaram destes indivíduos que pensam que são donos do clube, um tratamento que diz bem dos valores e carácter desta gente, desde processos em tribunal, a expulsão de sócios.

Isto revolta.

Mais, este indivíduo tenta colar este sucesso á sua imagem, quando não há ali nenhum jogador oriundo da formação desde que dirige.

Antes pelo contrário, sabe-se o que tem acontecido na formação, como tem baixado o nível geral da formação, e inclusivamente sendo ultrapassados por outro clube.

Se houvesse jornalistas a sério, seria interessante confrontar este ser com essas perguntas incómodas, mas o jornalismo pouco mais é do que publicidade paga.


De MM a 14.07.2016 às 17:39

"Mais, este indivíduo tenta colar este sucesso à sua imagem ..."

Comentador Desportivo,

Razão pela qual não lemos quaisquer palavras de felicitação da parte do presidente do Sporting pelas participações não-vitoriosas dos nossos atletas nos Europeus de atletismo. Vimo-lo dar destaque personalizado aos que obteram medalhas. E os outros? Não sei ... a última prova internacional de F. Obikwelu? Não mereceria também destaque individual? Julgo que mereceria.

De Profeta a 14.07.2016 às 19:11

"Se houvesse jornalistas a sério, seria interessante confrontar este ser com essas perguntas incómodas, mas o jornalismo pouco mais é do que publicidade paga."

Os jornalistas querem é que ele continue. Quanto mais circo, mais artigos e noticias publicam... Lol

De MM a 14.07.2016 às 17:57

Seguem-se uns aos outros. Mais uma excelente chamada de atenção que trata de assuntos realmente importantes. Enquanto leitor, tremendo obrigado.

Subscrevo inteiramente não ser a soma o mais alarmante. O Sporting ainda agora transferiu um jogador de futebol contratado para a B em 2013 que terá custado cerca de 1/3 desse valor. Bem mais do que 6,5 M gastam-se facilmente num ou dois futebolistas cujas entradas e saídas ninguém dá conta. Porque todas as épocas entram para cima de 15.

No universo das modalidades - todas somadas, qualquer orçamento é muitas vezes percebido como uma fortuna. Daí sim, concordo que chocante não é o valor. Por mim até se gastaria muito mais. O dobro. O problema, como diz, é a ausência de política desportiva. Não só atirar dinheiro para cima dos problemas como criar problemas descurando o mais importante - formação. Nalguns casos, eliminando por completo as estruturas.

De MM a 14.07.2016 às 20:24

"Por mim até se gastaria muito mais. O dobro."

Passe o exagero, óbvio.

De comentador desportivo a 14.07.2016 às 21:56

É um autêntico circo

" Jorge Jesus está impedido de sentar-se no banco de suplentes do Sporting no jogo de preparação com o Nyonnais.

Segundo informou o departamento de comunicação dos leões, a ausência do treinador fica a dever-se a um castigo da Liga referente à época transata, com efeito no encontro com a equipa helvética devido ao caráter oficial do mesmo."

Os sportinguistas estão saturados de tanta palhaçada.

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D