Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Puxadores de Tapetes

por Lizardo, em 01.10.15

PullRugOutBox.jpg

 

 

O tapete é um objeto que pode ser produzido em vários materiais. Pode ser de pano, plástico, pode ser de pele. Seja como for, se ele nos sai por baixo dos pés, seja um tropeção ou puxado propositadamente, o acidente acaba por acontecer, e geralmente dá-se a queda.

Queda essa que acontece de forma recorrente no mundo do futebol e sempre que se puxa o tapete, ou como se diz na gíria, sentir que me estão a tirar o…tapete, é um estrondo mediático.

E parece evidente que há quem no Sporting já se sinta a cair. Há quem no Sporting peça ajuda para o agarrarem, para o segurarem, para não o deixarem cair.

O ridículo da queda é também sempre um espetáculo digno de gargalhadas, mórbidas é verdade, pois a queda provoca sempre lesões na pessoa e por vezes até danifica mobiliário ou outros equipamentos. E esta queda, se tomarmos como medida as proporções da pessoa e o seu ego, vai produzir um grande eco, estrondo e danificar fundações. Fundações essas que podem não ser as do Pavilhão, pois o Alvará de construção continua a não estar afixado.

Posto isto acho que é importante trabalhar por antecipação e pedir que a pessoa use o seu tapete voador e voe para longe, bem longe, para Angola, Guiné Equatorial ou para a China, já que na Russia e nos EUA já não existem fundos para erguer bandeiras.

Os tapetes voadores têm sido utilizados de forma sucessiva em Alvalade, sempre com destinos dúbios, seja para Angola ou Moçambique, Brasil ou Argentina, um pouco ao exemplo dos graduados nazis no final da segunda guerra mundial.


Com tantos contratos e minutas a serem colocadas para consulta popular e esmiuçados pela comunicação social, os tapetes puxados parecem ser cada vez mais. E há toda a razão para isso.

Quando chegamos ao ponto de um Presidente usar da palavra numa AG do Clube e apontar todas as espingardas (pólvora seca) para um conjunto de sócios, seis, onde estrategicamente se colocam Paulo Pereira Cristovão e Farinha Alves, duas criaturas que nada têm a ver com os anónimos associados, está explicado o caráter e a estratégia de puxar tapetes também aqui.

Mas há mais, há empresas que recolhem cadastros de outros Sócios e Adeptos que criticam a gestão atual, empresas essas, redes novas em inglês, que até entregam em mão as listas nas redações do Record. Surreal neste mundo tão pequeno e onde tudo se sabe. Aqui também vos puxaram o tapete.

E os tapetes, sempre os tapetes, começam a ser poucos com tanta gente a querer puxar.

 

Meus amigos leoninos, se querem puxar o vosso tapete, basta defender o Sporting.


SL

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:30



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D