Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Largos dias têm 110 anos

por Lizardo, em 01.07.16

012.png

 

 

O nosso Sporting celebra hoje mais um aniversário. 110 anos de histórias que ficam na história do desporto nacional e internacional. 110 anos de alegrias, tristezas, de competição, de valores e de criação de referências. 110 anos que não se conseguem apagar com auditorias, com ataques ao passado, com expurgas de sócios ou rescisões de contratos ou afastamento de símbolos de carne e osso.

 

O Sporting atual, infelizmente, está muito afastado da sua génese original. É verdade que passamos de forma recorrente travessias no deserto no futebol. É verdade que fizemos maus negócios, é verdade que o Sporting se atrasou na sua modernização enquanto Clube. Mas havia algo que nos distinguia dos demais, e essa distinção era a nossa identidade enquanto Clube e o nosso orgulho enquanto Sócios e Adeptos. A educação e o saber estar no desporto.

 

Ao Sporting não basta vestir a camisola, é necessário respeita-la e compreender os valores que se transportam e comunicam sempre que a Instituição se apresenta no espaço publico.

O que assistimos hoje é a um total corte com um passado de história que é a nossa génese. A nossa identidade. E se fez sentido essa promessa nos primeiros anos da gestão de Azevedo de Carvalho, agora começa a ser cada vez mais evidente que tudo não passaram de promessas e tentativas de controlo de opinião para levar a bom porto as ambições pessoais de chegar ao poder.

 

Este não é o Sporting que cresci a vibrar e tanto orgulho me oferecia mesmo nas derrotas. Pois saber perder é a primeira lição para saber vencer.

Existia um clima de educação que me orgulhava, e que tento ainda hoje explicar aos meus filhos. Bem sei que esta forma de estar não se entende facilmente, há pessoas cuja espinha dorsal mais vergada, não lhes permite compreender e aceitar esta forma de estar.

O Sporting não é nem pode continuar a ser o Clube das “nádegas” ou do “Belfodil”, não pode continuar a processar os seus Associados, não deve inundar o espaço comunicacional com lixo tóxico que tem resultado em mais prejuízo para o Sporting que para os seus rivais.

Este Sporting que hoje comemora 110 anos é um Sporting descaraterizado. E é tempo de pensarmos nesse ponto.

 

Um Clube com cada vez menos referencias históricas, antigos atletas, glórias do passado mais profundo ou de um passado mais recente. Se somos um Clube formador, como conseguimos formar sem equipas seniores e sem personalidades âncora?

Este Sporting é cada vez mais um Clube pejado de “benjamins”, “yes mans”, de gente que ambiciona um ordenado ao fim do mês e que se dedica ao Sporting por isso mesmo. O lado emocional, o lado da paixão está cada vez mais afastado. E quando assim é, quando se esquece o lado humano do Sporting, batemos no fundo, não respeitamos e como é óbvio deixamos de ser respeitados.

Hoje que comemoramos 110 anos, deveríamos celebrar, vibrar com uma história centenária sem igual em Portugal e no Mundo. Mas não há razões para grandes festas. Muito se tenta e muito se invade a comunicação social com contra-informação, que está tudo bem, que tudo está controlado e o barco continua à deriva a navegar por ordem das forças das marés.

Hoje que comemoramos 110 anos de história, um atleta que tanta história nos ofereceu comunica nas redes sociais que acabou a sua ligação ao Clube. João Benedito é talvez o atleta que mais transpirou a nossa camisola nos últimos anos. Um atleta que dentro do pavilhão e fora dele sempre defendeu o Sporting com a identidade que tantos defendemos e queremos de volta.

Hoje saiu João Benedito. A forma como sai prova a descaracterização do nosso Sporting.

Saudações Leoninas


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:27


6 comentários

De MM a 01.07.2016 às 12:25

É tão bom ser-se sportinguista. E sabe tão bem ler-vos.

De Alberto a 01.07.2016 às 13:27

Usar o João Benedito para atacar a direção não é lá muito bonito também. Digo eu...

Alberto Torres

De Lizardo a 01.07.2016 às 13:31

Sr. Alberto Torres, por hábito recuso responder aos comentários aqui no Blog, pois não quero transformar um espaço de opinião num bairro social sem lei nem roque como acontece nas redes sociais.

Mas abro uma excepção pois acho que não entendeu ou está a querer entender o que não está escrito.

Não usei o João Benedito para atacar o Presidente. Somente frisei os factos do que aconteceu hoje e que revelam aquilo, que na minha opinião, é uma tristeza, deixar um atleta desta dimensão acabar a sua carreira num misero post no Facebook.

Posto isto, Sr. Alberto Torres, peço-lhe que não coloque contextos ou outros conteúdos nas minhas palavras, pois não foi de todo esse o objetivo.

E em relação ao ataque ao Presidente, não preciso de usar ninguém, este é um espaço de opinião, e ataco esta gestão e o Presidente com a minha... opinião.

Obrigado
Saudações Leoninas

De Zé Gato a 01.07.2016 às 18:22

A propaganda que é disseminada por esta direcção é um dos maiores perigos que o Sporting enfrenta. Propaganda é a passagem de informação falsa ou tendenciosa para promover um certo fim, que ganha contornos ainda mais graves quando usada para fomentar o ódio.

Esta propaganda, por um lado, visa validar aos olhos dos adeptos uma nova maneira de estar e de ser sportinguista, onde a rasquice e o baixo nível são aceites para orientar os padrões do Clube, que deve ser preterido em lugar do presidente, salvador do Sporting e líder da moral desportiva. É passada a doutrina de que BdC é o único que pode evitar a mais que certa queda do Sporting, e que a restante e exclusiva alternativa é regressar aos tempos de GL, terminando aqui as opções para o futuro do Clube. Faz ainda parte da mensagem a ideia de que atingir o sucesso duradouro pela competência e pelo respeito e lealdade aos valores sportinguistas não passa de uma miragem, já que não coadunam com a má educação e políticas grotescas do “querido líder” e pode por em causa a autoproclamada infalível reeleição.

Por outro lado, quando o presidente diz ”Há que expurga-los do Sporting”, é obrigatório assumir preocupação e avaliar o que está por trás desta mensagem. Bruno quer forçosamente dividir os adeptos entre os que estão com o presidente e os que estão contra o Clube, com a finalidade de traçar o bom e o mau sportinguista, procurando anular qualquer crítica que faça abalar o trono do reinante. E se é preciso expurgar esses denominados maus sportinguistas, está-se a fazer um apelo ao ódio e à descriminação, legitimando acções para “eliminar” quem não assume um amor estalinista a BdC. Esta divisão do Clube que querem implementar pode vir a ter sérias consequências no futuro, já que caso os resultados desportivos não apareçam, reinará a instabilidade e a desconfiança, dando azo a sentimentos de injustiça e de vingança entre sócios (sentimentos que o Bruno oportunamente e execravelmente explora quando denigre o passado do Sporting e quem nele participou), num Clube partido e cada vez mais descaracterizado da sua matriz.

Se tal acontecer, espero que o culto ao líder propagandeado não se tenha entranhado entre muitos, e que todos nos lembremos que o mais importante é o Sporting Clube de Portugal, e não quem está lá de passagem.

De comentador desportivo a 01.07.2016 às 22:05

Excelente comentário.

Permita destacar duas partes

" A propaganda que é disseminada por esta direcção é um dos maiores perigos que o Sporting enfrenta. Propaganda é a passagem de informação falsa ou tendenciosa para promover um certo fim"

" quer forçosamente dividir os adeptos entre os que estão com o presidente e os que estão contra o Clube"

Desde que este ser começou a aparecer, passou logo uma ideia, o sporting era apenas um meio.

Por isso permita modificar esta frase

"quer forçosamente dividir os adeptos entre os que estão com o presidente e os que estão COM o Clube"

Pois acho que é realmente isto que se passa.

De comentador desportivo a 01.07.2016 às 22:39

Mais um excelente post.

Vou só fazer um reparo

" É verdade que passamos de forma recorrente travessias no deserto no futebol. É verdade que fizemos maus negócios"

Porque se sentiu na necessidade de dar ênfase a isto?

Mas qual o clube do mundo que não faz maus negócios? Qual?
Por acaso isso mudou com este indivíduo?
Ou pelo contrário, agravou-se, contratando quase uma centena de jogadores, a maioria deles sem qualidade suficiente!?
Qual o clube do mundo que ganha sempre?
Isto são coisas normalíssimas, banais, em clubes desportivos.

Por ter havido meia dúzia de alucinados, que de bolsos vazios, viram no clube uma oportunidade de encher os bolsos, e para isso se agarraram a este e outros temas do género, e com isso inventaram uma campanha falaciosa, não acho que tenhamos que ir atrás dos seus pensamentos.
Eles não tinham nada de relevante para acrescentar apenas propaganda, isto é, apenas a construção de uma narrativa que leva-se os sócios a demitir a anterior direcção, e depois a votar neles.
Onde estão os 50M?
E os 70M?
Propaganda meu caro, apenas propaganda.
E para isso, utilizaram todos os recursos propagandistas que sabiam.
Para mim isto é um hoax, um não assunto.

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D