Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Râguebi

por Trinco, em 26.06.16

Rugby2012.13.jpg

Depois do Basquete o Râguebi.

 

Saúda-se, sem reticencias a sua incorporação oficial nas modalidades do Clube, mas não se pode deixar de, tal como no Basquete, lamentar a extinção da sua equipa sénior.

 

E esta extinção, tal como a outra é algo difícil de perceber e demonstra até certo ponto um clube a dois pesos e duas medidas. No caso, inclusive, dentro do quadro competitivo da modalidade. O que transparece é que o Conselho directivo apenas quer as equipas que o possam fazer aparecer como vitorioso revelando-se perfeitamente autista perante os contextos e as realidades das mesmas. E se esse é o único objectivo que norteia estas decisões (não quero acreditar) qualquer equipa que falhe a partir deste momento corre o risco de ser extinta.

 

No Caso, acaba-se com a equipa sénior masculina mantendo-se a feminina. Tal como no Basquete mantém-se a formação, afirmada como paradigma, quando o que se verifica transversalmente em mais casos que os que seriam desejados é o desperdício do trabalho e dos atletas formados. Aliás, quer no Râguebi, quer no Basquete, que sentido faz formar os atletas em divisões razoavelmente competitivas, para os ver, quando chegados a seniores, daqui a 3 ou 4 anos, a sair ou a (re)iniciarem de baixo.

 

Como se questiona, o porquê de o mesmo não ter sido feito com o Hóquei, ou com o Futebol feminino que agora começa. Ou com o Ciclismo...Aliás com o Hóquei até se procedeu de forma perfeitamente inversa, incorporando apenas e só os seniores, deixando toda a formação na responsabilidade da secção autónoma.

 

Pior, num ano em que se aumenta mais de 70% o orçamento para as modalidades não se encontram recursos suficientes para manter uma aposta muito pouco dispendiosa que permitisse manter uma equipa na divisão superior que fosse daqui a 2 ou 3 anos o receptor natural do produto da formação que agora se afirma ser "o modelo".

 

Sinceramente, estas decisões tresandam a vingança, a resultadismo propagandístico e a falta de conhecimento do desporto. São desrespeitadoras para quem durante muito tempo, a custas pessoais e com enorme resiliência, transportou com enorme dignidade e dedicação o nome do Clube por esses pavilhões e campos fora. E isto não posso aceitar como o meu Sporting.

 

Nota: Na foto, a equipa de de 2012/2013, recebida no estádio José Alvalade como Campeã Nacional da II divisão, na época de regresso da modalidade ao Clube, no que terá sido mais um dos 1ºs títulos de Azevedo de Carvalho 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:52


1 comentário

De comentador desportivo a 29.06.2016 às 13:07

É óbvio que isto não acontece por acaso.

O indivíduo só aparece nas fotos dos títulos.
Não a aparece com aqueles que não ganharam títulos.

O dinheiro do clube que ele tem desbaratado e muito"queimado" sem qualquer nexo, como por exemplo despesas de tribunais, além do que ele mete ao bolso todos os meses, dava e sobrava, para manter as modalidades num nível competitivo alto.

Um clube não tem dinheiro, fecha secções desportivas, mas tem dinheiro para andar a gastar milhões de euros em despesas de tribunais inúteis.

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D