Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Amnésia

por Trinco, em 18.02.16

digital-amnesia-FB_.jpg

 

Além dos

 

"...deves gostar é do  tempo do Godinho. Aí é que que era bom…”

 

é comum ler o

 

"...era bom é que tivesses tido o mesmo grau de exigência durante o Roquettismo!"

 

Além de demonstrar uma enorme fragilidade argumentativa e uma preocupante pobreza intelectual, é recorrente o apontar deste “pecado” aos que ousam questionar, criticar ou tão somente debater em moldes não suficientemente elogiosos a gestão e opções de Azevedo de Carvalho, por parte de uma franja alargada dos seus adeptos (seu entenda-se de Azevedo de Carvalho). Sem perceberem que na maior parte das vezes, por cada dedo que apontam, pelo menos três, da mesma mão apontam na sua própria direcção.

 

Mesmo sabendo que há muitos que apenas descobriram o Sporting em 2013, há outros que parecem sofrer de amnésia selectiva, esquecendo-se das suas próprias acções e omissões entre 1995 e 2013. São tantos que até poderia ser levado a acreditar que ninguém elegeu ou aprovou tudo o que foi sendo feito nesse período.

 

Curiosamente é um discurso de finalidades semelhantes aos que ouvia durante esse mesmo período quando…criticava. Ouvia eu e muito outros. Uns continuam a ouvir, outros preferem meter a crítica e a exigência em stand-by. Curiosamente também, poucos são os que reconhecia como claros apoiantes do status quo de ontem que hoje vejo na ala dos críticos. Sintomático também é vê-los como claros apoiantes do status quo de hoje.

 

Mas para os amnésico-hibernantes pergunto:

Onde estavam nas eleições de 1995, 1996, 1999, 2002, 2006, 2009 e 2011?

Onde estavam na AG de 1999 que autorizou o aumento de lotação do Estádio e consequente desaparecimento do pavilhão previsto?

Onde estavam nas sucessivas AG´s de apresentação de contas e orçamentos?

Onde estavam nas sucessivas AG´s com propostas de cooptações?

Onde estavam na AG da alienação do património não-desportivo em 2006?

Onde estavam na AG da reestruturação financeira de 2008? E na de 2011?

Onde estavam e como votaram na AG para aprovação do protocolo de Odivelas?

Onde estavam?

É que eu, em quase todas lá estive. E como eu muitos outros. Éramos os maluquinhos a votar contra. Os que só diziam mal. E nos intervalos entre AG’s criticava-se e alertava-se para os caminhos que se tomavam perante a total passividade da maioria.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 14:32


2 comentários

De Profeta a 18.02.2016 às 16:52

Excelente post, como sempre

Isto é muito simples. Qual foi a nossa posição ao longo dos tempos? A maioria esteve com os "croquetes". A partir do momento em que as coisas não correm como esperávamos, não podemos lavar as mãozinhas. Como dizia o Rui Patrício: é levantar a cabeça e seguir em frente.

Para mais, quando as auditorias não revelaram nada do que já era sabido. E esse teria sido o momento ideal para fazermos as pazes com o passado. Um passado legitimado pelos Sportinguistas.

Lembro-me que no tempo do Soares Franco também houve uma divisão no clube, que levou a que o Dias da Cunha conseguisse um debate com o então presidente Soares Franco. Mas eram divergências em relação à gestão do Sporting.

O que é grave é a tentativa de criar-se diferentes ideologias dentro do Sporting, como se fossemos uma Assembleia da República. De um lado estamos perante o partido croquetista, e do outro o partido dos Vasquinhos. É essa a sensação que me dá ao ler certas conversas...

O Sporting e a sua história é que ficam a perder. Outros, sairão deste estado de coisas com os bolsos cheios, numa Guiné ou Angola qualquer...

De Não me lixem a agenda. a 19.02.2016 às 09:19

Valha-nos a vascaria toda contente com o facebook. Que este ano não aceitou a profecia de José Alvalade – tão grandes como os maiores da Europa. Com uma antevisão parecida o Robson nem tinha ido ao Casino. Mas agora é que somos exigentes. Por causa do colosso do Bessa, a lutar para não descer.

Com o mais melhor bom a meter os pés pelas mãos. E mais uma vez logo depois do jogo. Primeiro enterra um dos jovens mais promissores mas que não dá comissões. Que deitou tudo a perder quando já mais consistentes, com Adrien e Slimani. E quando questionado se estava arrependido por ter começado sem essa consistência dispara que não?! Porquê? Porque o resultado nunca se alterou. Conclusão: também já tinha conseguido antecipar o “descontrole” do Ruben. É muita ciência. Ou muitos milhões por um cientista banal. De quem os adeptos já nem querem ouvir falar das invenções. Sobretudo depois do Rio Ave. Mas só ele é que toma decisões…Como no Benfas, foi só ele que ganhou 3 campeonatos. Sempre a dar gás aos encarnados. Em seis. Nunca teve nada a ver com o Benfica e muito menos com os adversários. Nem quando o Vilas Boas o deixou a mais de 20 pts e ironia das ironias, também limpou a UEFA. Caso contrário ainda fazia do Vilas o mais melhor bom do Universo. Logo depois do mais melhor bom na Terra, claro.

Esqueçam a Europa, JJ sabe muito bem que €€€ assinou. E também não é por acaso que o Teo só faz grandes jogos. Um jogo em que segundo a cérebro – “estivemos sempre mais perto do golo que eles”. Um jogo que praticamente começa com um deles a cabecear completamente sozinho na nossa área. Seguido do golo. E que não acabou sem antes ouvimos a bola a bater com estrondo num poste do Rui. É caso para dizer que a análise ainda correu melhor que o jogo. Depois em Maio, agarram-se um ao outro. Para não cair nenhum.

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D