Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Saraivadas e Bernardices

por Lizardo, em 06.09.16

trash-symbol.jpg

 

 

O futebol português é um fenómeno pleno de particularidades. Não há no espectro europeu um campeonato onde os dirigentes tenham tanto espaço mediático. Não há no espaço europeu um campeonato onde os diretores de comunicação tenham, também, tanta intervenção no mesmo espaço.

No início desta nova época, Luis Bernardo, antigo diretor de comunicação do nosso Sporting assinou pelo Benfica. As razões desta saída tão abrupta e tão envolvida em silêncio continuam ainda no segredo dos deuses, mas as razões da saída parecem lógicas, é complicado definir estratégias com Bruno de Carvalho e Jorge Jesus. Diariamente ultrapassam o acordado, diariamente furam o estrategicamente definido. E todos sabemos, que quando corre bem, é uma grande vitória do Clube, quando corre mal, é um péssimo trabalho da Agência de Comunicação.

Durante a passagem de Luís Bernardo em Alvalade, nunca lemos uma linha sobre este estratega. Nunca deu uma entrevista, nunca respondeu a nenhum Hugo Gil ou se preocupou em envolver com pequenas guerrilhas de alecrim e manjerona.

Desde que chegou ao Benfica, já deu uma entrevista de várias páginas ao Record, e hoje, volta a ter chamada de primeira página. Uma afirmação de poder, que Nuno Saraiva responde com uma chamada de capa no Jornal onde foi Diretor, o Diário de Notícias, acordando uma notícia por todos sabida mas caída no esquecimento, sobre o negócio Garay.

 

Este novo campeonato dos Comunicadores é por demais vergonhoso. Por um lado, quando o Jornalista é notícia, temos que ponderar e avaliar que a atualidade mediática vive atualmente num universo lamacento de contrainformação. Por outro lado, o comunicador supera-se a quem o contrata, veste a camisola e responde por Si só em nome de uma Instituição centenária. E aqui serve de exemplo para os dois, Luis Bernardo e Nuno Saraiva.

 

Este novo episódio dos e-mails do Rafa, levantados por Nuno Saraiva é um episódio grave. E que pode até melindrar o futuro do nosso Diretor de Comunicação. Ou tem em sua posse provas irrefutáveis como nunca o Sporting tentou a contratação do jogador ou vai passar uma vergonha que o pode obrigar a pedir demissão. Não há qualquer comportamento possível perante uma mentira repetida várias vezes que não se conseguiu transformar em verdade.

Em suma, esta época vamos viver mais uma liga, a liga dos comunicadores, de um lado com o apoio de Hugo Gil e Gordos na baliza, e os habituais comentadores, do outro, com o apoio de Capitães, Milhafres e Inácios.

O Nível está na miséria. E promete piorar. O nosso futebol não merece este clima. Não merece este ambiente. E curiosamente, de parte a parte, de Vieira a Bruno, ambos lutam por credibilizar o futebol nos seus discursos plenos de verborreia e lixo comunicacional, sempre que lhes colocam uma camara à frente e lhes oferecem uns minutos de tempo de antena.

Luis Bernardo esteve no Sporting. Conhece o Sporting, sabe do Sporting. Nuno Saraiva tem que ter mais cuidado, tem que ser mais inteligente, tem que ter mais capacidade e não se deixar enredar no calor das emoções.

Para já, estamos ainda no prólogo, esta época promete! Infelizmente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:51


1 comentário

De Profeta a 06.09.2016 às 11:18

Desgastante. É o termo que me ocorre.

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D