Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Jesus é a grande aposta do momento. E quem não arrisca não petisca. Mas terá o Sporting matéria para se bater de igual para igual na próxima época?

LAST-DINNER.jpg

 

 

Olhando para o plantel atual do Sporting, dos “reforços” que chegaram nestes dois últimos anos, não existem grandes esperanças.

 

Paulo Oliveira tem cumprido mas está longe de ser o Centralão que um candidato ao título deve ter.


Ewerton parece ter garantido o lugar e Tobias Figueiredo deve sair para rodar, o que na minha opinião seria altamente vantajoso para a sua carreira.

 

Jefferson anda a pedir para sair desde Dezembro, Cédric supostamente já tem as malas feitas e Miguel Lopes todos os anos se tenta resolver a sua descida de ordenado ou a saída. Tem tido dificuldades em se assumir a titular, e verdade seja dita, se nos lembrarmos do lance da final da taça, todos percebemos bem as razões de jogar mais na ala do banco que no relvado.

 

No meio campo existe a esperança Ryan Gauld, e nada mais, Rosell e Slavchev não são jogadores com a qualidade que o Sporting e um candidato ao título deve ambicionar ter no seu plantel.

William tem nova proposta para ver o seu contrato melhorado. Aguardamos com alguma ansiedade saber se sai ou fica. É o jogador chave do Sporting.

Adrien deve ficar e assumidamente tem o lugar garantido no meio. É um jogador muito acima da média. Um lutador incansável, com qualidade técnica e boa visão de jogo. Com Jesus terá que ganhar processos mais flexíveis e arriscar mais, ao exemplo da boa época que fez em Coimbra.

João Mário, acredito piamente, será o jogador que Jorge Jesus irá tirar mais partido. Pois tem tudo para ser um jogador muito mas muito acima da média.

Com a saída de Nani abre-se um espaço muito importante para colmatar, e se perdermos Carrillo, que se mostra irredutível em renovar, e já deu a entender que o problema não é financeiro, ficamos com uma linha atacante deficitária.


Temos Mané que terá o seu ano de afirmação, assim esperamos, teremos André Martins que será com toda a certeza uma excelente segunda linha.


Heldon não terá muito espaço e Capel está na porta de saída.

Slimani e Montero devem ficar, pois o mercado de ponta-de-lanças é escasso e muito inflacionado. Tanaka tenho muitas dúvidas que consiga ter espaço com Jorge Jesus. Rubio com a sua irreverência e toque de bola, é mais jogador que o Japonês.

Ou seja, podemos ter na porta de saída:


Cédric
Miguel Lopes
Jefferson
Carrillo
Capel

Tobias por empréstimo

E não vou aqui comentar as saídas prováveis de Naby Sarr ou Slavchev, Rosell …


Acredito que serão promovidos à primeira equipa:

Esgaio
Iuri
Palhinha
Wallyson
Gauld
Rubio

Jesus não entra em loucuras. Pode ir promovendo, e assim o deveria fazer, Gelson, Matheus, Zezinho, Geraldes, Rafael Barbosa, Chaby, intercalando entre a Equipa B e o Plantel Principal.

Para equilibrar este plantel é importante garantir dois bons laterais. E todos sabemos que Jesus para encontrar laterais é um problema.

Precisamos de um bom central. Fala-se em Bruno Alves, na minha opinião uma aposta em tudo idêntica à aposta em Boulahrouz, jogador em fim de carreira, com problemas de afirmação em clubes inferiores ao Sporting na Europa. Destaca-se a vantagem de ser português.

 

Não basta ter um grande treinador, supostamente Jesus é grande, mas precisa de grandes e bons jogadores.


Rui Patrício
Ewerton
Adrien
William Carvalho
João Mário
Slimani
Montero

Neste momento, e é uma opinião pessoal, temos 7 jogadores para uma equipa tipo.

Faltam 4 reforços de qualidade indiscutível, que cheguem, treinem e joguem, que não apareçam no Sporting ao exemplo de Rodriguez ou Rabia para serem tratados no Departamento Médico e depois sair de cena.

A juntar a estes temos na nossa cantera excelentes segundas linhas.

Tenhamos nós a sorte e o engenho, a paz e a serenidade para lutar ombro a ombro com os rivais, onde incluo um Braga muito mais forte que o da passada temporada.

Aos sócios cabe pagar quotas, renovar o lugar e estar presente no Estádio.

Aos dirigentes, pensar em estratégias, dirigir e unir o Clube.

Ao treinador preparar um grupo de jogadores que têm de oferecer 200% para ganhar jogo a jogo.


Parece simples a fórmula do sucesso. Ridículo a dificuldade de compreender onde começa e acaba a área de ação de cada interveniente no Clube.

Se este clima de divisionismo continuar, então Jesus e toda uma direção podem encontrar nesta época que se aproxima a última ceia.

Esperamos que não existam traições, mandatados ou outros Judas na época que se avizinha.


Saudações Leoninas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:33



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D