Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A contestação

por Trinco, em 23.05.17

18670917_1481956181856686_2167108026141817580_n.jpg

 

Aparentemente, a critica incomoda.

 

A exigência solicitada aos primeiros dias do primeiro mandato e apenas surgida verdadeiramente aos primeiros meses do segundo era apenas retórica e demagogia, e quando as coisas aquecem, "foge-se" do facebook e "armam-se" fantoches em alter egos. O que de si já seria condenável, mas que piora quando se escolhe um funcionário pago pelo Clube para desempenhar tal papel.

 

Tal fantoche, toma as dores, escreve pela mão e torna-se a voz do dono na critica à critica, indignando-se perante a mesma, considerando o seu mestre como uma entidade superior e imaculada, acima de toda e qualquer apreciação ou julgamento.

 

Só que não é. E a história mostra exactamente o que a faixa (mandada retirar pelo Clube) afirma, na foto que acompanha o post.

 

João Rocha, depois tudo o que fez pelo Sporting e após 4 anos sem ganhar, foi severamente criticado, acabando por sair em 1986.

 

Jorge Gonçalves, vindo do nada, ganha com 62.7% as eleições de 1988, garante investimento de foguetório e é "corrido" 1 ano depois em 1989.

 

José Sousa Cintra, após 5 anos de avultados investimentos, sem conquistas assinaláveis, é forçado a sair em 1995.

 

José Roquette, assume a presidência em 1996, e apesar da conquista de um campeonato, sai 5 anos depois, em 2000.

 

António Dias da Cunha, assume a presidência em 2000, conquista um campeonato em 2002 e , em clima de contestação, sai 5 anos depois, em 2005.

 

Filipe Soares Franco é cooptado em 2005, eleito em 2006, a bem ou mal realiza várias reestruturações financeiras e sai 4 anos depois, em 2009.

 

José Eduardo Bettencourt é eleito com 90% dos votos e é obrigado a abandonar 2 anos depois, em 2011.

 

Luiz Godinho Lopes, é eleito em 2011 e "destituído" em dois anos depois, em 2011.

 

Bruno Azevedo de Carvalho é eleito em 2013 e começa a ser questionado 4 anos depois, em 2017.

 

Todos foram aprovados pelos sócios, todos foram criticados e forçados a abandonar pelos mesmos.

 

Todos!

 

De comum, as vitórias nas "amadoras" e o falhanço percepcionado (que em alguns casos a contabilidade contraria) no futebol.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:15



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D