Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O Culto do Líder

por Lizardo, em 23.06.16

13533208_10153551408231555_978684770610546763_n.jp

O culto da personalidade ou culto do líder tem uma longa história na política, na religião e nas mais diversas disciplinas sociais.

 

A necessidade quase inata do Homem ter uma referência transforma este fenómeno em algo fácil, e numa estratégia usada e abusada pelo populismo.

 

Esta superação de um Homem a um nível superior, mas que habita e convive com os comuns mortais. Tudo lhe é permitido, tudo lhe é aceite, age sempre em conformidade e por necessidade e sabe sempre estar e resolver. Um semideus que se relaciona e vive granjeando um poder que garantiu pela mentira e nunca pelo mérito.

 

O Sporting vive atualmente este fenómeno. Presididos por um culto, uma falácia de verdade e de promessas, que na prática se revelam um real nada. Numa comparação com o passado recente, seja o investimento, sejam os títulos, seja o retorno mediático de vitórias, estamos no mesmo diapasão ou em piores classificações. Para combater este exercício faz-se a comparação a uma única época, esquecendo que meses antes desse ano miserável do sétimo lugar tínhamos chegado com muito mérito e qualidade a uma meia-final europeia. Tínhamos vencido um título europeu no Andebol e contávamos com títulos em várias modalidades e transpirávamos muita saúde nos nossos escalões de formação. O presente não revela nada disto. Muito pelo contrário.


E quando assim é, é necessário avançar com estratégias populistas de cultos de personalidade.

 

Esta semana mais um julgamento chegou ao fim, envolvendo um associado e o Presidente do Sporting. O final era o inevitável, evitando perder mediante uma sentença o Presidente propôs um acordo, que muito gostaria fosse tornado publico. E este resultado faz adivinhar que os três processos colocados a Sócios vão ter um desfecho igual ao que foi colocado ao Jornalista Pedro Marques. Perde o Presidente, perde o Sporting. E a questão que se coloca é a mesma: Quem paga estes devaneios?

 

Só um líder que vive de cultos pode avançar para processar os seus desta forma.
Só um líder que vive na ilusão e procura escapes da realidade se rebaixa a este tipo de episódios.

A capa do Jornal Sporting de hoje representa toda a confusão atual. Confusão entre a imagem do Presidente e a Instituição Sporting. Azevedo de Carvalho não é nem nunca será o Sporting, e muito mal estaria a Instituição se necessitasse de um Semideus.

 

Caminhamos a passos largos para eleições, e estes primeiros momentos de propaganda vazia e sem conteúdo, permitem adivinhar muito do que se está a preparar para cavalgar a candidatura de Azevedo de Carvalho, utilizando os meios de comunicação do Clube. Uma vergonha, pois claro, mais uma.

 

Ao contrário de muitos não tenho muita esperança num futuro próximo. As espirais da história, o seu poder cíclico oferecem-nos dados que não nos podem deixar descansados. Esta forma de estar e atuar não é novidade. E se pesquisarmos, exemplos não faltam e os desfechos dos mesmos não nos podem deixar ficar na passividade.

Passividade essa que me faz muita confusão. Todo um conjunto de ilustres, antigos dirigentes do passado e da atual direção fazem votos de silêncio, apesar de muitos, saberem as suas opiniões sobre o presente. Este silêncio tem sido bem utilizado pelo Semideus. E se assim continuar, no dia que todos desatarem a falar, será tarde demais, e quando todos falam em simultâneo, não se fazem ouvir, e passamos de discurso a ruído num ápice.

Em suma, o barco continua à deriva, todos assistimos à homilia diária, ao culto do “sucesso” e do “mérito”, todos constatamos o oposto, e todos continuamos à espera de outro culto, o do Sebastianismo!

Saudações Leoninas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:54


7 comentários

De Leão Zargo a 23.06.2016 às 15:26

Caríssimo Lizardo
Subscrevo cada letra, cada vírgula, até o ponto de exclamação do final texto. Tudo. Só não concordei com a tua conversa sobre o semideus. Sinceramente, Lizardo, apenas um semideus? Ele é deus, pois claro, só tu é que não vês o caminho!

Ele é deus na pose magnífica, na própria beleza, no sorriso beatífico, no olhar doce que a todos vela e protege e que, se por vezes castiga com processos no tribunal, é por bem e só com grande sofrimento é que o faz.
Constou por aí que houve alterações na equipa da propaganda… perdão, da comunicação. Digo-te, em boa hora, abençoada mudança, que esse tal de Bernardo não tem pedalada para uma missa assim!

De comentador desportivo a 23.06.2016 às 15:48

"Para combater este exercício faz-se a comparação a uma única época, esquecendo que meses antes desse ano miserável do sétimo lugar tínhamos chegado com muito mérito e qualidade a uma meia-final europeia. Tínhamos vencido um título europeu no Andebol e contávamos com títulos em várias modalidades e transpirávamos muita saúde nos nossos escalões de formação. O presente não revela nada disto. Muito pelo contrário."

👏

Tenho dito isso há muito.

Em relação ao "culto" penso que não existe na realidade um culto, mas sim uma grande campanha de propaganda que tenta passar essa imagem.
Claro que não é inocente essa campanha, quem a faz está a encher os bolsos á custa da manipulação de associados com menos conhecimentos, e consequentemente á custa do clube.

Os sócios levados a tribunal reflecte bem a desonestidade e falta de caráter deste personagem.

Foi o indivíduo que mais ofendeu anteriores presidentes, diretores e sócios, com o resto da entourage, e vem processar sócios por coisas que eles fizeram muito pior, e continuam a fazer.


O tribunal obrigou a pagar imediatamente á doyen, segundo o impostor haverá dinheiro com fartura, pois tem andado a espalhar que o clube não precisa de vender, e tem almofadas, no entanto andou a chorar no tribunal a dizer que se o Sporting tivesse que pagar, poderia entrar em falência.

Um autêntico vigarista, mitomano.

De MM a 23.06.2016 às 22:32

" De Leão Zargo a 23.06.2016 às 15:26
Caríssimo Lizardo
Subscrevo cada letra, cada vírgula, até o ponto de exclamação do final texto."

Somos 2. Está tudo neste post. Tudo.

De Zé Gato a 24.06.2016 às 11:45

Excelente texto. Parabéns.

Permitam-me partilhar e acrescentar algumas reflexões (qualquer semelhança a um regime ditatorial ou oligarca político que existe ou existiu será pura coincidência).

Trabalho na área de ciência política e relações internacionais e as similaridades existentes entre a comunicação de Bruno de Carvalho e a comunicação de regimes oligárquicos ou mesmo ditatoriais são assustadoras. Estamos perante um verdadeiro método de propaganda dirigida para um homem que apresentada (novamente) assustadores tiques ditatoriais, que nos trás à memória várias personalidades que tiveram no culto de imagem uma ferramenta para se eternizarem ao poder. Embora essencial para alguns, qualquer regime oligarca ou ditatorial sabe que o culto do líder não chega para hipnotizar as massas. É preciso acrescentar a componente do medo. E caso haja um estado de guerra, mais fácil se torna manipular ou amansar as gentes.

Hoje vemos a diabolização do passado do Sporting e as constantes injecções de medo pela possibilidade de regressar a este, que é completada pela máxima de que BdC é a única solução para o Clube. Surgiu como Cristo na terra para salvar o Sporting, e só esta liderança pode trazer sucesso. Além de dar o mote sobre a ideia do passado, o medo é também utilizado como arma para silenciar quem ousa criticar o regime, no caso do Sporting através de processos internos ou judiciais e tentativas de humilhação na praça pública. Como polícia política, para assegurar que a “lei” é cumprida e que os infractores são punidos, temos uma facção de adeptos brunistas que prefere acreditar no populismo enquanto solução (maioria jovens), juntamente com os dirigentes ao serviço do ego presidencial (destaque para o execrável Jaime Marta Soares). E para terminar, a ideia de guerra lançada ao Sporting pelo mundo inteiro (alguns inimigos já definidos e outros a definir consoante a conveniência) serve para arregimentar as tropas e as massas à volta da causa e permitir rotular como traidor os que não se revêem nesta. A tão importante divisão entre bons sportinguistas e maus sportinguistas.

Em relação à utilização dos meios de comunicação do Clube, lembro também o destaque dado à frase de BdC na capa do Jornal Sporting depois da vitória na Taça CERS de 2015 em hóquei em patins, com direito a "lettering" antigo, quem sabe para substituir a mítica frase de José de Alvalade. http://jornais.sapo.pt/desporto/4621@2015-04-30

PS: Concordo com a crítica feita aos que podem denunciar as mentiras que alicerçam esta propaganda. Ninguém quer ver a sua imagem arrastada na imundice que saí da boca de BdC, mas espero que a dada altura a responsabilidade sportinguista fale mais alto.

De Trinco a 24.06.2016 às 14:09

Caro Zé Gato, o seu comentário é demasiado relevante para se confinar a uma caixa de comentários. Autoriza a sua publicação em post no blog?

De Zé Gato a 24.06.2016 às 14:27

Caro Trinco.

Obrigado pelas suas palavras. Claro que autorizo a publicação, será uma honra.

De Trinco a 24.06.2016 às 14:30

Muito obrigado pela autorização. A honra será nossa!

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D