Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



"Que o papel fale e a língua se cale"

por Lizardo, em 26.04.16

No-Don-Quixotes-permitted-funny-sign.jpg

 

 

Hoje, depois da jornada desportiva e depois de mais uma AG do Clube, parece-me ser o momento exato de fazer uma introspeção indagatória de juízo do que se passou este fim-de-semana. E a conclusão é rápida, falta juízo a este Sporting.

Um Presidente que se debate diariamente pela introdução de novas tecnologias no desporto, continua a viver na sombra pouco representativa de Assembleias Gerais, onde pouco mais de uma centena de Associados com direito a voto estiveram presentes. Uma amostragem pobre e até vergonhosa do que é a grandeza do Sporting. E claro, não podemos esquecer que este tipo de reuniões, datadas e sempre manipuladas, foram e continuam a ser a génese dos grandes problemas do Clube, pois nada foi feito sem que os Sócios aprovassem as mais variadas medidas neste formato tão “democrático” ao longo da nossa história. 

A AG, toda ela foi de uma pobreza sem exemplo. Uma vergonha, mais uma, num capítulo cada vez mais negro do que tem sido o Sporting nestes últimos 5 anos.

Ataques a Conselheiros Leoninos, ataques a quem critica nas redes sociais, ataques à comunicação social, ataques a rivais, ataques e mais ataques, lembrando a épica luta de Quixote contra os moinhos de vento. E o final da história de Cervantes é por todos altamente conhecida.


No plano desportivo, ao contrário do que foi escrito e dito pelo Presidente, não foi um fim-de-semana assim tão positivo, é verdade que vencemos em futebol sénior, mas voltámos a cair nos vários escalões de formação. Sintomático do estado de coisas atuais. Já se torna repetitivo, mas gerir uma Academia como se gere uma loja de aspiradores e máquinas de lavar não produz os mesmos resultados.

A Doyen, sempre a Doyen, parece ser uma luta que vai enfraquecendo, dia-a-dia esta direção. Primeiro acusa o rival de estar falido, depois afirma no recurso que não tem provisão financeira para pagar à Doyen, pondo em causa a vitalidade do nosso Futebol. Há coisas que só a “chico-espertice” pode explicar, ou simplesmente tentar evitar o nosso problema apontando o dos outros. A história das “duas almofadas” faz tanto sentido como o pagamento de JJ com a qualificação para a Champions, milhões que nem vamos sentir o peso nem o cheiro. E as duas almofadas devem ter duas pernas cada uma, pois serão com toda a certeza os passes de Slimani e de João Mário ou William Carvalho.

Posto isto, o Sporting caminha para um estado calamitoso. É tão evidente. Continuemos nós no fandango de andar a desviar atenções do fundamental, no que se passa dentro de nossa casa, para continuar a apontar o rival que vai em Primeiro no futebol, que está prestes a vencer todas as provas no Andebol, nacional e internacional em disputa, que está prestes a vencer no Hóquei e que já nos venceu em muitas outras modalidades, correndo nós o risco de pela primeira vez ver o Benfica levar mais atletas aos Jogos Olímpicos.

Esta é a realidade que vivemos atualmente. Sobre Montero e outras comissões, muito pouco foi esclarecido, pois claro, mais um paso doble, mais uma faena, tudo para, de facto, falar para analfabetos.

A seu tempo, como escreveu Cervantes, "Que o papel fale e a lingua se cale". O Tempo será mestre!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:32


2 comentários

De comentador desportivo a 26.04.2016 às 17:29

140!

Mais um dado revelador do estado a que chegou o clube!se retirarmos os vascos, os lambuças, pessoal do croquete, quantos adeptos Sportinguistas desinteressados lá estariam?

De comentador desportivo a 26.04.2016 às 17:41

". Continuemos nós no fandango de andar a desviar atenções do fundamental"

Nós, entre as aspas.
Aquele indivíduo não me representa em nada, nem me identifico com o que ele faz.
Ele representa um tipo de gente, que é nociva á sociedade, ele representa os antivalores, que tem corroído a sociedade neste século.

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D