Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O engº Lopes

por Trinco, em 12.04.16

725513.jpg

 

Na passada semana, por falta de tempo, disponibilidade mental e até para evitar as ridículas e incoerentes acusações de tentativa de desestabilização (como se o escrito num blog fosse assim tão relevante para os jogadores ou se a distracção dos objectivos não começasse logo de cima), ressurgiu na esfera comunicativa o engº Lopes.

 

O engº Lopes foi o pior presidente do Sporting até ao momento. Digo até ao momento porque só faço avaliações globais no final dos mandatos (sejam completos ou interrompidos) e porque se há coisa que o Sporting me ensinou nas últimas décadas é que pior é sempre possível.

 

O engº Lopes encabeçou uma lista que era um saco de gatos, que nunca se comportou como uma equipa. Faltou-lhe liderança e decisão, e muito do que decidiu (ou o faziam decidir) fe-lo mal. Mas o engº Lopes foi "apenas" o epilogo. O culminar de um processo que efectivamente devastou o Sporting.

 

No entanto e no meio dos erros, o engº Lopes, ganhou alguma coisa, como identifiquei no post Comparação (6 títulos em  11/12, 7 em 12/13 já em em gestão "partilhada").

 

O engº Lopes, no meio da confusão, e o tempo decorrido, já permite a serenidade para estas análises, teve pessoas de valor na vertente desportiva do Clube (Diogo Matos é recordado com saudades na Academia, como Mário Patrício o é no Multidesportivo).

 

O engº Lopes andou em busca de investidores por esse Mundo fora, com o mesmo sucesso da actual administração.

 

O engº Lopes teve a oposição feroz que a actual administração ainda não teve sequer um décimo. E não usou outro décimo das manobras propagandisticas que esta usa.

 

O engº Lopes foi processado (e um tribunal já se declarou incompetente para o julgamento, o que pode significar nada ou significar tudo) pela gestão, nomeadamente nos casos Izmailov, Jéffren e Rodriguez, sem que se perceba acima de todas as dúvidas a existencia de dolo ou proveito próprio necessários para este tipo de acção. É que má gestão, foi evidente, mas não é crime.

 

O engº Lopes foi expulso de sócio num processo essencialmente revanchista, promovido por um conjunto de sócios, com uma votação em sede de CFeD de 6 votos a favor e 1 abstenção. Tendo em conta a composição do órgão seria curiosido perceber quem foi a abstenção, e ainda maior em conhecer o "acórdão" que decide a expulsão.

 

O engº Lopes teria 30 dias para recorrer da decisão do CFeD e aparentemente, que se saiba não o fez, pelo que neste momento já não é sócio do Clube.

 

Do engº Lopes disse-se que teria fugido para o Brasil aquando das buscas judiciais a alguns dos seus parceiros de negócios.

 

O engº Lopes faz sobre o seu sucessor uma série de afirmações, das quais destaco que considera que ele "não tem dimensão, nem cabeça para ser presidente do Sporting". Tendendo a concordar, diria que o mesmo se poderia dizer do próprio, pelo que acaba por passar por ser uma infantil disputa ao nível do "quem diz é quem é...".

 

Mas engº Lopes é um cidadão de plenos direitos e tem toda a legitimidade para se defender e contra-atacar. E logo no campo daquela que parece ser uma nova modalidade criada no Clube em 2013, que são os processos judiciais, criminais e outros, e que se jogam nas quatro paredes dos tribunais. Leva o jogo para o campo preferencial do adversário, mas um campo onde já tem vasta experiencia (e com sucesso). Seriam embates interessantes de assistir, não fosse o nome do Sporting estar tristemente no meio disto tudo, sem que se veja qualquer possibilidade de sair incólume do combate.

 

O engº Lopes diz que não será candidato (nem pode). E essa é mesmo a minha única esperança e desejo. De o ver longe, bem longe, da esfera de poder do Clube.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:22


7 comentários

De Dinah a 12.04.2016 às 13:25

O meu cunhado vai expurgar todos os infiéis

De comentador desportivo a 13.04.2016 às 01:19

Caro "Trinco"

Neste post temos algumas ideias opostas.
Não estou de acordo quando diz que o engenheiro Luís Godinho Lopes foi o pior presidente do Sporting.
É completamente injusto.
O pior presidente, que nem o considero como tal, mas um vigaro que assaltou o clube, para encher os bolsos á custa do clube, é conhecido.

Falemos de futebol que é a modalidade mais mediática, em termos de plantel, ele deu-nos um plantel como á muito não se via em alvalade,é inequívoco,e para aqueles que pouco percebem de bola e não acreditam em quem percebe, basta ver o currículo dos jogadores, não foi por casualidade que na primeira época chegamos ás meias finais da liga europa, e á final da taça, mesmo tendo algum jogadores sem poderem jogar.
Se isto tivesse sido conseguido pela actual direcção, estavam a invocar isso a toda a hora.
Não há comparação entre a qualidade do plantel de então e qualquer outro plantel nestes últimos anos.
Que as coisas não tivessem corrido como a qualidade do plantel fazia prever é uma coisa, agora daí a dizer o que você disse, é injusto.
E eu sou um Sportinguista como você, não conheço o anterior presidente, só de o ver na TV, quero com isto dizer, que só estou a analisar as coisas, o mais imparcial possível, sem qualquer conflito de interesses.
Estou por dentro do desporto, e você não sabe a alegria que tive quando em 2011 comecei a verificar a qualidade dos jogadores contratados, não me lembro de nos últimos anos estar tão feliz.
Isto que fique claro de uma vez por todas, ele deu-nos um bom plantel.

" nos casos Izmailov, Jéffren e Rodriguez"

Amigo, quais casos?
Eram jogadores do nosso clube,
de grande qualidade, e por serem de grande qualidade, e este tipo de atletas custarem milhões, apostou-se neles, mesmo sabendo que eram atletas que já tinham tido lesões.
O desporto está cheio destes casos, de atletas de qualidade que os departamentos médicos conseguem recuperar quase na totalidade.
Se tivéssemos comprado um passe dum jogador destes por 20 milhões, era um negócio que se podia achar incorrecto, mas foram jogadores baratos, em relação qualidade preço.
Não gosto de injustiça, e entristece ver alguns Sportinguistas não verem o que podia ser constatado por todos, e irem atrás de alguém que veio para o clube atrás de um ordenado.

De Trinco a 13.04.2016 às 09:38

Discordamos!
Mas relembro o que escrevi:
"Digo até ao momento porque só faço avaliações globais no final dos mandatos (sejam completos ou interrompidos) e porque se há coisa que o Sporting me ensinou nas últimas décadas é que pior é sempre possível."

De comentador desportivo a 13.04.2016 às 10:43

OK amigo, não o posso obrigar a acreditar, mas tínhamos um bom plantel, as coisas não correram bem por outros factores.

De Trinco a 13.04.2016 às 10:48

Não +e uma cestão de acreditar ou não, até porque não fiz quaisquer referencias ao plantel. É uma questão de opinião e de definição pessoal do momento em que faço as avaliações mais abrangentes aos períodos geridos por cada presidente.
De qualquer maneira, os "outros factores" que fizeram as coisas correr mal, em última análise são da responsabilidade directa ou indirecta mas solidária do topo da pirâmide, no caso o engº Lopes

De comentador desportivo a 14.04.2016 às 10:15

Como sabe nem todos os factores são controlados por uma direção.
Referi o plantel porque é o principal ponto para avaliar uma direcção.
O que os dirigentes podem fazer é, contratar bons jogadores, treinadores e darem -lhe condições de trabalho.
E isso eles fizeram.
O resto não foge do controle deles.
A não ser que se entre por outras vias.
Ninguém controla um indivíduo que perdeu as eleições, e que depois fez de tudo para minar o Sporting, manipulando adeptos, de forma a haver eleições antecipadas.
Não se controla, uma mesa da assembleia geral que queria dirigir o clube.
Relembro que á 3 jornada já estávamos a ser prejudicados pela arbitragem, nada comparado com este circo actual em que somos beneficiados e dizemos que somos prejudicados, os dirigentes protestaram e os árbitros fizeram uma greve, mostrando ao que estavam.
Contra isto não é fácil lutar, e os resultados foram demonstrados pela realidade.
Ao contrário do que alguns querem passar, que não os considero Sportinguistas, o sportinguismo deles é encher os bolsos á custa do clube, nós chegamos á final da taça e ás meias finais da Liga Europa.
No primeiro ano com eles não tivemos nada disto.
No resto das modalidades estávamos mais fortes, com mais títulos, no futebol de formação estávamos mais fortes.
Por isso considero completamente injusto o que afirma, ainda para mais sabendo da oposição interna e externa que houve ao clube, algo que eu não me recordo.
Para concluir, com aquele plantel num clima de tranquilidade teríamos feito coisas bonitas, como fizemos com a chegada á final da taça e meias finais da Liga Europa.

De Trinco a 14.04.2016 às 10:31

Já disse que só avalio nesses termos após o término dos mandatos. Este ainda não acabou. Mantenho que o engº Lopes foi o pior presidente do Sporting. Se o será para sempre? Infelizmente acredito que não.

A responsabilidade será sempre solidariamente do líder. É assim que funcionam as hierarquias.

Também disse no texto que o engº Lopes enfrentou uma oposição violenta que este CD nunca soube o que era sequer um décimo. Também disse que havia pessoas válidas e que hoje causam saudades, nomeadamente na Academia e no Multidesportivo.

Mas não é possivel esquecer quem ele levou para dentro do Clube, demasiados erros cometidos com danos para o Clube (e não estou a afirmar que tenha sido gestão dolosa) que culminam na venda à pressa de um jogador para pagamento de salários e a negociação efectiva de um PER (e isto é factual).

Se esta será pior? Bastaria a descaracterização do ADN do Clube para dizer que sim, mas como disse no inicio, farei a minha avaliação no final do mandato(s).

O que não quer dizer que não encontre e aponte os erros, que não continue a criticar como até aqui e que não tenha perfeitamente definidas as minhas opções de voto (no caso até passa mais pela convicção em quem não votarei) nas próximas eleições, aconteçam elas quando venham a acontecer.

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D