Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Sacode!

por O 6º Violino, em 06.01.17

650c82_52693812be8310d3d5adb4fd28a12bdd.jpg

No rescaldo de mais uma exibição desastrosa e consequente derrota, a direcção do Sporting prepara-se, como tem sido hábito para "sacudir" as suas próprias responsabilidades.

Já muito se falou em grandes penalidades, foras-de-jogo e outras tantas situações, que enchem programas inteiros que deviam ser sobre futebol, mas que não passam de uma feira de vaidades pessoais e remuneradas para os seus participantes.

Já não dou mais do meu tempo para discussões estéreis, cujo final é sempre o mesmo. "Quem não chora não mama". E isto serve para todos os 3 Clubes grandes do nosso campeonato. Todos os anos quem não vai à frente faz sempre de "calimero".

Já cansa. 

O que também já cansa, é ver a equipa de futebol não produzir nada de jeito. O que cansa é ver que dentro do Clube ninguém assume o descalabro que foram a grande maioria das contratações nos últimos anos, tendo como ponto alto esta temporada, cujo investimento é muito superior às receitas ordinárias geradas. E isto era tudo o que Azevedo de Carvalho criticava. Isto era tudo o que fazia Godinho Lopes, com os resultados conhecidos.

Olhando para a equipa tipo do Sporting, quantos dos reforços são indiscutíveis? Bas Dost, apenas!

Todos os outros têm um tempo de jogo ridículo para os custos nas aquisições e remunerações mensais. Um vendaval de flops!

Alan Ruiz, Petrovic, Castagnos, Douglas, André, os emprestados Meli, Markovic, são apenas exemplos de atletas que nada acrescentaram ao Clube e ainda tiram espaço ao que defendia Azevedo de Carvalho no seu programa eleitoral. Aposta na formação com contratações cirúrgicas de 3/4 estrangeiros com experiência e qualidade. O que temos hoje? Uma equipa que foi eliminada da Taça da Liga por ter uma média de idades superior à do Vitória de Setúbal. Patético, não?

Não, não me esqueci de Campbel, ao qual ainda dou o beneficio da dúvida, mesmo tendo muitos lances em que se perde em individualismos.

Compreensível o medo que Azevedo de Carvalho tem, depois do investimento brutal que fez, ver a época futebolística a fugir-lhe das mãos. Já aqui foi dito dezenas de vezes que esta Direcção (agora estou a ser simpático, porque os outros directores não riscam nada) meteu "a carne toda no assador", e que só mais receitas extraordinárias vão poder salvar a face do despesismo reinante. Não vale tudo em ano de eleições. Pelo menos não devia valer, se o Sporting estivesse acima dos projectos pessoais e dos empregos arranjados a martelo.

Cada vez são menos os sócios e adeptos que vão nesta ladainha corporizada por Carvalho e Saraiva, o qual bem pode agradecer ao lampião Luís Bernardo o facto de estar empregado no Sporting. É que o Saraiva já tinha guia de marcha do Diário de Noticias quando foi convidado para trabalhar no Sporting. Depois do que tem feito dificilmente arranjará outro emprego neste ramo, quando o Azevedo um dia acordar com os pés de fora e correr com ele.

Será mais um que não ficará na história do Clube pelas melhores razões.

Entretanto, deixo aqui um desafio aos leitores. Que somem o valor das aquisições e comissões desde a entrada de Jorge Jesus no Sporting. Esqueçam os outros dois anos, porque ficariam com um nó no cérebro, depois de mais de 120 contratações. Lembram-se do "cheque e da vassoura" do Luís Duque? Lembram-se do Carlos Freitas? Com a diferença que bem ou mal, ambos tiveram conquistas desportivas.

SL

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 13:55


2 comentários

De Rato Azevedo a 06.01.2017 às 15:37

Independentemente da gestão do plantel ser a mais adequada para a realidade do clube, o que é certo (na minha opinião), é que estamos perante um dos melhores planteis dos últimos largos anos, mas que se arrisca a ser o pior porque não está por dentro da realidade do clube, pois os títulos não surgem.

Vejamos a quantidade de internacionais desta temporada:

Rui Patrício, Beto, João Pereira, Coates, Elias, Bryan Ruiz, William, Adrien, Campbell, Markovic, e Bas Dost.

Depois há o Gelson, que tem conseguido ser o melhor jogador.

O que não faria o Marco Silva ou o Leonardo Jardim com estes jogadores?

De Rato Azevedo a 06.01.2017 às 15:48

Para concluir, para mim, o problema do Sporting não são os jogadores, nem as contratações em si. Qualidade há de sobra.

O problema é uma estrutura que não tem sensibilidade para lidar com um balneário (uma miséria os comportamentos do Azevedo nas derrotas e nas vitórias, por exemplo), e com um treinador que só é o que é devido à máquina de propaganda encarnada.

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D