Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Vitórias!

por Trinco, em 30.09.15

transferir (1).jpg

 

Contrariamente ao que é doutrinado pelo líder, ressoado pelo politburo, e espalhado pelas diversas patentes de aparatchiks, aqui queremos que o Sporting ganhe. Sempre! 

 

Para amanhã, quero (queremos) que o Patrício não falhe nenhum cruzamento, que o João Pereira consiga correr mais que 20 metros, que o Jefferson volte a acertar nos centros, que o Naldo e o Tobias se revelem uma dupla intransponível, que ainda assim se o Ewerton tiver que entrar que entre em pleno e sem condicionalismos físicos, que o William volte o mesmo que nos maravilhou, que o Adrien seja o seu complemento perfeito, que o Ruiz demonstre intensidade que acompanhe a sua qualidade, que o Gelson nem nos deixe lembrar do proscrito, que o Teo ou o Montero, qual deles jogue, sejam eficiente e que o Slimani seja implacável e que os suplentes que sejam chamados ainda acrescentem mais à equipa. Caramba, até que o Presidente ande aos saltinhos de punhos erguidos no fim do jogo.

 

E mais, também quero (queremos) que a equipa B ganhe hoje ao Olhanense, que a equipa sénior feminina de Futsal ganhe ao Quinta dos Lombos, que a masculina ganhe aos Leões de Porto Salvo, que o Andebol ganhe ao Porto, que o Hóquei entre com o patim direito frente à Sanjoanense, que o Rugby marque mais ensaios que o Técnico.

 

Aqui, não queremos nem nunca quisemos as derrotas do Sporting. Pudessem todos os que agora usam dessa mesquinhez argumentativa dizer o mesmo...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:33

As Assembleias Gerais são uma treta!

por Trinco, em 29.09.15

3macacossc3a1bios.jpg

 

Passadas umas horas mais, e ainda sem qualquer vontade de comentar o auto de fé iniciado na tarde de domingo e prosseguido com passagem directa de informações à comunicação social, essa tão grande inimiga, e continuado por listas colectadas por acólitos fico-me pela constatação que que estavam pouco mais de 200 sócios na Assembleia Geral.

 

Sim, os apelidados do contra, poucos lá estavam, mas e os outros? E nem falo dos empenhados servos. Onde estavam os sócios normais? A maré verde participativa que nos querem impingir? E aqueles que tudo sabiam e tudo escalpelizavam e que agora se demitem sequer de comparecer, optando por votar por omissão?

 

Onde está a discussão. Quem ficou a saber os resultados do R&C? Quem ficou a saber as razões do aumento de mais de 13% no empréstimo que o Clube (sim o Clube, não a SAD) para sustentar a reestruturação que salva a SAD? Quem ficou a saber o que a alteração de estatutos previa? Quem ficou a saber os resultados da auditoria ao mandato daquele que era consagrado como o pai do monstro?

 

Pior que isso, quem se interessou? Quem teve dúvidas? Quem esteve, mais não seja, presente? Não chegavam a 0.2% do universo de sócios oficial. É esta a vitalidade do Clube! As Assembleias Gerais são uma treta!

 

E se os contestatários, não desculpando, até entendo, pois só quem nunca foi e não conhece o funcionamento de uma Assembleia Geral pode idoneamente reclamar de as criticas feitas cá fora não o serem lá dentro, aos outros, a grande maioria que, aconteça o que acontecer, mais que o Sporting, suporta apenas e só uma pessoa, só entendo se i) não forem sócios, ii) o sejam há menos que 12 meses ou iii) achem que a vida do Clube e o apoio se faça apenas e só nas redes sociais.

 

Neste momento, estas reuniões pouco mais são que uma mistura entre o comício e a missa, geridas como uma reunião de condóminos, onde a ordem é alterada conforme a encenação necessite, onde para se assistir à apresentação dos pontos na ordem do dia se tem que resistir estoicamente a demorados sermões, onde os estatutos e regulamentos são sempre muito elasticamente interpretados (quando não são mesmo ignorados) e onde as votações não garantem sequer um período de reflexão, sendo votadas em contra-relógio sem qualquer reserva de privacidade ao acto. Qualquer voto contra as pretensões da mesa ou do conselho directivo é recebido com enorme enfado, para não escrever outra coisa

 

E assim, de quase unanimismo em quase unanimismo, vamos andando até á participação zero, transformando-nos aos poucos num Clube de Adeptos nas vitórias e/ou jogos grandes, sem grande vontade de conhecimento ou capacidade de exercer um pensamento critico que seja.

 

Mais agradável ou menos agradável, mais corrosivo ou menos corrosivo é isso que vou e vamos tentando contrariar aqui. E pelas reacções e menções que temos, alguma coisa estamos a fazer bem para causar tanto incomodo...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 13:25

Saudades do Meu Sporting

por Lizardo, em 29.09.15

52381.jpg

 

 

Saudades do meu Sporting.

Daquele Sporting que jogava no velhinho Alvalade ou na Nave, que no inverno a um domingo, muitas vezes já longe dos títulos, lá metíamos 40 mil à chuva e ao frio. Era uma família. Um grupo de amigos e de verdadeiros leões que seguraram um Clube que durante quase duas décadas não ganhou um campeonato.

Saudades daquele Sporting que se unia, que sem estações de Metropolitano no Chiado se juntava no Restauradores ou no Saldanha, que juntava adeptos da Margem Sul e de diversos pontos de Lisboa e do país e em enormes passeatas chegávamos juntos ao Estádio de Alvalade.

Saudades de ver os atletas a treinar junto dos Adeptos e dos Sócios nos campos junto ao Estádio, de ouvir as conversas e os boatos dos mais velhos que ali faziam a sua vida.

Saudades de defender o Sporting com toda a força, fosse entre amigos ou familiares, na escola ou no trabalho, nos cafés ou nos transportes. Quando o Sporting entrava na conversa tinha que imperar o respeito.

E é esse respeito, o último grande valor que fez o Sporting continuar a ser um grande no desporto em Portugal que acabou de cair.

Agora o Sporting está entregue à falta de cultura. Está entregue à mentira. Vive no desnorte. Aponta a tudo e todos a raiz dos problemas e não consegue olhar para Si mesmo.

Vivemos tempos de delírio paranoico, um Clube cada vez mais dividido, falido, a perder a sua identidade.

Os tempos de crise que afetam todos os Clubes e que não são novidade, revelam que só uma postura forte e um líder capaz conseguem manter o Sporting no topo, a ser respeitado, a ter uma voz credível e a merecer o reconhecimento nacional e internacional de todos os adeptos do desporto.

O que temos hoje é um Clube gerido a uma só voz. É verdade. Mas uma voz brega, cega, autista, sem valor, sem caminho e sem estratégia.

Temos um líder focado na sua imagem. Que tem pesadelos com quem o enfrenta ou critica e que tem numa legião de pequenos anões os fazedores de presentes para distribuir nas redes sociais.

A figura do presidente está cada vez mais beliscada. Saiu muito melindrado da última AG onde disparou para o residual tentando lançar areia para os olhos evitando comentar o fundamental:

Pavilhão, está pago? Sim! Como, com que dinheiro, garantia bancária da Galp?

Carrillo, Dier, Illori, Bruma, Cédric, André Martins – Porque não conseguiu renovar com um jogador que fosse?

Caso Doyen – Vamos perder? Se sim como vão ficar as finanças e como vamos resolver o FairPlay Financeiro?

Obras na Academia, é verdade que se adjudicou a obra à JJ Tomé e à sua Tecniarte e que depois não se avançou para a obra, estando agora a pagar pequenos ajustes para compensar esta quebra de contrato?

Liga e FPF – Qual é realmente a posição do Sporting nesta matéria? Estamos de mãos dadas com o Fantasma do Passado Pinto da Costa, estamos bem, portanto?

3 anos no futebol 3 treinadores – Despediu-se Marco Silva da forma mais cobarde possível, um jovem treinador que se viu envolvido num rol de mentiras, muitas delas postadas nas redes sociais via funcionários do Clube ou da Young Network, propriedade de um Vice Presidente do Clube, Quintela, que muito reza para que não lhe tirem a gestão das Redes Sociais e a Criatividade dos vários suportes de comunicação.

Shickabala, Rabia, Gauld, Cissé, Enoh, entre tantos outros, verdadeiros flopes que nasceram para ver e não jogar futebol, chegaram pela mão do Presidente e da sua caixa de ressonância Augusto Inácio. Verdadeira gestão danosa. Não geramos mais valias com nenhuma compra até agora e muito nos podemos queixar do rendimento desportivo pela má gestão e preparação de todas as épocas.

As Auditorias foram uma verdadeira bandeira de campanha e depois uma arma de arremesso aos visados. Na medida que foram tornadas publicas, o inevitável desfecho, muita incompetência provada, que todos já sabíamos, com a agravante que se expulsaram Sócios, nomeadamente antigos Presidentes, sem direito a resposta ou a contraditório. Parece evidente que todos os expulsos de hoje terão que ser readmitidos no futuro.

A Academia não vive dias de grande euforia. São vários os pais de atletas que se queixam da falta de apoio, desde o transporte até à pedagogia e à psicologia. Quando o paradigma evolutivo das Academias está cada vez mais virada e focada na formação humana, em Alcochete, com o mestre dos Eletrodomésticos, voltámos à gestão de cinturão em riste e de gritos mudos para revelar poder. Não é nem foi por acaso que muitos jovens saíram, recusaram renovar e muitos não optaram por Alcochete, optando por Braga, Guimarães e os dois principais rivais.

Há muito mais para contar, muito mais. Mas a realidade mais triste é o tom e a forma. O tom do presidente e a forma como divide para reinar.

Criou um monstro durante as campanhas eleitorais. O monstro está hoje fora de controlo. Amanhã será o monstro que vai correr com o Presidente, segundo ecos que se ouvem, pois internamente o ambiente é de crispar e de facadas nas costas. Os Yes Mans do Presidente, são os primeiros a meter a boca no trombone.

Saudades do meu Sporting, daquele Sporting educado, daquele Sporting que mesmo a perder e sem nada ganhar, como agora, me dava a alegria de ser realmente diferente. Uma questão de princípios e de valores.

O novo Sporting, o de Bruno de Carvalho, não é o nosso Sporting. É tempo de começar a dizer basta a tanta falta de educação!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:43

lionmirror4.jpg

 

 

Exmo. Senhor e muito poderoso e omnipotente Presidente do Sporting Clube de Portugal, Dr. Bruno Azevedo de Carvalho, dono de “grandes” empresas falidas como a Soluções Atelier ou a Polibuild, antigo cérebro da Fundação Aragão Pinto ou promotor das enormes e saudosas ações comemorativas do Centenário Sporting, escrevo-lhe pois fiquei a saber que nas suas vinte e quatro horas de trabalho tem tempo para ler este Blog, tem tempo para avaliar as opiniões de Sócios e Adeptos no facebook, e tem tempo para recolher cadastros de quem se insurge contra Si e contra a forma como está a liderar o Clube e a SAD.


É realmente triste, demasiado triste o deplorável espetáculo que ontem se assistiu, viu e ouviu no discurso de abertura da Assembleia Geral.

Para quem se auto intitulava de Presidente sem medo, ontem todo o discurso cheirava a pânico.

Pede-se ajuda aos Sócios para o defenderem. “Ai ai ajudem-me e protejam-me” Parece o menino gordo e de óculos que no recreio passa a vida a levar porrada e a ver o almoço roubado.

Lançam-se nomes na imprensa com os membros do “Governo Sombra”.

Dá a entender que perdemos o caso Doyen.

Apesar de gritar, ao bom estilo Valentim, que o Pavilhão está pago, não explicou como. Com dinheiro pois claro, mas de quem?

 

Senhor Presidente, seja mais inteligente. Respeite e aprenda a lidar com a crítica. Assim trabalharia só oito horas e trabalharia melhor evitando as asneiras que faz de forma recorrente em vinte e quatro. Bem sei que quer ser aumentado e tudo fez ontem para explicar que merece esse aumento, mas pode ter sido curto o discurso.

 

Sr Presidente, não continue a viver num universo pessoal onde se acha todo poderoso e depois no dia a dia, na vida real, não ganha um caso, não ganha um processo, esconde-se do confronto direto, continuamos a ser gozados na nossa própria casa ou nos mais diversos campos deste país, como aconteceu agora no Bessa e aconteceu de forma recorrente, também, nas competições europeias.


A sua falta de vergonha na cara não é de todo uma surpresa para quem o conhece. Todos sabemos que também recebia o valor das suas obras logo à cabeça, e depois outras empresas de construção civil as iam finalizar. Aconteceu em várias empreitadas. Certo Presidente? Ali para os lados de Sintra ainda por lá andam umas Gruas que eram suas!


O respeito é uma faculdade que não está ao alcance de todos. E por isso os seus dias à frente do Sporting são cada vez mais uma miragem. Ontem deu uma das maiores argoladas da sua história como Presidente.



Depois de processar os Seus, sim os Sócios que lhe pagam o ordenado.
Depois de enumerar Sócios e aplaudir quem foi ao Bessa, sim esses Sócios que enumerou estavam no Bessa, estão de forma regular nos Pavilhões deste país, acompanham o Sporting e também têm família e filhos. A diferença é que não choram nem ameaçam como o Senhor Presidente, que como o cão que muito ladra, pouco ou nada trinca.



Do miserabilismo atual ficou claro que perdemos o caso Doyen. Nenhuma novidade. Era quase uma certeza. Vamos pagar, vamos é ver como temos que pagar e em que período.

Sr. Presidente, bem sei que tem num conjunto de pequenos anões quem o ajude a recolher estes textos e outras prosas contras Si. Esses anões, alguns até já são funcionários do Clube. Ser um Yes Man ajuda e muito.


Mas da mesma maneira que mandou o Mundo ter Cuidado, eu digo-lhe o mesmo.

 

Tenha cuidado, muito cuidado,  pois muitos dos Yes Man´s que lhe lambem o prepúcio todos os dias, quando vira as suas costas - muito nos contam e muito o criticam.

 

Alguns tão próximos que até podem estar sentados agora mesmo ao seu lado.





 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:33

A sombra

por Trinco, em 28.09.15

Tanto por dizer...mas não me apetece!

afraid-of-your-own-shadow.png

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 10:20

Os "coladores de cartazes"

por O 6º Violino, em 25.09.15

cartaz.jpg

De alguns tempos a esta parte, pegou a moda das páginas de suposto apoio ao Sporting Clube de Portugal.

Suposto, porque não fazem mais do que ser porta-vozes do sistema instalado. Existem para "evangelizar" os mais incautos frequentadores das redes sociais. São a voz do dono e não passam de miúdos travestidos de papagaios. O papagaio é o animal que repete até à exaustão o que o dono lhe repete com assiduidade. Não pensa, mas decora.

São páginas que recebem da empresa de comunicação paga por todos nós noticias, ataques a jogadores que "mijam" fora do penico, a treinadores que não se conseguiu despedir, a sócios que não entram no rebanho do pastor.

Recebem em primeira mão vídeos, noticias, "furos", e julgam-se mais Sportinguistas do que os outros.

Alguns andam agora entretidos com o novo site do Clube, mais uma iniciativa de fraca qualidade e que está a custar a "pegar".

Os "profetas da evangelização", são, salvo raras excepções, sócios acabadinhos de chegar, sem conhecimento geral do que é "Ser Sporting", do ADN do Clube.

Publicam e deixam publicar fotografias, posts e textos, ao nível de um clube de bairro, sem nível, para representar um Clube como o Sporting Clube de Portugal.

Tantas vezes me questiono, como é que em pouco tempo, se tornaram nos novos "lampiões verdes", tal o baixo nível a que chegam.

Dedico este desabafo ao Sporting Apoio, Sporting Fans, Cortina Verde, Leão de Plástico, entre outros, que me fazem corar de vergonha, enquanto Sportinguista.

Não passam de coladores de cartazes.

SL

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 12:00

Bola ao cesto

por O 6º Violino, em 24.09.15

basq.jpg

Porque o Sporting está longe de apenas ser só futebol, a minha estranheza quando li que o Clube acaba de desistir de participar na segunda fase da Taça Vítor Hugo, depois de copiosas derrotas frente ao GDESSA e União Sportiva, na primeira fase da prova.

Alega o Sporting que tem actualmente cinco atletas lesionadas. Está, obviamente no seu direito, mas este género de provas sem muito interesse competitivo, não serve para afinar a equipa para a temporada que se avizinha? Mesmo que não participe parte do plantel? Não serve, este tipo de prova para rodar o plantel?

É bonito da nossa parte abandonar uma competição a meio?

Terá existido concordância e aval da direcção?

Há muitos anos no desporto, não me lembro de algo do género no nosso Clube.

Mudam-se os tempos, mudam-se os hábitos...

SL

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:04

Boas dores no Cérebro!

por Lizardo, em 24.09.15

football-brain.jpg

 

 

William Carvalho, o principal ativo do Sporting, e Ewerton estão de volta aos treinos e voltam a ser opção para Jorge Jesus.

Com a entrada destes dois jogadores, de qualidade superior e se em forma merecem a titularidade, levantam algumas questões no desenho tático da nossa equipa leonina.

Muito se criticou Marco Silva por jogar e insistir sempre num só ponta-de-lança.

Muitos esquecem que na época passada tínhamos Nani que fazia exatamente esse papel, com muita liberdade dentro de campo, completando o ataque, e fazendo sempre companhia a Slimani ou Montero, apoiado por Carrillo, João Mário e Adrien.

Jorge Jesus não tem Nani, e tem optado pelo seu desenho tático preferido, ou seja, jogar com dois jogadores na frente de ataque, prescindindo de um jogador no meio campo. Ou seja, Teo e Slimani.

Mas com o regresso de William, e avaliando a qualidade de jogo que João Mário tem oferecido à equipa e ao jogo do Sporting, a dúvida existe e é interessante saber como Jesus irá montar a equipa no futuro.

Os cenários são muitos, e parece-me bastante lógico que o regresso ao sistema do ano passado volte a ganhar forma, ou seja, vamos voltar a ter a dupla Adrien e William no meio campo, apoiados por João Mário, Ruiz, Carrillo (?) e Slimani.

Se assim não for, não acredito que Jesus venha a prescindir de Adrien, o único jogador no plantel com pulmão e capacidade de recuperação de bolas no meio campo. William é mais construtor de jogo e transportador de bola. Adrien é e sempre foi a sua muleta. E seria de todo uma enorme injustiça encostar João Mário ao banco, um jogador muito acima da média e talvez o melhor jogador do Sporting depois de William Carvalho.

Posto isto, veremos qual será a opção de Jesus. Olhando para as exibições parece lógico que Teo será o sacrificado, jogando o Sporting com a seguinte equipa tipo:

Patrício
Jefferson
Paulo Oliveira ou Naldo
Ewerton
Esgaio

William
Adrien

João Mário
Ruiz
Carrillo / Mané / Gelson

Slimani / Montero

Se se confirmar este cenário, teremos uma equipa tipo em tudo igual à da época passada, coma vantagem de este ano existirem mais e melhores soluções no banco.

Olhar para o banco e ter um Montero e um Teo, um João Pereira e um Aquillani, um Naldo ou um Mané e Gelson, é muito diferente de ter um Heldon, um Rosel, um Geraldes ou um Naby Sarr.

No Bessa poderemos ter os primeiros indicadores da ideia de Jesus, que se optar por voltar ao sistema do ano passado muito triste deixará vários adeptos que cruxificaram o treinador Marco Silva por não apostar em dois pontas-de-lança de raíz.

O equilíbrio da equipa e a boa gestão do plantel estão na mão do cérebro. E sabemos, seja qual for a sua decisão, cá estaremos para comemorar os três pontos jogo a jogo.

Boas dores de cabeça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 09:11

Assembleia Geral de Pão e Circo

por Lizardo, em 23.09.15

15094911_ya2rO.jpeg

 

 

No próximo dia 27 de Setembro temos nova Assembleia Geral em Alvalade.

Pouco se sabe, o que não deixa de ser curioso sobre o que se vai passar realmente neste dia.

Segundo a convocatória:

Ponto Um: Discutir e deliberar sobre o Relatório de Gestão e as Contas do Sporting Clube de Portugal, respeitantes ao exercício de 1 de Julho de 2014 a 30 de Junho de 2015, elaborado pelo Conselho Directivo e acompanhado do Relatório e Parecer do Conselho Fiscal e Disciplinar, nos termos dos artigos 32.º número 1 e 42.º número alínea j) dos Estatutos;

Ponto Dois: No âmbito da reestruturação financeira aprovada pela Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal de 30 de Junho de 2013, autorizar, nos termos e para os efeitos previstos no artigo 42.º número 1 alíneas l), m) e n) dos Estatutos, a alteração do montante do empréstimo aprovado ao abrigo do Ponto 2, alínea c) da Ordem de Trabalhos da referida Assembleia Geral, de Euros 68.000.000 para Euros 77.100.000, bem como autorizar o consequente aumento do valor do capital garantido para efeitos das garantias prestadas a favor dos Bancos, nos termos da deliberação da Assembleia Geral;

Pontos Três: Apresentação das conclusões das fases 4 e 5 da Auditoria de Gestão ao Grupo Sporting;

Ponto Quatro: Deliberar, nos termos do artigo 42.º, número 1, alínea a) dos Estatutos, sobre proposta de alteração dos Estatutos subscrita pelo Conselho Directivo;

Ponto Cinco: Discutir outros assuntos do interesse dos Sócios.


Sim, vamos esmiuçar o Relatório de Gestão e Contas, vamos ouvir as razões de aumentar o valor de mais um empréstimo, vamos queimar na fogueira mais uns Sócios, que como Godinho, ardem depressa e rapidamente caiem no esquecimento, e depois entraremos na proposta de alteração de estatutos subscrita pelo Conselho Diretivo.

E é aqui, no ponto quatro que está a maior dúvida.

Não seria importante e até ao abrigo dos estatutos as alterações pretendidas serem já do conhecimento dos Sócios e estarem presentes na convocatória, bem como, para consulta livre?

Será que se quer “poucos e bons” para aprovar de braço de no ar e aplaudir o aumento de ordenado pedido pelo Presidente e pelos seus muchachos de trabalho?

Acho que há razões para impugnar esta AG, pois a poucas horas de se realizar nada se sabe sobre o assunto.

Esta estratégia de pouco falar sobre a AG, - impera um silêncio brutal, quem sabe com medo que a decisão da Doyen seja publica horas antes da mesma se realizar, -  são também esclarecedoras da forma de conduzir este Novo Sporting.

Este Sporting não é para todos. Não é para quem critica e tem dúvidas. É para quem acredita cegamente no Pastor e segue ordenado pelas estradas de macadame cada vez mais dúbias e complicadas de trilhar.

Até ao dia 27 vamos continuar com a novela Carrillo, o Pavilhão continua a não ter o Alvará afixado na porta da obra, continuamos sem patrocinadores, o caso Doyen pode fazer mossa, não se compreende o aumento do empréstimo, não é de todo importante continuar a fazer folclore com as auditorias, que como todos sabemos, pariram um rato tão grande como certos egos e estômagos que caminham pelos corredores do Sporting hoje em dia.

Dia 27 promete ser mais um dia de pão e circo. Para a AG, rapidamente e em força, o Sporting é nosso!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:32

É no passado que está o ganho

por Lizardo, em 21.09.15

 

transferir.jpg

 

5ª Jornada, mais um jogo mais uma vitória. A quarta na liga e um empate, em casa. Estamos em primeiro com os mesmo pontos do FC Porto.

Se estar em primeiro lugar é um lógico sinal de satisfação, não deixa de ser claro que existe muito trabalho pela frente.

Mas o que me parece mais evidente, é que, mais uma vez, numa nova época, as contratações foram feitas na ótica de encher páginas de jornais e feitas com pouco critério e pouca avaliação à utilidade dos jogadores.

Depois da Supertaça, dos jogos da Champions, Liga Europa e dos cinco jogos da Liga, começa a ser evidente que, muito possivelmente, nenhum reforço é titular de caras no Plantel do Sporting.

Naldo vai com toda a certeza perder o lugar para Ewerton.


João Pereira é um jogador acabado e fora de prazo. Só um milagre de Jesus o pode recuperar.


Aquillani é um jogador de processos lentos, com muita qualidade de passe mas dificilmente poderá tirar lugar a William, Adrien ou João Mário.

 

Ruiz tem valor, mas não se mostra eficaz, ocupa espaços onde Mané e João Mário geralmente pisam e pisam muito bem.

 

Teo é um lutador. Um jogador que todos os treinadores adoram. Mas Montero é mais eficaz, é mais jogador, tem mais experiência de futebol europeu.

Bruno Paulista ainda ninguém viu o jovem 3,5 milhões

 

Posto isto, a equipa de Marco Silva mantem-se,

Patrício
Jefferson
Paulo Oliveira
Ewerton
Esgaio

Adrien
William

João Mário

Mané / Carrillo
Montero
Slimani

 

Com vantagem para Jesus que tem mais alternativas, algo que Marco Silva nunca teve durante toda a época passada.

 

Bem diferente de ir a jogo com Sarr, Geraldes ou Gazela, Tanaka ou Slavchev.


Interessa pois continuar a dotar a equipa de soluções e de paz. Ficou provado a falta que Carrillo faz no jogo do Sporting.


Acabo como comecei, estamos em primeiro, e daí não quero sair, nem que seja a jogar mal. Haja paz!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:20

Pág. 1/4



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Sobre o Sporting, com verdade, exigência e espírito critico. Sem reverencias nem paciência para seitas!






Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D