Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



" quod spinas"

por O 6º Violino, em 29.12.17

26105428_10215570375640427_808166078_n.jpg

" Quod spinas " é a tradução em latim para aquilo a que assistimos em tão pouco tempo por parte de Bruno Miguel. Cobardia. Sem coragem.

Vamos por partes, para o leitor mais distraído não ficar confuso. 

Já aqui disse que Madeira Rodrigues, após as eleições deveria concentrar-se no seu futuro profissional, deixando de parte a ideia de se voltar a candidatar. Em democracia terá todo o direito de o fazer. Em democracia tem o direito, de enquanto associado do Sporting solicitar à sua conta, se a Direcção do Clube não quiser pagar, uma auditoria. 

Bruno Miguel, que se diz o mais impoluto democrata tratou no seu local de eleição (o facebook) de apelidar Madeira Rodrigues dos mais execráveis adjectivos, qual garoto assustado. Quem não tem telhados de vidro não se importa de mostrar a sua declaração de rendimentos anterior à sua entrada do Clube, nem tão pouco colocar à disposição as transferências dos valores de comissões para qualquer conta bancária, saídas da SAD, seja no Pólo Norte, em Malta ou África do Sul. Quem não deve não teme.

Em cinco largos anos, Bruno Miguel foi pela primeira vez a uma Assembleia Geral da Liga. Mas tão frouxo, como a tempestade de seu nome, depressa saiu derrotado por uma maioria de Clubes que não aceitaram que as propostas do Sporting e do Porto fossem a discussão. Como tão bem gosta de escrever no facebook, quando tenta ridicularizar quem votou na lista de Madeira Rodrigues, esqueceu-se que a democracia funciona para os dois lados. 

Mais uma vez não resistiu em calçar os chinelos e apelidar os seus semelhantes de oficio de "cobardes", antes de sair pela garagem das instalações do edifício onde decorreu a reunião magna. Mais um belo acto de "coragem". Quando voltará a outra Assembleia Geral? Entretanto, em vez de ficar até ao fim, já voltou para a sua "praia facebookiana" tentar limpar a face de mais uma derrota. Mas já só mesmo os mais radicais e iletrados conseguem comentar e continuar sedentos de "sangue".

Ao fim de cinco largos anos o que o Sporting conseguiu com Bruno Miguel foi a companhia do Porto, um clube com um historial manhoso. É disto que gostamos? Talvez, já acredito em tudo.

No inicio da temporada Bruno Miguel decidiu, no seu direito, informar que não estaria presente em nenhum jogo do Clube fora de Alvalade, como forma de protesto, pelos sucessivos castigos que se queixa.

À boa maneira populista que o caracteriza, irá para a bancada do estádio da Luz no cortejo que acompanha os adeptos do Sporting. Onde já vimos isto no nosso Clube? No tempo de Godinho Lopes...Onde já vimos isto fora do nosso Clube? Com Vale e Azevedo, no antigo Estádio de Alvalade.

O leitor que tire as suas conclusões.

SL

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:58

De Stromp ao Leões

por O 6º Violino, em 20.12.17

Grupo_Stromp.jpg

O Sporting Clube de Portugal sempre foi um Clube cheio de grupos e "grupetas". Desde os Cinquentenários, passando pelos Stromps, às diversas claques, etc....

Historicamente sempre fomos um Clube dividido, com facções, em que cada um quer ser Rei da sua quinta. Sempre existiu autonomia em cada um dos grupos. De fora sempre existiram uma série de criticas, por exemplo, ao Grupo Stromp, aos Cinquentenários e até aos Leões de Portugal, mesmo sendo um grupo de leões e leoas com o objectivo de solidariedade e ajuda a pessoas idosas e com mais carências.

Recentemente o Grupo Stromp viu eleito um novo Presidente, Tito Arantes Fontes, ex-candidato nas listas de José Couceiro. A eleição é feita por nomeação directa pelo anterior Presidente, obviamente depois de várias reuniões e consultas com os membros do grupo. 

Recordo aqui, para os mais distraídos, que Tito Fontes foi advogado de José Eduardo Bettencourt no processo que lhe foi movido pela  actual direcção após a auditoria efectuada. 

Adianto também que não foi a primeira escolha, e que mesmo assim a azia criada em Bruno Miguel foi tremenda. Sinal de que ainda existe um "nicho de mercado" onde o populismo ainda não entrou na sua totalidade.

Passemos então ao assunto "Leões de Portugal".

Começo por afirmar de inicio que não nutro qualquer simpatia por Menezes Rodrigues enquanto dirigente. O mesmo tornou publica a sua saída durante o dia de ontem, de Presidente dos Leões de Portugal. 

Os Leões de Portugal são desde a sua criação uma instituição respeitada pelo universo Sportinguista, independentemente da sua facção. E muito bem, acrescento eu.

Desde a entrada de Bruno Miguel no Clube, e com a criação da Fundação Sporting, este tem tido como objectivo "esvaziar" o sentido da existência dos Leões de Portugal, com o objectivo de puxar para si os frutos do trabalho desenvolvido.

Não creio que Menezes Rodrigues tenha saído pela colagem que Bruno Miguel lhe fez a supostas reuniões com elementos do clube rival. Do que se conhece de Manezes Rodrigues, nunca precisou de autorização para se dar com quer que fosse, nem nunca precisou do Clube para sobreviver. Todos temos amigos de vários clubes e todos somos livres de nos darmos com quem entendemos, desde que não haja traição ao bem comum, no nosso caso, o Sporting. Ao contrário do que se tentou passar tantas vezes, são vários os testemunhos de que se deslocava várias vezes aos núcleos, em viatura própria, quando era vice-presidente para essa área. Em frente.

Os Leões de Portugal, dando seguimento ao excelente trabalho efectuado desde sempre, estão perto de fechar um acordo com o município de Lisboa para a abertura de um Lar de Idosos na Alta de Lisboa. 

O que se lamenta é que Bruno Miguel ao saber disso, tente travar o processo e queira levar para a Fundação o fruto do trabalho de pessoas que têm vindo a trabalhar por carolice e amor ao próximo.

Para tal prepara-se para indicar para sucessão de Menezes Rodrigues alguém que anda sempre a navegar na "maionese", José Eugénio Dias Ferreira, um dos seus novos fanáticos, que, com a colaboração da ex-mulher e do seu filho Carlos André Dias Ferreira, se preparam para tomar conta da gestão da instituição e ceder aos caprichos e dislates de Bruno Miguel, como tão bem já fazem na televisão do Clube/Bruno, secando assim a instituição e promovendo a "sua" Fundação. Chama-se a isto um "polvo do Carvalho".

SL

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 11:32

Passagem de ano na "espelunca"

por O 6º Violino, em 19.12.17

og-espelunca.jpg

A duas semanas de mais uma passagem de ano, recordei-me de momentos em que me fizeram ainda mais Sportinguista.

Os mais velhos saberão do que estou a falar. O Sporting Clube de Portugal tinha por hábito organizar passagens de ano nos antigos pavilhões de Alvalade. Sim, eram dois pavilhões, que tinham uma porta de ligação entre ambos.

As famílias Sportinguistas marcavam com grande antecedência os seus lugares, porque a realidade é que se juntavam milhares de sócios e adeptos. Todas as famílias levavam o seu "farnel", o qual partilhavam nas mesas, onde até podiam estar desconhecidos. Era um momento mágico verde e branco. Partilhar tudo com conhecidos e desconhecidos, celebrando a passagem de ano e o amor comum a um Clube. O ponto alto da noite era sempre a marcha do Sporting, como sempre entoada por Maria José Valério. Momento único de celebração e alegria. Na verdade éramos felizes.

Pavilhões esses que me enchiam a alma, porque estavam quase sempre lotados, quer em dias de futebol, quer em fins-de-semana em que a equipa de futebol jogava  fora de Alvalade. Os tempos eram outros, com menos variedade de oferta para que as pessoas passassem o tempo. Mas também era um tempo em que a maioria se deslocava de transportes públicos, ao frio, à chuva, ao calor. Tudo por amor, um amor verdadeiro, sem receber nada em troca, apenas o saltitar do leão rampante nas nossas camisolas. Glórias europeias e campeonatos nacionais, um privilégio ter vivido esse tempo. 

Mais tarde, com a demolição dos pavilhões, por causa das obras do Metro, tivemos a nossa "nave" de Alvalade, espaço mais modesto, mas nosso e acolhedor. Tardes e noites de emoção. Um ritual que só nós sabíamos desfrutar.

Senhor presidente Bruno Miguel, ao contrário do que afirmou em almoços de Natal, os nossos pavilhões não eram uma espelunca. Eram um templo sagrado. Talvez não tenha sentido o cheiro e o sabor daqueles tempos, mas isso é um problema seu. Respeite os sócios e o Clube. Pare de julgar que o Sporting nasceu consigo. O caro precisa muito mais do Clube que o contrário. A um Presidente exige-se respeito pela história. Se não a viveu, é um problema seu.

Orgulhosamente, Sporting desde 1906!

SL

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 15:49

Classe

por Trinco, em 13.12.17

disease-tooth-loss-1.jpg

 

A classe de mais de 3 dezenas de comentários pendentes (fora outros entretanto eliminados) na nossa caixa de comentários no ultimo ano é algo que encheria de orgulho o mais empedernido taberneiro grunho.

 

Alguns exemplos seleccionados, ipsis verbi e com a autoria tal como declarada, omitindo a identificação de IP:

 

Escumalha é a putazinha que o pariu bolinha baixa o Mustáfa tratava de ti em 30 segundos

alface batatinha

 

tik tak tik tak tik taktime is running...the end is coming...abutres mascarados nao obrigado!foram sao e sempre serao uns porcos miseraveis e desdentadosdá um abraço ao porco do l.bernardo por mim...

sporting sempre S

 

Comissão de honra??? Quéésssaaa merda??? lolololE ao City Lion não lhe fez só um manguito, meteu-lhe o dedo todo no cu.Hehehehehe, tristes do caralho que não tem onde cair mortos.

BdC

 

MUUUUAHAHAHAHAHA!!!!O city lion???? A sério??? Não arranjam melhor que um rato de teclado???É pá, acorda para a vida, este triste nem 10% dos votos tem.E se não acordares agora acordas em Março, ou até antes...

BdC

 

Infelizmente a mãe do PMR á 45 anos atrás não o pariu, simplesmente cagou-o.

Paulo Sérgio Silva

 

Mas que grande merda de post, só podia ter sido escrito por um merdas de um lampião de merda.

BdC

 

Deves estar com uns cornos do tamanho do pinhal de leiria... Hahahahaha.És noves fora nada, vai passear o city lion à rua, mas põe-lhe um açaime para ele não morder em ninguém.

BdC

 

Deplorável és tu filho de uma granda puta.Aziado do caralho, deves estar com uns cornos maiores que a feira da luz lampião de merda.

BdC

 

HAHAHAHA!!!Foda-se, mas que alcoviteira de merda, ao que tu te prestas.Arranja uma vida caralho, faz, diz ou escreve alguma coisa de útil a alguém que se preze.Agora isto? Isto é só merda pá, isto só interessa a ranhosos como tu.

BdC

 

pobre blogue de croquetes nem para limpar o cu serve

Desconhecido

 

vão lamber o cu ao PMR não valem 10% BDC forever como diria o vosso idolo o JEB

Desconhecido

 

quando voces roubavam era bem melhor

Desconhecido

 

sem nada para fazer na vida estão os croquetes pobres diabos nem 10% tiveram carrega BDC rumo aos 100% vão foser croquetes

Desconhecido

 

vão lamber o caralho ao PMR cambada de croquetes nem 10% valem

Desconhecido

 

Bom era o Maurício do Vale que bela mesada o projecto roquete lhe pagava vão-se foder !!!

Desconhecido

 

o vosso mal é falta de foder cambada de anormais

Desconhecido

 

os croquetes não percebem que já ninguém os quer de volta 9,1% para o pateta do PMR não deu para perceber cabrões de merda !!!

Desconhecido

 

Sem mais comentários!

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:19

Bruno tem razão

por Lizardo, em 13.12.17

IMG_0572.jpg

 

 

Bruno Carvalho tem razão na luta contra os fundos e as comissões. Perde a razão quando só pratica negócios com fundos e paga principescas comissões.

Bruno Carvalho tem razão quando afirma que o Sporting é dos Sócios e não da Banca. Perde a razão quando inunda o Clube e a SAD com elementos ligados à Banca, como José Maria Ricciardi.

Bruno Carvalho tem razão quando afirma que o Benfica controla o sistema. Perde a razão quando se alia aos pioneiros e criadores do Sistema, o FCPorto e procura também ter o poder do sistema.

Bruno Carvalho tem razão quando afirma que há que expurgar e expulsar determinados Sócios do Sporting. Perde a razão quando se rodeia de apoios e de gente que usa e abusa dos mesmos comportamentos.

Bruno Carvalho tem razão quando chama “porcos imundos” a quem tenta ameaçar a sua família. Perde a razão quando está constantemente a chamar a sua família para as revistas cor de rosa e para a praça pública.

Bruno Carvalho tem razão quando apresenta relatórios e contas com valores positivos. Perde a razão quando se demonstra que o passivo aumenta e que já adiantou mais de 30 milhões dos contratos de direitos televisivos.

Bruno Carvalho tem razão quando afirma que não devemos ter medo. Perde a razão quando se acobarda e se recusa a afirmar a sua presença nas reuniões da Liga enviando um simplório dirigente com a responsabilidade dos Núcleos.

Bruno Carvalho tem razão de forma sistemática. Raramente tem dúvidas e nunca se engana.

Bruno Carvalho tem tantas virtudes que faz lembrar um mítico “classificado” das páginas do jornal.

Bruno Carvalho tem razão em tudo o que escreve, em tudo o que diz, até quando diz que “Deus não é Deus”.

Bruno Carvalho não comete pecados. Bruno Carvalho é garante da fé. Uma fé que dura há muitos anos, e que continuará a evangelizar quem pouco pensa e quem quer continuar a acreditar na aparência, no superficial, e se recusa a aprofundar e descobrir a realidade.

Processos, tribunais, e-mails, ameaças, difamações, injúrias, vergonhas. O Futebol está-se a consumir no seu interior.

Nunca o futebol português viveu tempos tão negros. E se começa a ser claro que o Benfica domina na sombra e na claridade, não deixa de ser evidente que existe uma guerra Porto vs Sporting para recuperar e controlar esse domínio.

Com tudo isto, não há foco no jogador, não há foco na beleza do jogo, não há espetáculo na bancada. Se cada vez somos menos nos campos e nos estádios, a continuar assim, o futebol português em cinco anos passará a ter um nível equivalente ao do Chipre.

E a culpa será dos de sempre, dos Sócios e dos Adeptos, a tal “falta de militância”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:06


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D