Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Exposição vs Programação

por Cacahuete de Alvalade, em 08.05.15



resize_1405039919.jpg

 

Introdução :

É comum que se queira contar as boas novidades, mostrar as “conquistas”, compartilhar com quem gostamos tudo de bom que possuímos (materialmente ou não). Mas este processo de exposição precisa ser feito sem deslumbramento, com maturidade, para não “nos” expormos desnecessariamente ou até impormos aos outros coisas que nem lhes interessam, quando é este o caso, o comportamento deixa de ser de exposição ou expressão para se tornar puro exibicionismo. A linha disso é ténue se não estamos atentos.


A necessidade de aparecer todos nós temos, uns mais, outros menos, seja por razões ou valores. Essa necessidade exacerbada desse exibicionismo, normalmente está atrelado a busca de uma maior valorização de si mesmo, de reconhecimento, seja por parte dos outros ou de nós mesmos. Quando nos sentimos mal, com inferioridades e recalques (coisas difíceis de assumir), temos a necessidade de demonstrar aos outros o bom que somos, mesmo não sendo (se for o caso), essa demonstração como não é genuína cai sempre no ridículo do que mostramos é tão só o que realmente somos.

Acontece que por pena, compaixão, ou puro graxismo, quando o individuo tem um cargo importante, há sempre quem lhe dê atenção e elogios, percebendo o quanto aquilo é importante para aquele que se mostra tanto. Talvez, quando conseguir mostrar apenas aquilo que possui genuinamente, mesmo que sejam coisas que não lhe pareçam tão glamorosas, possa ser mais respeitado e verdadeiramente admirado pelos outros.


Desenvolvimento :


Atravessamos um período que tivemos presidentes que dedicavam pouco tempo ao Sporting, uns até, em período de part-time, acusados e bem pelos sócios de não sentirem o clube e não acompanharem de perto a vida do clube. O paradigma mudou, temos agora um presidente presente, desde o futebol onde vê os jogos do banco, ao Andebol, Futsal, Hóquei, Polo Aquático, Dardos, futebol de Praia, tudo, onde jogue o Sporting o presidente está presente. Até aqui tudo bem, eu gosto, apesar de não ter esta postura enquanto adepto no passado, agora tem essa possibilidade e o clube está devidamente representado.


O que me custa mais a perceber é como é que se explica que o presidente diga que a programação da próxima época comece após o final do jogo da taça de Portugal. O Sporting está arredado do titulo desde o jogo com o Benfica, em Alvalade, e dizem os livros que a época seguinte começa a ser programada em Janeiro.


É importante que o presidente acompanhe as nossas modalidades, entendo que os atletas dessas modalidades gostem e sintam essa importância, mas o Sporting tem vice presidentes. Vamos entrar numa época que muito se joga, vamos fazer uma pré-eliminatória da Liga dos Campeões, é a 3 época desportiva ao comando desta direcção e no final de 2015/2016 não poderá haver mais desculpa com o passado.


Presidente, menos viagens e mais trabalho efectivo no que concerne a sua responsabilidade directa. Espero que nesta altura já se saibam os 3/4 alvos concretos de mais valia para se contratar para a próxima época e deixem-se de contratar “massa gorda” (não é pessoal) que só acrescenta ordenado a pagar e mais valia ao plantel principal é igual a zero.


O Sporting é nosso, ou não  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:44



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D